1º de abril: 5 lorotas sobre a manutenção do carro

Em mais um "Dia da Mentira", Webmotors faz uma lista com cinco mitos/mentiras sobre a manutenção automotiva. Confira!

  1. Home
  2. Cultura WM1
  3. 1º de abril: 5 lorotas sobre a manutenção do carro
André Deliberato
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

Chega mais um 1º de abril e mais uma vez começam as piadas e brincadeiras do Dia da Mentira. Mas em tempos delicados, em meio à uma pandemia global, a equipe do WM1 resolveu fazer uma lista justamente para desmentir boatos que ainda existem - e são verdades para muita gente - no quesito da manutenção automotiva.

Confira, abaixo, cinco lorotas sobre a manutenção do seu carro. Lembrou de mais alguma? Deixa no campo de comentários!

Banguela economiza combustível

Mentira. Isso deixou de ser verdade quando os carros passaram a utilizar injeção eletrônica no lugar do carburador. Isso porque em carros com injeção o sistema identifica que não precisa jogar combustível quando o pé não está sobre acelerador e, automaticamente, interrompe o fluxo vindo do tanque.

Ou seja, anula a necessidade de deixar o câmbio em "neutro" ou no ponto morto, a famosa banguela. Além disso, é mais seguro usar o freio-motor (desaceleração com redução das marchas) em descidas, justamente para poupar os freios.

Câmbio Manual Volks
icon photo
Legenda: Câmbio em "N" ou no ponto morto: banguela não ajuda a economizar combustível
Crédito: Divulgação

Rodar com novo combustível em motores flex

Isso era verdade e agora mudou. No começo da utilização dos motores flex, lá entre 2003 e 2004, os fabricantes recomendavam que, se você fosse trocar totalmente o combustível do tanque - de 100% de gasolina para 100% de etanol, por exemplo -, o ideal seria rodar uns 10 km para que o motor pudesse "reconhecer" o novo combustível.

A tecnologia acabou com isso e esse tipo de aclimatação não é mais necessária. Motor também não "vicia" e você pode misturar os combustíveis em qualquer proporção.

Mercedes-Benz C180 Flex Avantgarde
icon photo
Legenda: Carros com motor flex podem rodar com qualquer proporção de combustível
Crédito: Divulgação

Passar por lombadas na diagonal

Outro mito que muita gente acha que é verdade... Ou vai dizer que você nunca viu alguém passar sobre lombadas na diagonal? Esse tipo de manobra na verdade provoca uma torção no monobloco (a estrutura) do carro, o que deveria ser evitado.

O melhor e mais recomendável é passar na por elas na perpendicular, com as duas rodas subindo na lombada ao mesmo tempo.

Range Rover Evoque lombada gigante comercial
icon photo
Legenda: Evite a diagonal: passe de frente com o carro sobre as lombadas
Crédito: Divulgação

Encosto de cabeça serve para quebrar o vidro

Puro boato espalhado e repercutido de forma errada no dia da mentira. O encosto, na verdade, não tem essa função e não é próprio para isso - embora, tecnicamente, seja possível quebrar os vidros com suas hastes metálicas.

Na verdade, a real função do encosto de cabeça é simplesmente minimizar o "efeito chicote" após um acidente, quando a cabeça do ocupante pode ser violentamente jogada para trás.

Vw Virtus Gts 5
icon photo
Legenda: Encosto de cabeça dos bancos têm a função de evitar o "efeito chicote" durante um acidente
Crédito: Guilherme Costa

Aquecer o carro antes de sair

Outra mentira que muita gente ainda acha que é verdade porque acontecia com os carros movidos puramente a álcool de antigamente. Esses motores precisavam de uma temperatura um pouco mais alta para que houvesse ignição.

Mas fica aqui o registro que, desde o começo dos anos 2000, praticamente todos os carros produzidos no Brasil passaram a sair da fábrica com um sistema eletrônico que possibilita ao carro ter exatamente o mesmo desempenho. Frio ou quente.

icon photo
Legenda: Boato! Você não precisa mais ligar o carro antes para deixar o motor aquecer
Crédito: iStock

 

Comentários