Fumar ou não fumar, eis a questão da vez no trânsito.

Câmara Municipal aprovou projeto que proíbe fumar ao volante. Falta agora sanção do prefeito.
  1. Home
  2. Cultura WM1
  3. Fumar ou não fumar, eis a questão da vez no trânsito.
Adriana Bernardino
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

- Na última quinta-feira, 25 de maio, a Câmara Municipal de São Paulo aprovou, em votação definitiva, projeto de lei que proíbe fumar ao volante em São Paulo.

Agora, o projeto está nas mãos do prefeito Gilberto Kassab, que tem pouco mais de uma semana para aprová-lo ou não. Caso seja sancionado, quem for flagrado fumando "cigarro, cigarrilha, charuto e cachimbo" pagará multa de R$ 85,13, além de ganhar 3 pontos no prontuário da CNH.

O vereador Atílio Francisco PRB, autor do projeto, alega que a lei aumentaria a segurança no trânsito da cidade, já que, segundo pesquisas, fumar ao dirigir e falar ao telefone celular são as principais causas de acidentes.

Embora haja a possibilidade do prefeito vetar o projeto, sob alegação de ser responsabilidade da União legislar sobre trânsito e transporte, ele tem boas chances de ser aprovado.

O Código de Trânsito Brasileiro já proíbe dirigir com apenas uma mão, “salvo em casos onde o condutor deva sinalizar, mudar de marcha, ou acionar equipamentos do veículo. Assim sendo, segurar o cigarro significa usar apenas uma das mãos ao volante. O uso do aparelho celular ou fones de ouvido conectados a aparelhagem sonora também é proibido, assim como dirigir com o braço do lado de fora”, orienta o Denatran.

Além de melhorar a segurança no trânsito, os defensores desse projeto de lei alegam também que a cidade ficaria mais limpa, reduzindo o número de bitucas de cigarro no chão, e os fumantes teriam mais um incentivo para largar o vício.

O período é propício, pois amanhã é o Dia Mundial de Combate ao Tabagismo, e, para lembrá-lo, o Instituto do Coração Incor divulgou números alarmantes, entre eles a estatística de que 57% dos fumantes não abandonam o cigarro nem mesmo quando estão doentes.

O projeto tem gerado muita polêmica e desperta discursos inflamados. Para Cesar Senatore, executivo de conta, “a resolução só contribui para aumentar os longos tentáculos da indústria da multa instalada em São Paulo. Julgo um absurdo tal projeto de lei, que, na pior das hipóteses, vai fazer o motorista mudar o cigarro de mão; assim, os guardas não saberão se ele está fumando, trocando de marcha ou a estação do rádio”, diz.

Já a designer Viviane César apóia a proibição. “Além de aumentar o risco de acidentes, o mau hábito pode facilitar os já freqüentes assaltos nos faróis tem de se manter o vidro aberto, provocar queimaduras no condutor ou no estofamento e até pequenos incêndios, dentro ou fora do veículo, já que a mania de atirar a bituca acompanha muitos fumantes. Esse é um outro benefício: menos queimadas à beira de estradas, menos sujeira nas grandes cidades. Torço para que a lei pegue. Nossa saúde e segurança agradecem”, declara.

E você, é contra ou a favor?

“Acho muito importante a aprovação dessa lei porque os motoristas, em geral, são displicentes. Pequenas atitudes podem contribuir para evitarmos acidentes e melhorarmos o trânsito. A preocupação em acender, apagar e não deixar cair as cinzas do cigarro no carro, certamente reduz a atenção do motorista”.

Juliana de Mello Ramos, Analista de Produtos.


“Vivemos num transito infernal, principalmente em SP; por isso, toda atenção é pouca para conseguirmos nos deslocar de um ponto ao outro da cidade sem sofrermos qualquer tipo de problema. O cigarro atrapalha e muito na direção, assim como o celular. Percebemos a dificuldade que as pessoas têm de fazer uma manobra rápida ou até mesmo sair no farol, quando estão acendendo o cigarro, batendo a cinza ou fumando. Nestes momentos, a atenção está voltada para o vício e não para o trânsito”.

