Renegade flex ou a diesel? Qual o Jeep melhor?

Renegade flex x a diesel: em que cada um é melhor?

Neste comparativo virtual com o SUV compacto da Jeep, mostramos as virtudes das duas versões


  1. Home
  2. Comparativos
  3. Renegade flex x a diesel: em que cada um é melhor?
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

Nosso duelo virtual desta vez vai mostrar uma disputa não só dentro do mesmo quintal, mas também dentro da mesma casa. Pegamos o SUV mais vendido da Jeep e do Brasil e o colocamos para brigar entre si. De um lado, o Renegade com motor 1.8, na topo de linha com propulsor flex, Limited (R$ 113.990). Do outro, sua versão mais básica com o conjunto turbodiesel, Longitude (R$ 141.990).

Vamos mostrar onde cada configuração se sai melhor. Desde desempenho e consumo, até custo/benefício e valores de manutenção, você vai ver as principais diferenças entre os Renegade flex e a diesel. O que está por trás dos R$ 28 mil que os separam?

Desempenho

Aqui, a vantagem é do conjunto turbodiesel. Além do motor 2.0 e seus 170 cv oferecerem um desempenho mais bem disposto e interessante, o câmbio automático de nove marchas deixa o Renegade ágil e esperto. As retomadas também são beneficiadas pelo escalonamento da transmissão, aliado ao bom torque de 35,7 kgf.m disponível já em 1.750 rpm.

Além disso, o Renegade Longitude a diesel vem com sistema de tração integral, o que otimiza as arrancadas e reforça o já bom comportamento dinâmico do SUV compacto em curvas. O modelo ainda tem opção de reduzida, para dar aquela brincada em um fora de estrada leve. Fora o fato que a versão 2.0 tem melhores ângulos de ataque e saída do que o irmão flex.

Jeep Renegade Longitude Diesel 1
icon photo
Legenda: Jeep Renegade Longitude tem no desempenho um dos seus melhores argumentos
Crédito: Divulgação

Em contrapartida, o Renegade flex parece outro carro. O cansado 1.8 E.torQ de até 139 cv tem força nas arrancadas, mas tem rodar áspero, ruidoso e com fama de beberrão (veja os dados de consumo mais abaixo). O câmbio automático de seis marchas pouco ajuda, e tem imprecisões em médias rotações. É um conjunto competente para o uso urbano.

0 a 100 km/h

  • Renegade flex: 11,8 segundos
  • Renegade a diesel: 9,9 segundos
  • Ângulo de ataque

    • Renegade flex: 27 graus
    • Renegade a diesel: 30 graus
    • Ângulo de saída

      • Renegade flex: 31 graus
      • Renegade a diesel: 35 graus
      • Vão livre do solo

        • Renegade flex: 21,1 cm
        • Renegade a diesel: 22,4 cm
        • Dados da Jeep

          Equipamentos e custo/benefício

          A versão Limited flex é a mais cara com motor bicombustível e tem itens de série a mais. Destaque para os seis airbags, enquanto a Longitude turbodiesel só vem com as duas bolsas obrigatórias frontais.

          Jeep Renegade Limited 15
          icon photo
          Legenda: Jeep Renegade Limited flex é mais completo que seu irmão turbodiesel
          Crédito: Divulgação

          Monitoramento da pressão dos pneus, retrovisor eletrocrômico, sistema start/stop do motor, sensores de luminosidade e de chuva e chave presencial também só existem no Renegade flex mais completo. O modelo a diesel oferece o controle de descida como único "diferencial" em relação ao irmão.

          Em comum, ambos os modelos são vendidos com ar automático bizona, direção elétrica, freios a disco nas quatro rodas, Isofix, controles de estabilidade, de tração e de subidas, rodas de liga leve, bancos de couro e volante com regulagens de altura e de profundidade. A central multimídia é igual, com tela de 8,4”, conectividade Apple CarPlay e Android Auto, seis alto-falantes e comandos de voz.

          Consumo

          Motores a diesel costumam ser mais eficientes e aqui não é diferente. Principalmente com o ótimo casamento entre o propulsor Multijet II de 170 cv e a transmissão de nove velocidades. Os dados são do Inmetro.

          Ciclo urbano

          • Renegade flex: 6,4 km/l (etanol) e 9,4 km/l (gasolina)
          • Renegade a diesel: 10,2 km/l
          • Ciclo rodoviário

            • Renegade flex: 8,0 km/l (etanol) e 11,0 km/l (gasolina)
            • Renegade a diesel: 12,9 km/l
            • Jeep Renegade Limited 47
              icon photo
              Legenda: Versão Limited é a topo de linha do SUV compacto quando com motor flex

              Pós-venda

              Os Renegade flex e a diesel têm planos de revisões diferentes. Nos prazos e na conta total até os 60 mil km, o modelo 2.0 tende a ser mais atraente. Os intervalos do Longitude são a cada 20 mil km, contra a cada 12 mil km do flex. Confira os preços fixos de manutenção informados pela Jeep - também temos o guia de revisões de todos os SUVs compactos do mercado.

              Revisões - Renegade 1.8 flex

              • 12.000km: R$ 469
              • 24.000km: R$ 813
              • 36.000km: R$ 897
              • 48.000km: R$ 813
              • 60.000km: R$ 1.472
              • Total: R$ 4.464
              • Revisões - Renegade 2.0 turbodiesel

                • 20.000km: R$ 906
                • 40.000km: R$ 1.250
                • 60.000km: R$ 1.696
                • Total: R$ 3.852
                • icon photo
                  Legenda: Versão Longitude 2.0 aposta na robustez do conjunto e da tração 4x4
                  Crédito: Divulgação

                  Conclusão

                  Se você roda bem com o carro (coisa de 50 km/dia) e viaja com frequência, o Jeep Renegade Longitude turbodiesel pode valer a pena. Afinal, esses R$ 28 mil vão retornar a médio prazo com manutenção mais barata e consumo mais eficiente. Além de se ter mais conforto no rodar e robustez para encarar um fora de estrada.

                  Agora, se você vai usar o SUV para ir ao shopping, pegar os filhos na escola e ficar preso no engarrafamento, a pedida é o Renegade Limited flex. Para início de conversa, ele é mais equipado que seu par a diesel. E para quem roda pouco, o retorno dessa diferença de quase R$ 30 mil pode levar cinco anos.

                  icon photo
                  Legenda: Renegade turbodiesel só vale os quase R$ 30 mil a mais para quem roda muito no dia a dia
                  Crédito: Divulgação
                  Comentários