Mustang Mach1 vs Black Shadow

Mustang Mach1 vs Black Shadow: veja o que muda

Nova versão substitui a anterior e assume posto de configuração única do muscle car no Brasil. Mas quais as diferenças?


  1. Home
  2. Comparativos
  3. Mustang Mach1 vs Black Shadow: veja o que muda
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

A Ford lançou nesta sexta-feira, dia 16, no Brasil, uma nova versão do Mustang, a Mach1, que substitui a Black Shadow, a anterior e que era vendida por aqui desde dezembro de 2019. Mas quais são as diferenças entre elas, já que não falamos de uma nova opção, mas sim de uma substituição? Abaixo, detalhamos as novidades. Depois, queremos sua resposta nos comentários: Mustang Mach1 vs Black Shadow, qual você prefere?

Antes de confirmar as mudanças técnicas precisamos falar dos preços, que também são bem contrastantes. O Mustang Black Shadow cobrava R$ 396.900 até poucas semanas atrás, enquanto o Mach1 chega ao país em breve por R$ 499 mil - são mais de R$ 100 mil de diferença. Será que as novidades justificam o aumento? Venha comigo para descobrir.

 Mustang Mach1 vs Black Shadow: repare que há (várias) diferenças estéticas entre os dois
Legenda: Mustang Mach1 vs Black Shadow: repare que há (várias) diferenças estéticas entre os dois
Crédito: Divulgação

Mustang Mach1 vs Black Shadow: há mudanças visuais

Vamos começar com o tópico design. Veja o visual das duas versões, lado a lado, na imagem acima e repare que o Mach1 recebeu um facelift com ajustes nos para-choques, grade e estilização do capô na parte dianteira. A única coisa que não muda é o formato do farol, que é full-LED.

Trata-se, sim, de um novo design, que é mais agressivo que o do Black Shadow. Na frente, dois círculos na parte de dentro da grade reforçam o apetite do Mustang por velocidade, ainda que sejam apenas estéticos - são, também, homenagens aos primeiros Mach1 dos anos 1960. Rodas também são novas, assim como saias e spoilers.

Na traseira, o muscle car ganha saídas duplas de escapamento ainda maiores, agora cromadas - note que antes eram pretas. O logo "GT" dá lugar ao símbolo da série "Mach1", que é numerada, e a asa traseira que era mais alta foi substituída por uma integrada à tampa do porta-malas. O interior é onde o carro menos muda: painel, console e formato do cockpit permanecem iguais.

Mustang Mach1 Vs Black Shadow Traseira
Mustang Mach1 Vs Black Shadow: na traseira, escape fica maior e o logo "GT" central dá lugar ao "Mach1"
Crédito: Divulgação

O que muda "por baixo"

É agora que se explica como o Mustang evoluiu. O Mach1 utiliza uma série de componentes de versões mais fortes, como o sistema de indução de ar, coletor de admissão, corpo de borboleta maior, sistema de arrefecimento e radiador do câmbio do Shelby GT350; e escapamento, difusor traseiro, conjunto de braços e buchas de suspensão traseira e sistema de arrefecimento do diferencial traseiro do GT500.

Além disso, para receber a potência extra - são 17 cv a mais, apesar do mesmo torque -, o carro ganhou saídas de ar maiores no capô; o câmbio automático de dez marchas ficou mais rápido graças a um novo conversor de torque; os freios da grife Brembo agora têm pinças de alumínio com pastilhas de pistas; e as barras estabilizadoras das suspensões são maiores nos dois eixos.

Uma série de recalibrações foram feitas para otimizar o comportamento do carro, que segundo a Ford é "muito superior" ao do modelo anterior. Para se ter noção, o sistema de arrefecimento do diferencial traseiro do Shelby GT500 incorporado ao Mach1 aumenta em até 3 kW a rejeição do conjunto ao calor, o que evita que o carro fatigue, algo que não acontecia com o Black Shadow.

O sistema de escape também é novo e ajustável. São quatro modos: silencioso, normal, esportivo e pista. Já os modos de condução são sete (seis oficiais e um personalizável de acordo com o gosto do motorista, chamado "My mode"): "Normal", "Esportivo", "Esportivo+", "Pista", "Drag" e "Neve/Molhado".

Ford Mustang Mach1 interior
Painel parece o mesmo, mas o Mustang Mach1 ganhou uma série de novidades em seu interior
Crédito: Divulgação

Por dentro também há evoluções

O Mustang Mach1 também oferece sistemas semi-autônomos de condução em um estágio mais avançado que o do BS. Vem de série com assistente de permanência em faixa com corretor automático e detector de fadiga e alerta de colisão com detecção de pedestres e sistema de frenagem de emergência.

Além disso, passa a oferecer conexão com o aplicativo Fordpass Conect, o que permite que o carro possa receber comandos pelo celular, como travamento e destravamento remoto; partida remota para climatização da cabine e acionamento do alarme para localização.

O app, segundo a Ford, também ajuda o carro a planejar o reabastecimento de forma automática, agendar revisões na concessionária e informar em tempo real situações de tráfego por meio de notificações, bem como oferecer a última localização no momento em que o veículo foi desligado e até verificar a pressão dos pneus.

Por fim, a central multimídia Sync3 oferece uma série de recursos especiais - como sistema de navegação (GPS) integrado, comandos de voz em português e assistente para emergências - e ainda trabalha diretamente com um som premium da grife Bang&Olufsen, que oferece conexão por Bluetooth, CarPlay, Android Auto e App Link e duas entradas USB.

Mustang Mach1 é um meio termo entre a versão GT tradicional e a linhagem mais esportiva da Shelby
Crédito: Divulgação
Comentários