Queilla Polastri, representante comercial


“Creio que os legisladores já proibiram o fumo em lugares públicos, que é a área em que eles devem legislar. Considero o interior de meu automóvel um espaço privado e tenho o direito de fumar ou não dentro de meu veículo. A afirmação de que o cigarro pode ocasionar acidentes é aceitável, mas creio que muitos mais já colidiram o veículo enquanto trocavam o CD.
Devemos proibir os CD players e rádios também? Muito mais perigosa é a situação da liberação das motocicletas circularem entre as faixas de rolagem, sendo que diariamente temos óbitos comprovadamente relacionados a esta situação absurda. Acredito ser esta mais uma ação sem grandes estudos e embasamento zero, típica de um ex-fumante que ainda tem seu subconsciente afetado pelo uso da nicotina. Não poderíamos nos preocupar mais com problemas mais urgentes?”

Carlos Görtz


"Estão apenas querendo tirar mais um direito do cidadão brasileiro, e ainda falam que existe democracia neste país. Isso é imposição, portanto, nada mais que uma ditadura enrustida desses vereadores que, em vez de elaborarem projetos relevantes, ficam parados em itens para chocar, causar polêmica e aparecer na mídia".

Paulo Chibly de Robert Neto


"Por que não aprovar uma lei em que o motorista seja ressarcido, o mais rapidamente, dos estragos causados em seu veículo por buracos? Acho que os vereadores cuidam da vida dos outros em vez de cuidar da corrupção dentro da própria casa”.

Alexandre Roger


"Sou favor da lei que proibe fumar cigarro no carro. Odeio cigarro".

Celio Richter, Santa Catarina.


“Sou fumante e concordo plenamente que o cigarro atrapalha a atenção do motorista e coloca em risco suas reações e percepções durante um trajeto no trânsito. Mas acredito que, antes de tudo, é uma questão de bom senso por parte da população. Seria mais eficiente educar as pessoas do que tentar coibi-las de fumar dentro de sua propriedade. Muitos veículos têm películas escuras instaladas e dificilmente um guarda poderia enxergar se alguém está ou não fumando dentro do veículo. Muito melhor seria mostrar os riscos a que se expõe um fumante dirigindo com um cigarro aceso. De leis, normas e diretrizes, bem como de lacunas para a indústria de multas agir, o povo brasileiro está exausto e parece que, a cada nova lei, só reforça a repulsa da população provocando o efeito contrário”.

Roberto K. Gomes, São Paulo.


É ridículo! Seria a mesma coisa que multar o motorista por conversar ou mascar chicletes ao volante. Daqui a algum tempo, proibirão você de fazer algo dentro de sua própria casa.
Será que esse vereador não tem mais o que fazer?

Rodrigo Moraes


“Eu sou a favor. Já tive uma colisão devido a uma bituca de cigarro que voltou, caiu em cima da calça e queimou. Eu estava num local em que não podia parar. Aconteceu... foi um segundo para procurar, e bum, bateu”.

Fabio Brito


“Sou a favor, pois o cigarro retarda o reflexo”.

João Arnaldo Crispim, Araraquara


"Será que esse camarada, que não tem o que fazer, pode parar de gastar nosso dinheiro com coisas ridículas?"

Luis Visetti


"Esses são os vereadores em que nós votamos. Será que eles não têm propostas melhores? É só olharem nas ruas e ver. Por que não trabalham para tirar as crianças abandonadas das ruas, dos semáforos etc.? Senhores vereadores, usem a sua inteligência para coisas úteis à sociedade, como fechar todas as fábricas de bebidas, por exemplo!"

Carlos A. Nalini


"Estou de pleno acordo. O fumante não tem respeito, joga bituca pela janela e emporcalha as vias. Eu uso moto como meio de transporte e já tomei várias bitucadas. Aprovado."

