Comparativo Nissan Sentra Advance X Vw Virtus Exclusive Tsi 0131

Sentra x Virtus: sedãs, mas (bem) diferentes

Por R$ 150 mil, você leva o sedã da Nissan ou o da Volkswagen? Concorrentes no preço, os dois são máquinas bem distintas


  1. Home
  2. Comparativos
  3. Sentra x Virtus: sedãs, mas (bem) diferentes
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

Nissan Sentra Advance e Volkswagen Virtus Exclusive. O primeiro, um sedã médio importado do México. O segundo, um sedã compacto produzido aqui mesmo no Brasil, em São Bernardo do Campo (SP). Seriam como água e óleo, não fosse por um pequeno (ou seria grande?) detalhe: ambos custam na faixa de R$ 150 mil.

Apesar de parecerem tão distintos, o Sentra Advance tem algumas características que agradariam ao cliente do Virtus. E vice-versa. Quer saber mais? Então confira a minha análise nas linhas a seguir.

Comparativo: Sentra Advance x Virtus Exclusive

  • Comprar carros
  • Comprar motos
Ver ofertas

Visual e dimensões

Lançado no início de 2023 no mercado brasileiro, o Nissan Sentra de oitava geração é aquele seu amigo certinho que decidiu contratar uma personal stylist e ficar mais descolado. O sedã - até então bem conservador - tem carroceria de linhas ousadas e cheias de inspiração. Aquele típico carro que parece mais caro do que realmente custou.

Como um bom sedã médio, o Sentra tem dimensões generosas: são 4,65 m de comprimento, 1,82 m de largura, 1,46 m de altura e 2,71 m de entre-eixos. Lado a lado com o Volkswagen, o três volumes da Nissan é claramente um carro mais baixo e mais largo. Impressiona bastante, mesmo sendo a versão de entrada da linha.

Já o Virtus Exclusive é um dos maiores sedãs compactos do mercado brasileiro: são 4,56 m de comprimento, 1,75 m de largura, 1,48 m de altura e entre-eixos de 2,65 m. Apesar das medidas generosas, fica bem claro que se trata de um modelo de outra categoria.

Por outro lado, o Volkswagen tenta compensar isso apelando para elementos visuais que sugerem um carro de categoria superior, como o discreto aerofólio traseiro e as belas rodas de 18 polegadas com acabamento escurecido.

Nissan Sentra Advance 9990
O Nissan Sentra Advance tem motor 2.0 aspirado de 151 cv, combinado com um câmbio CVT
Crédito: Ricardo Rollo/WM1
toggle button

Mecânica e desempenho

Se mudou muito por fora, o Nissan Sentra continua o mesmo cara de sempre em sua personalidade. É que o modelo mantém um conjunto mecânico bem tradicional, composto por um motor 2.0 aspirado com injeção multiponto. Calibrado apenas para gasolina, desenvolve 151 cv de potência e 20 kgf.m de torque.

O câmbio é um automático CVT, que contribui para que o Sentra registre médias de consumo 11 km/l (cidade) e 13,9 km/l (estrada). Vai de zero a 100 km/h em 9,4 segundos e atinge 200 km/h.

Já o Volkswagen Virtus segue por uma linha completamente diferente. Tem propulsor 1.4 turbo, com injeção direta. Flex, desenvolve 150 cv de potência e 25,5 kgf.m. O câmbio é automático convencional (com conversor de torque) e seis marchas.

Vw Virtus Exclusive Tsi 0121
O Virtus Exclusive tem motor 1.4 turbo flex de 150 cv, que vem combinado com um câmbio automático de seis marchas
Crédito: Ricardo Rollo/WM1
toggle button

É pouca coisa mais econômico que o Sentra, registrando médias, com gasolina, de 11,7 km/l (cidade) e 14 km/l (estrada). Mas dá um banho em desempenho: zero a 100 km/h em 8,5 segundos e velocidade máxima de 209 km/h.

Na rodagem, os dois carros têm bom desempenho. A diferença é como essa entrega é feita. O Sentra é um carro mais confortável de guiar, com suspensão macia, direção leve e um câmbio CVT de funcionamento bem suave na maior parte do tempo. Lembra muito a pegada do concorrente Toyota Corolla.

