Esportivos japoneses: sonho ou possível realidade?

Projeções dão "vida" a devaneios que habitam a mente dos petrolheads

  1. Home
  2. Cultura WM1
  3. Esportivos japoneses: sonho ou possível realidade?
Lucas Cravo
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

Não subestime a mente de um petrolhead (doente por carro). Ela está sempre trabalhando para “melhorar” o que as montadoras fazem, porque enxergamos (sim, me considero um petrolhead) algum potencial dormente nos veículos ou simplesmente porque não gostamos de algum detalhe e temos certeza que do nosso jeito ficaria melhor.

Todavia, nossos devaneios automobilísticos quase nuncam viram realidade. Exceto se tivermos muito dinheiro para torná-los reais ou se trabalharmos na seção de projeções da Automedia, que nos enviou os renderings (projeções digitais) que você verá a seguir.

Claramente focado em JDM, vemos desde carros que são muito prováveis de existir, como os NSX conversível e o Type R, o Lexus LC-F, os Nissan Z e GT-R e o Toyota Supra, até "viagens" mais pesadas, como o Honda S1000, o Lexus LS-F e o Mazda RX-9.

Os NSX são prováveis porque quase todo supercarro hoje tem uma versão conversível (Audi R8, Ferrari 488 GTB, McLaren 570 S) e uma versão mais nervosa (Ferrari 458 Speciale, Audi R8 GT). O Lexus LC-F, por que a divisão F produz carros louváveis (GS-F, RC-F). O Nissan, porque sabemos que a japonesa está trabalhando pra substituir o 370Z e o GT-R R35. E o Supra, porque é um dos carros em fase de testes mais flagrados da história, sem contar que agora seu irmão alemão, o BMW Z4, foi apresentado em forma de conceito.

Todos são interessantes, e aguardamos ansiosamente pela chegada deles. Mas são os outros três que nos intrigam mais.

Lexus LS-F
icon photo
Legenda: Lexus LS-F
Crédito: Lexus LS-F

Lexus LS-F

O Lexus LS-F parece ser plausível à primeira vista, já que é apenas uma versão esportiva do sedan flagship da marca. Faria sentido, já que todas as rivais alemãs possuem um equivalente (Audi S8, Mercedes-Benz S63 e S65 AMG e BMW 760Li), mas não podemos desconsiderar o fato de que um LS nunca possuiu uma versão esportiva (aquele da TRD flagrado em Nürburgring, com paralamas alargadíssimos, nunca resultou em nada, infelizmente). Ou seja, por mais que seja simples de se realizar, não imaginamos a Lexus levando isso adiante.

icon photo
Legenda: Honda S 1000
Crédito: Honda S 1000

Honda S1000

Outro que nos intriga é o Honda S1000, que foi claramente inspirado no NSX, tanto em design quanto na (aparente) configuração de motor central. Depois que a Honda frustrou o mundo apresentando o incrível S660, aquele roadsterzinho com motor central de 3 cilindros turbo e 660 cc disponível apenas para o Japão, ficamos salivando por algo similar e o S1000 também nos deixa com água na boca.

Mercadologicamente falando, ele até faz sentido. Especialmente agora que a categoria que antes só tinha Porsche Cayman e Lotus Elise/Exige passou a contar com o Alfa Romeo 4C e o recém-apresentado Alpine A110. Todos miniesportivos mais focados na diversão do que em quebras de recordes, com baixo peso e motores amigáveis ao meio-ambiente. A Honda bem que poderia colocar o motor 1.5 turbo do Civic Touring atrás dos ocupantes e disponibilizar duas versões, uma com a mesma potência do sedan, outra mais parruda, com uns 50 cavalos a mais, conseguidos através de um simples remapeamento... Honda, aceita currículos?

icon photo
Legenda: Mazda RX-9
Crédito: Mazda RX-9

Mazda RX-9

A cereja desse bolo é o Mazda RX-9. Por pouco ele não fica na classificação dos “plausíveis”, já que, recentemente, a marca jogou água fria nos rumores de que estava preparando um substituto para o RX-8 e que esse carro ressuscitaria o maravilhoso motor Wankel. A marca, inclusive, apresentou um conceito que acreditamos que se tornaria realidade, mas acabou sendo apenas um estudo de design. 

A categoria dos sportscars de motor dianteiro e tração traseira também está recheada. Temos o Jaguar F-Type, Chevrolet Corvette, Mercedes-Benz AMG GT, Aston Martin Vantage... todos na faixa de 450 a 550 cv. E em breve devem chegar mais alguns, como o Toyota Supra, que deve brigar por esse espaço, levando em conta o posicionamento da última geração. Ou o TVR Griffith, trazendo à vida uma das marcas mais icônicas da Inglaterra, com dedinho de Gordon Murray na produção e da Cosworth na preparação do V8 5.0 “Coyote” da Ford.

Já pensou se a Mazda atualiza a filosofia do RX-7? Imagine seu Wankel de dois rotores e dois turbos sequenciais girando até 8.000 rpm com a tecnologia Skyactiv dos motores atuais, mais dois rotores, rendendo acima de 450 cv em um motor compacto e leve, posicionado atrás do eixo dianteiro, com suspensão acertada com os mesmos princípios aplicados ao Miata? E com esse design, comparável aos melhores (AMG GT e F-Type), talvez se tornasse o melhor carro da categoria!

Ou seja, japonesas, a Webmotors sabe o que vocês precisam para conquistar novos entusiastas e reconquistar antigos. Transformar esses sonhos em realidade.

 

Comentários