Bucciali TAV-8-32, um dos pioneiros da tração dianteira

Modelo francês tinha desenho arrojado e soluções mecânicas inovadoras, mas viveu muito pouco
  1. Home
  2. Cultura WM1
  3. Bucciali TAV-8-32, um dos pioneiros da tração dianteira
Marcos Camargo
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

- Hoje a maioria dos automóveis é equipada com tração dianteira, onde a força do motor é aplicada no eixo da frente. A história conta que o primeiro carro de série a receber esse tipo de propulsão foi o Cord L 1929, após o uso em diversos carros de corrida durante a década de 1920. Porém o francês Paul Albert Bucciali, fundador da marca que carregou seu sobrenome durante sua curta vida no mercado automobilístico 1922 a 2933, reclama que a invenção da propulsão dianteira é sua.

Bucciali teria sido o precursor da tração dianteira inventada logo após a Primeira Guerra Mundial junto com seu amigo e ex-combatente, o mecânico tcheco Joseph Ksandr. Porém, como sua empresa não montava carros em série e o seu inventor não patenteou seu feito, o mérito ficou registrado na história como sendo da marca americana Cord, em detrimento da concorrente francesa.

Bucciali equipou com tração dianteira um dos automóveis mais bonitos do seu tempo, o Bucciali TAV-8-32, fabricado artesanalmente como toda a luxuosa linha TAV e os demais veículos da marca. A sigla TAV significa traction avant, ou tração dianteira.

O que chama a atenção do Bucciali TAV-8-32 é o design exótico, diferente que tudo o que existia na época e com clara inspiração art decó, que mistura o futurismo com linhas retas, vincos e toda a herança cubista.

A linha de cintura alta, com vidros pequenos e teto baixo, bem parecida com a do atual Chrysler 300C, foi um belo exercício de imaginação. As portas traseiras, quase esmagadas pelo pára-lamas não são ergonômicas, apesar do charme.

O acabamento, como em todo carro antigo, é esmerado nos seus mínimos detalhes. A ampla grade resguarda o conjunto óptico alojado na parte interna. Sobre os paralamas, que recebem largos frisos cromados, estão duas luzes de direção. Logo atrás, o longo capô, que mais parece um ralador de legumes. O estilo servia para ajudar na refrigeração do motor.

Como em todo carro da época, o Bucciali TAV-8-32 tem pouco espaço para o motorista, já que antigamente poucos dirigiam seus automóveis, tarefa sempre confiada a um chofer.

Para combinar com a cor preta exterior e os adereços vermelhos, o interior foi todo construído com tapetes e couro em tons rubros. Como gran finale, o carro leva o grande emblema Fleche dOr Flecha de ouro aplicado nas laterais.

Para levar adiante mais de duas toneladas, o carro foi equipado com um motor V12 da Voisin, com tração dianteira e câmbio de três marchas.

Na verdade, TAV era uma denominação de diversos modelos fabricados pela Bucciali e equipados com carrocerias de todos os tipos. Além disso, os motores poderiam ser o straight eight, de oito cilindros em linha, o V12, mais comum na época, ou até o V16 com dois blocos de oito cilindros cada um. Tudo isso justificava o longo capô aerodinâmico em todos os modelos, tendência lançada pelos esportivos da Buggati.

O TAV-8-32, que é exemplar único, teve um destino incerto após sair da linha de montagem e passou por diversos proprietários na França até ser comprado por um colecionador dos Estados Unidos na década de 1970. O carro foi totalmente reconstruído de acordo com os padrões originais.

Leiloado em 1997 pela Christie’s, o carro passou finalmente às mãos de um colecionador suíço, e sempre participa do Peeble Beach Concours dElegance, que reúne os mais belos carros do mundo.

O sonho de Paul Albert Bucciali

O Bucciali TAV-8-32 foi resultado de uma evolução de modelos construídos pela Bucciali. O mentor da marca era o francês Paul Albert Bucciali, que nasceu em Paris em 1889. Filho de um compositor cego, seu destino seria fabricar e consertar órgãos, mesmo ofício do pai.

Empreendedor nato, o jovem tomou gosto pela construção de máquinas e já em 1911 voava em seu próprio avião. Após combater na Primeira Guerra Mundial, Bucciali foi condecorado e, em 1922, apresentou seu primeiro automóvel, equipado com motor de quatro cilindros em “V”, dois tempos e 1,3 litros.

Depois do primeiro modelo, Bucciali, já reconhecido até fora da Europa, participou de inúmeras corridas com seus carros. Na época, o desempenho dos automóveis e também seu belo design foram reconhecidos por muitos milionários, que encomendaram seus modelos exclusivos a Bucciali, sobretudo os da série TAV.

Nem mesmo a crise de 1929 abalou a confiança do empreendedor, que continuou fabricando automóveis. Porém, após uma sucessão de brigas com seus irmãos, falta de financiamento e também com os altos custos para manter sua produção artesanal, a Bucciali fechou as portas. Seu dono, porém, continuou exercitando a construção de veículos por puro hobby.

Nas décadas seguintes, Bucciali se isolou, dedicando-se a exercitar seu trabalho com desenhos ele fez o projeto de design do Jeep Willys, na década de 1940 e também projetos mecânicos. Ele faleceu em 1981, aos 92 anos de idade.

Siga a gente no Twitter! Novidades, segredos e muito mais: www.twitter.com/WebMotors

Gosta de antigos?

Então veja abaixo as ofertas de preciosidades no WebMotors:

Nissan 300ZX

Ford Maverick

Chevrolet Opala

Chevrolet Chevette

Dodge Le Baron

Dodge Magnum

Fiat 147

Ford Corcel II

Ford Landau

VW Passat

Leia também:

Monza USA: o nome não tem a ver com o automóvel criado para cá

Eterna Kombi: confira modelo fabricado em 1960

Jeep Willys 1959: mais dessa raridade do mundo 4x4

Ford Country Squire, o exagero do conforto dos anos 1970 Messerschmitt KR 200 se inspirou em aviões da guerra

Comentários

Ofertas Relacionadas

logo Webmotors