Camaro 69 RS/SS: o muscle que ficou só um ano na linha de produção

O projeto Camaro surgiu em 1966 para um mercado jovem e agressivo, que preferia carros menores e nem por isso menos invocados
  1. Home
  2. Cultura WM1
  3. Camaro 69 RS/SS: o muscle que ficou só um ano na linha de produção
Antigo Motors
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

- Fabricado apenas por um ano, o mito Camaro SS 69 tem razões de sobra para ser o escolhido como inspiração da atual linha do modelo. No segmento dos muscles cars, o Camaro SS 69 roubou a cena ao apresentar uma mecânica superior e a vasta linha de opcionais, que já eram tão desejáveis para a época, relembra o portal antigomotors.com.br.

“Sou fascinado pelo Camaro 69. Esse exemplar é um 396 SS e vieram apenas 3 unidades para o país. O motor grande, de 375 cavalos originais, é um preparado de fábrica”, diz o feliz restaurador desse impecável exemplar. Considerado raro até na terra do Tio Sam, o modelo é a expressão máxima da linha. O envenenado motor V8, é um L78, o top de linha. Segundo a equipe de restauração, nesta configuração, estima-se que apenas 259 exemplares foram fabricados.

Esta unidade em especial foi importada na época pela GM, para um diretor executivo. Pouco se sabe sobre a história do carro, apenas que continuou em São Caetano do Sul, cidade sede da montadora no Brasil, até seu atual motorista o encontrar. “Foi adquirido como um carro íntegro, mas na hora de desmontar, vi que não era bem assim e tive de refazer tudo! Não tem um único parafuso no carro que não tenha sido mexido”, conta.

O projeto Camaro surgiu em 1966 para um mercado jovem e agressivo, que preferia carros menores e nem por isso menos invocados. Foi um sucesso. Nos anos seguintes, 67 e 68, conquistou seu lugar ao sol. “Mas em 1969 o clima começa a mudar. Segundo estudos, a crise do petróleo que marcou a década de 1970, e medidas antipoluição já estavam sendo anunciadas”, pontua pesquisadora antigomotors.com.br. No Brasil, já se desenvolvia um carro adaptado às condições e necessidades locais, que também foi um sucesso, o Chevrolet Opala. Hoje no país talvez não chegue a 30 unidades de Camaros 69, entre bons e ou nem tanto.

Mas restaurar esse exemplar não foi fácil, principalmente pela falta de partes e peças no mercado nacional. Para resolver, sua oficina fez parceria com empresas especializadas em importação e carros antigos. “Importamos todas as peças para restauração, porque tivemos diversos problemas anteriores como prazo, preços abusivos, importação de mercadorias erradas, enfim. Da necessidade, resolvemos otimizar a logística e oferecer um novo serviço”, explica o empresário.

“O carro hoje está exatamente como no dia que saiu de fábrica”, conta satisfeito o restaurador ao admirar o resultado. Diferente da fábrica, o trabalho é feito na unidade e não em série, onde o cuidado e dedicação são maiores. “Fazemos restauração Show. Existem colecionadores internacionais que estão mandando os carros para fazermos aqui esse trabalho”, revela.

Na época 60% do valor final do carro podia vir dos opcionais. “Era uma estratégia de vendas, onde o modelo básico era acessível, mas para torná-lo um carro dos sonhos era preciso investir”, pontua pesquisadora Antigo Motors. A exclusividade de ter um modelo como este era tanta, que no Brasil, apenas esta unidade veio com o capô “cowl induction”, com design diferenciado de entrada de ar para do motor.

O kit de spoiler, raro já na época, foi um item que o proprietário não abriu mão. Bem como os pneus Polyglass para carros de alta performance, praticamente inexistentes no país. O charme dos faróis escamoteáveis, um opcional RS, também não poderia faltar. Para completar, o restaurador desenvolveu uma técnica de acabamento interno especialmente para o porta-malas semelhante ao de época. Diante de tantos detalhes e dedicação, convenhamos, só pode ser um purista de carros antigos, onde o exemplar deve estar cerca de 98% do original.

Quando perguntado de onde vem este gosto pelo carro, o empresário diz que desde criança gosta de carro antigo, sem predileção. Pensa rapidamente e conclui que talvez seja por causa da história e sente que hoje tentam retomar. “Tanto que usaram um carro de 1969 como base para o projeto atual do Camaro. O capô com indução de ar, roda similar como acessório e até o painel são praticamente iguais. Só que com ares modernos”, comenta.

Para coroar o ótimo trabalho, este Camaro RS/SS 396 irá para os Estados Unidos ainda este ano e ficará exposto até 2012, a pedido de parceiro internacional da empresa restauradora. Mas antes disso poderá ser admirado no Salão Internacional de Veículos Antigos – SIVA, de 24 a 27 de novembro em São Paulo.

Agradecimentos a Sublime International Corporation, DB Imports [19-3859-1611] daniel@dbimports.com.br e The One Performance in Classics  [15-3228-3756]



Para baixar mais fotos exclusivas deste incrível exemplar, acesse a página do Antigo Motors antigomotors.com.br.

As opiniões expressas nesta matéria são de responsabilidade de seu autor e não refletem, necessariamente, a opinião do site WebMotors.

Comentários

Ofertas Relacionadas

logo Webmotors