Enquanto isso, o Virtus tem uma direção mais pesada e uma suspensão mais firme. Com mais torque e um acelerador mais sensível, responde de maneira mais bruta aos comandos no acelerador. Não é um carro desconfortável. Mas deixa bem claro que é pensado para quem valoriza uma experiência mais empolgante ao volante.

Cabine e comodidade

Mesmo sem uma alma esportiva, o Nissan Sentra tem um posto de pilotagem que me agradou mais que o do Virtus. O banco é baixinho e combinado com o estilo do painel e a posição do volante, e transmite a sensação de que o motorista forma um conjunto único com o carro.

A cabine do Nissan, aliás, agrada pela boa largura e pelo espaço para as pernas na dianteira e na traseira. Até mesmo o freio de estacionamento - comandado por um pedal - fica em uma posição adequada (pelo menos para os motoristas com menos de 1,70 m). Ponto positivo também para o acabamento interno, com bastante uso de materiais macios ao toque.

Levando em consideração que a Advance é a versão de entrada do Sentra, o painel analógico com uma tela de sete polegadas não incomoda. Mas o médio da Nissan merecia uma multimídia - com tela de oito polegadas - com um visual menos datado e mais recursos. Faz falta, por exemplo, o pareamento sem fio para smartphones.

O Virtus, por sua vez, bota o motorista para dirigir em uma posição mais alta. Não incomoda, mas me agradou menos que o Sentra. O painel digital configurável de 10,25 polegadas e a (completa e fácil de usar) multimídia VW Play, de 10,1 polegadas, encantam mais aos motoristas antenados em tecnologia.

Se não impressiona pela largura, pelo menos o comprimento permite que o Virtus ofereça um belo espaço para pernas no banco traseiro. Por outro lado, o acabamento impressiona menos que o do Sentra, mesmo com o uso de apliques de couro no painel e nas portas.

Na disputa pelo maior porta-malas, o ponto, de maneira surpreendente, vai para o Virtus: são 521 litros, ante os 466 litros do sedã da Nissan.

O pacote de equipamentos de conforto é mais reforçado no Nissan Sentra
Crédito: Ricardo Rollo/WM1
toggle button

Equipamentos

O Nissan Sentra oferece uma lista mais ampla de itens de conforto: a mais em relação ao Virtus, tem ar-condicionado automático de duas zonas, além do banco do motorista com regulagens elétricas e aquecimento nos assentos dianteiros.

Itens que se somam a uma lista com faróis de LED com acionamento automático, sensores de estacionamento dianteiros e traseiros, chave presencial, controlador de velocidade (do tipo convencional), rodas de liga leve de 17 polegadas, seis airbags, alarme, controles de tração e estabilidade, assistente de partida em rampas e frenagem autônoma.

Os destaques no Virtus são a multimídia VW Play e o pacote tecnológico
Crédito: Ricardo Rollo/WM1
toggle button

No Virtus, o forte é o pacote tecnológico: controlador adaptativo de velocidade de cruzeiro, carregador de celular por indução, painel digital configurável, retrovisor interno eletrocrômico e sensor de chuva.

Além dos itens acima, o sedã da Volkswagen tem ainda ar-condicionado automático (de uma zona), bancos de couro, detector de fadiga, faróis de LED com acendimento automático, seletor de modos de condução e chave presencial.

O Virtus é mais esportivo, mas um bom familiar; já o Sentra é uma máquina para quem quer conforto
Crédito: Ricardo Rollo/WM1
toggle button

Conclusão

O Nissan Sentra Advance tem preço de tabela de R$ 149.990. Já o Virtus Exclusive custa exatamente R$ 1.000 a mais.

O Sentra é uma escolha melhor para quem valoriza uma cabine ampla, rodagem confortável e uma boa lista de itens de comodidade. É um carro que entrega bom desempenho, embora de maneira mais suave, para quem não costuma ter pressa nos passeios.

O Virtus, por sua vez, é uma escolha mais passional do que racional. Oferece um ótimo espaço interno para um compacto - incluindo um amplo porta-malas - e atende bem como carro familiar. Mas o conjunto mecânico mais nervoso é pensado para quem gosta de entrar forte em curvas e dar aquelas esticadas em estradas desertas.

No geral, gostei dos dois carros. Mas fica muito claro que cada um deles é feito para agradar a um público bem diferente.

Comentários