Creta e Renegade

Renegade ou Creta: qual é a melhor compra?

Comparamos os dois SUVs compactos mais vendidos do ano passado em suas versões topo de linha com motor flex: quem leva?


  1. Home
  2. Comparativos
  3. Renegade ou Creta: qual é a melhor compra?
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

Seja bem-vindo a mais um comparativo da Webmotors. Desta vez, colocamos frente a frente as duas versões topo de gama de Jeep Renegade (Limited) e Hyundai Creta (Prestige), ambas equipadas com motor flex. Elas disputam clientes, pois são carros da mesma categoria e têm preços parecidos: o Jeep custa R$ 109.990, enquanto o Hyundai sai por R$ 107.990.

Apenas para ressaltar a importância de cada um deles, vamos lembrar que eles somaram, juntos, mais de 100 mil unidades vendidas em 2019, ou praticamente 1/5 do mercado total de SUVs no Brasil.

icon photo
Legenda: Creta e Renegade foram os dois SUVs compactos mais vendidos de 2019
Crédito: André Deliberato/WM1

Começando o duelo: motor, espaço e porta-malas

O Jeep Renegade escalado para a disputa é equipado com um motor 1.8 aspirado de quatro cilindros com 139 cv e 19 kgf.m de torque (etanol), e câmbio automático de seis marchas, além de tração dianteira. A versão Limited, a escolhida para esse comparativo, você pode reconhecer pelos faróis de LED, pelas luzes de neblina e pelas rodas de 19 polegadas.

Em termos de espaço traseiro, quesito importante para quem compra um SUV compacto, o Renegade mostra ter uma área até considerável para três adultos, principalmente para a cabeça e os ombros dos ocupantes - são 4,23 m de comprimento e 2,57 m de distância entre os eixos.

Isso significa que o carro é bem largo e alto, até mais que o Creta... Mas ele deve uma saída de ar-condicionado para quem vai lá atrás. Tem, ao menos, uma entrada USB para quem quiser carregar o celular.

Já em relação ao porta-malas, nota baixa para o Renegade, que tem 320 litros, volume ruim para um carro familiar - para se ter noção, é exatamente a mesma capacidade que a de um Renault Sandero.

O Creta, nestes três mesmos quesitos citados, ganha praticamente em todos quando comparado ao Renegade - ele só perde na altura. Vamos começar com o porta-malas: são 431 litros de capacidade, valor comparável ao de um sedã médio, que ainda consegue fechar mesmo com as mochilas deitadas na vertical, algo que não acontece com o Renegade.

Em termos de espaço traseiro, o Creta também demonstra bem mais aptidão para receber pessoas no banco de trás (são 4,29 m de comprimento e 2,59 m de entre-eixos). E ainda oferece duas saídas de ar para os passageiros. Na prática, ele é maior que o Renegade, mas fica devendo uma entrada USB para carregar o celular.

Já em termos visuais, o Creta Prestige pode ser identificado pelo contorno de LED dos faróis de neblina. Vale ressaltar, porém, que o carro da Hyundai tem faróis halógenos e que, portanto, nesse quesito, fica atrás do Renegade, que tem conjunto full-LED na versão mais cara.

O Creta é equipado com motor 2.0 aspirado de quatro cilindros com 166 cv e 20,5 kgf.m com etanol, e também utiliza câmbio automático de seis marchas, com tração no eixo da frente. As rodas, aliás, são aro 17''.

No quesito motor e espaço, portanto, três estrelas para o Renegade (de cinco) e quatro para o Creta.

 Creta e Renegade são duas ótimas opções do mercado de SUVs compactos. Mas qual você levaria para casa?
Legenda: Creta e Renegade são duas ótimas opções do mercado de SUVs compactos. Mas qual você levaria para casa?
Crédito: Reprodução/WM1

Rodando com os carros

Com os carros em movimento, a primeira percepção é a de que o Creta é mais leve. Na ficha técnica, a percepção se confirma: são praticamente 130 kg de diferença. Isso faz com que o Creta ande na frente do Renegade, não só por ser mais forte e potente, mas também por ser muito mais leve.

Além disso, o câmbio do carro da Hyundai é mais suave, preciso e melhor escalonado que o do Renegade. Isso pode ser explicado em números de acordo com a relação peso/potência dos SUVs, que é de 11 kg/cv no Jeep e de cerca de 8,5 kg/cv, no Hyundai.

Isso também reflete na aceleração de 0 a 100 km/h, já que o Renegade acelera em 11,8 segundos, enquanto o Creta consegue fazer em 9,7 segundos. Em termos de velocidade máxima, a diferença não é tão grande: o primeiro chega a 182 km/h; já o segundo consegue atingir 188 km/h - os dados são dos fabricantes.