Bruno Jordani

“Eu também acho uma pouca vergonha! Esses vereadores começar a agir com a cabeça! O carro é meu e eu fumo dentro dele sim, e nunca me atrapalhei no trânsito por causa disso. Bituca de cigarro na rua não é o problema, quando se vê latas de coca e cerveja, sacolas e pacotes, cascas de frutas, jornal etc. A bituca nem aparece no meio de tudo isso. É só pra eles dizerem que estão trabalhando, e é mais uma forma para eles tirarem nossos direitos”.
Ricardo – Santa Catarina


“Sou contra, é claro, fumar é um mal terrível que só quem já fumou pode dizer o que representa. Isto em questão de saúde. Quanto a fumar ou não dentro de seu próprio veículo, é meio controverso, afinal você está dentro de sua propriedade e ali ninguém tem o direito constitucional de interferir. Como serão aplicadas estas multas? No chute? No olho? O marronzinho olha para a sua cara, passa a caneta naquele bloquinho e fim, você levou 3 pontos na carteira além de ter que pagar R$ 85,00. Como poderá se provar que estava ou não fumando. O marronzinho estará munido de uma câmera fotográfica para lhe tirar uma foto?
Eu não fumo e não deixo ninguém fumar no meu carro, mais porque o cheiro é insuportável e engordura todos os vidros”.
Celso Lamas

“Em que mundo esse vereador vive? Porque com a violência que está a cidade de São Paulo, as estradas, o desastre e a eternidade que se leva para chegar de um lado a outro quando chove, ele esta preocupado com quem fuma dentro do carro? Se a câmara aprovar, ai realmente temos que verificar o que eles andam fazendo lá. Obs.: não sou fumante”.
Augusto Barbosa


"Cigarro apagado então pode? Cachimbo ao acabar não deixa bituca nem causa incêndio quando cai, então também pode? E se eu andar com uma caneta na boca? E se a caneta estiver na minha boca porque anotava algo enquanto o trânsito estava parado, serei multado também pela suposição de que se tratava de um cigarro?"
Sílvio Werson


“Sou fumante e sei que o cigarro é um problema, mas os meus direitos ninguém pode tirar”.
Tânia

“Acho que faz muito bem a Câmara Municipal Paulista. Conduzir o veículo fumando é tão nocivo quanto estar alcoolizado. Os movimentos vão ficar limitados. Espero que aqui, no RS, venha a ter legislação nesse sentido, inclusive proibindo o chimarrão, que alguns sorvem enquanto conduzem seus veículos”.
Rubnei Lautert – Gravataí/RS

“Sou contra. Hoje é o cigarro; amanhã, o que mais vão tirar? Estamos perdendo todos os nossos direitos, vamos continuar sendo conduzidos até quando?”
Jota


“É, parece brincadeira. Os excelentíssimos vereadores têm tempo, ganham muito bem, foram eleitos por nós como nossos representantes junto a Câmara de vereadores, e somos culpados por eles estarem lá. Como disse Pelé, "o brasileiro não sabe votar", não sabe escolher seus representantes, ficam votando em troca de butinas, dentaduras e benesses. Enquanto isso, as áreas de saúde, educação, e outras mais prioritárias estão esquecidas, pois essas não têm resultado imediato. Já não chega a campanha do desarmamento das pessoas de bem?”
José Roberto

“Aos senhores Carlos Görtz, Paulo Chibly de Robert Neto, Alexandre Roger, Roberto K. Gomes, Rodrigo Moraes, Luis Visetti e Carlos A. Nalini: parabéns pelos comentários. Faço das palavras destes senhores as minhas”.
Eduardo Sugimura


“Essa lei deveria estar em vigor há muito tempo. O cigarro realmente distrai o motorista mais atento, além de fazer mal à saúde. O cigarro é uma desgraça ambulante. Vício é uma desgraça mesmo, tem sempre alguém querendo defender. Não fumo e odeio cigarros, charutos etc.”
Natan Glória