Mas há diferenciais no Renegade, como o acabamento muito bem-feito, a tela da central multimídia grandona (são 8,4 polegadas, contra 7" da central do Creta) e o bom espaço para a cabeça de todos os ocupantes.

Portanto, nesse quesito de desempenho, o carro da Jeep fica com 2,5 estrelas (de cinco), enquanto o Hyundai Creta fica um pouco à frente, com três estrelas.

Veja o vídeo com o comparativo

Consumo

Outro dado extremamente importante e considerado por clientes na hora de fechar a compra de um automóvel é o consumo de combustível, que também foi comparado nessa disputa. Vamos aos dados de cada um deles:

Renegade: 6,4 km/litro na cidade e 8 km/l na estrada, com etanol; 9,4 km/l na cidade e 11 km/l na estrada, com gasolina. Números bem complicados na medição oficial do Inmetro, que deu nota E (de A a E) no Programa Brasileiro de Etiquetagem Veicular (PBEV).

Creta: 6,9 km/litro na cidade e 10 km/l na estrada com etanol; 8,2 km/l na cidade e 11,4 km/l na estrada com gasolina. Também não tem números impressionantes, mas são melhores que os do Jeep. Na classificação do Inmetro, o Creta recebe nota D no programa de etiquetagem.

Portanto, na conclusão desse quesito, demos duas estrelas para o Renegade (de cinco) e três para o Creta.

icon photo
Legenda: Hyundai Creta tem interior marrom nas versões topo de linha, como a Prestige avaliada
Crédito: Divulgação/Hyundai

Equipamentos: o que eles têm?

Aqui a coisa fica um pouco mais nivelada. O Creta tem freio de estacionamento por alavanca e perde para o Renegade nesse quesito (que tem freio de estacionamento eletrônico), mas traz carregador de celular por indução, câmera de ré, sensor de estacionamento e TV digital na central multimídia colorida.

Além disso, a partida do motor no Creta é por botão, a chave é presencial, há uma pulseira que pode ser conectada ao carro que funciona quase como um "smart watch" e o banco do motorista tem ajuste de altura e até ventilação.

O Renegade de fato não oferece tanta coisa, mas ainda assim tem equipamentos muito importantes e que já vem de série desde a versão de entrada, como o freio de estacionamento eletrônico já mencionado.

Ele também oferece central multimídia que permite conexão com o celular via Apple CarPlay ou Android Auto, assistente de partida em rampa, a câmera de ré e os sensores de estacionamento, além de ajustes de altura e profundidade do volante. Mas ambos ficam devendo ajuste elétrico do banco do motorista.

Ofertas

Já em termos de suspensão, o Creta perde para o Renegade: eles têm o mesmo tipo na dianteira, o conhecido sistema McPherson, mas o conjunto traseiro do Hyundai é formado por um eixo de torção, semi-independente, enquanto o carro da Jeep oferece suspensão independente nas quatro rodas, algo pouco comum nesse segmento e que faz diferença na hora de dirigir.

Por fim, nesse quesito de equipamentos e tecnologia, o Renegade fica com três estrelas (de cinco) e o Creta acaba com quatro estrelas.

icon photo
Legenda: Jeep Renegade tem central multimídia maior, com Apple CarPlay e Android Auto
Crédito: Divulgação

Segurança

Um dos quesitos mais importantes na visão da Webmotors para quem busca comprar um carro novo é a segurança. E nesse sentido o Renegade larga na frente por ter freios a disco nas quatro rodas e sete airbags (dois frontais, dois laterais, dois de cortina e um para os joelhos do motorista), O Jeep ainda vem com controles de tração e estabilidade e sistema Isofix para fixação de cadeirinhas infantis.

Já o Creta tem seis airbags e freio traseiro a tambor, algo complicado para um carro que beira os R$ 110 mil e tem como principal público pequenas famílias. De fato, esperávamos ao menos um disco sólido... Mas pelo menos ele também tem controle de estabilidade e tração e Isofix nos bancos traseiros. No quesito segurança, por fim, o Creta leva quatro estrelas (de cinco) e o Jeep gabarita.

Conclusão

Quem fez as contas das somas de estrelas que distribuímos ao longo do texto já sabe: o Hyundai Creta leva a melhor neste comparativo contra o Jeep Renegade. Ele anda mais, bebe menos, custa menos, tem mais porta-malas que o Renegade - perde somente, e por pouco, no quesito de segurança.

Nesse lance de custo-benefício, portanto, o Creta acaba sendo nossa escolha.

Comentários

Ofertas Relacionadas

logo Webmotors