“Gostaria de saber do vereador se o motorista pode: coçar o cabelo, o braço, mudar a estação de rádio, espirrar, tossir ou qualquer outro ato que implique tirar a mão do volante. Desviar a atenção da rua, para olhar atrás de cada poste, árvore ou qualquer lugar onde se esconde essa máquina de fazer dinheiro, que apelidaram de radar móvel. E os buracos, lombadas, valetas, ruas mal sinalizadas e iluminadas, também não são perigosas? Essa lei esta colocando em cheque os direitos de escolha do cidadão. Por que não proibir as mulheres de retocar a maquiagem ao volante? Por que não proibir flanelinhas? Não esqueci do kit de primeiros-socorros. Quantas vidas salvou. A cidade tem problemas muito maiores para serem resolvidos”.
Cláudio

“Além de fazer mal para a própria saúde, o fumante, dentro de seu carro, obriga a todos que estiverem a bordo a fumar também. Em ambientes fechados e restaurantes idem. Ou seja, as pessoas, com toda certeza, fumantes crônicos, não nos respeitam. Impondo, desta maneira, sua vontade acima da dos outros. Isso também é ditadura! Se gostam, se são viciados ou qualquer outra coisa semelhante, existe sempre um lugar bem longe de não-fumantes para exercer tal prática. Em sua grande maioria, os fumantes acham que as ruas são o lixo do mundo. Jogam a bituca pela janela, nas calçadas e em locais públicos. Por último, o motorista fumante se distrai mesmo enquanto fuma. E pode ocorrer uma acidente sim se, por acaso, a bituca voltar acesa para dentro do veículo e atingir o próprio motorista. Na minha opinião: quem quer fumar, fume. Do lado de fora do carro. Ao terminar, volte para sua casa em segurança”.
Carlos Brickmam

Concordo com o Sr. Carlos Gortz. Os motoqueiros no corredor provocam muito mais acidentes do que o cigarro. O motorista que esta distraído não precisa de nenhum artifício para provocar um acidente, muitas vezes nós estamos pensando no dia a dia e estamos mais distraídos que acendendo um cigarro, correndo o risco de provocar um acidente, agora os motoqueiros provocam acidentes o tempo todo passando exprimidos entre os carros. Os deputados que perdem tempo com essas leis e porque não tem o que fazer ai pra mostrar serviço inventa essas bobagens.
Luiz Alfredo Porciani

“Sou inteiramente a favor, a lei deveria ser Fcaptional e não só restrita a São Paulo”.
Hiroshi Tagata – Urai/PR

“Lamento que tal assunto esteja ocupando as cabecinhas de quem recebe dos cofres públicos. Pois não é essa a questão que se impõe para o momento e nem para o futuro também. O que o Brasil precisa na verdade, urgente e inadiavelmente, é tratar e discutir a moral daqueles que tratariam do interesse público. Nesse mesmo aspecto, segurança no trânsito não é fumar dirigindo ou não fumar, que vai aumentar ou diminuir a desgraça na vida dos brasileiros. Não, não é esse fator, tenho certeza, que é o responsável pelas catastróficas estatísticas de acidentes no trânsito, mas sim porque este agoniza e se esvai em falidas e abandonadas vias públicas, esburacadas e sem sinalização. Senhores, dúvida nenhuma, tenho que melhor proveito terão, e com isso a sociedade também, se vocês forem mais práticos, realistas e sinceros na abordagem dos efetivos problemas que já estão, há muito tempo, saltando aos olhos de todo mundo e aos de vocês também, caso queiram ver”.
Gabriel Bonny

Concordo que deve ser proibido fumar ao volante, como o uso de celulares, mas cabe aqui verificar com que objetivo estão criando este projeto. É para cobrir um novo mensalão? Foi publicado recentemente que a Receita Fcaptional bateu recorde em suas arrecadações, mas o povo só é punido. Vamos concordar com este projeto, mas também reivindicar um novo, no qual quem não cometer nenhuma infração/multa durante os doze meses receberá um desconto de 20% do valor do seu licenciamento. Por que só punir os que cometem erros e não beneficiar os que contribuem, obedecendo a legislação?

Vanderlei S. Alves, contabilista, São Paulo


_______________________________
E-mail: Comente esta matéria

Comentários

Ofertas Relacionadas

logo Webmotors