José Rezende Mahar em: 1969 Ford GT40 Competition Coupe

O carro era o derradeiro Coupe de Competição vendido pela Ford e o único que foi anunciado pela fábrica antes da entrega
  1. Home
  2. Cultura WM1
  3. José Rezende Mahar em: 1969 Ford GT40 Competition Coupe
José Mahar
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

Este chassis, o 1083, foi vendido novo para Sidney Cardoso da Equipe do Colégio Arte e Instrução no Rio de Janeiro. O carro era o derradeiro Coupe de Competição vendido pela Ford e o único que foi anunciado pela fábrica antes da entrega. Como um dos últimos fabricados, esse carro se beneficiava de todos os desenvolvimentos e dos conhecimentos acumulados pela Ford até aquela data.

Assim não é surpresa que tivesse todos os detalhes iguais aos dos duplamente vencedores de Le Mans, particularmente o 1075, com um V8 Small Block de competição, com cabeçotes Gurney Weslake, e transeixo ZF, substituindo a problemática caixa Colotti. Foi testado por David Hobbs, em Thruxton, em maio de 1069, depois pintado de Vermelho Carnival e remetido por navio para o Brasil no Final de 1969.

Aqui, o modelo correu com Sidney até 1970, onde já começou ganhando no Rio, acumulando vários primeiros lugares e pódios durante o período de Sidney. Em 1970 foi vendido para a Família Fittipaldi e pilotado por Wilsinho, Paulão Gomes e Arthur Bragantini, já equipado com rodas traseiras de 14 polegadas de largura. A Família ficou com ele até 1982, saindo de vez em quando na estrada com o "Aeroplano"... Em 82 George Stauffer, grande autoridade em GT40, comprou o carro e o levou para os Estados Unidos.

Ali lhe foi dada uma leve restauração, mas o carro era muito original e assim ficou, só com outras cores para competir com Stauffer por dez anos em corridas de carros históricos. Foi instalado um motor maior, provavelmente um 302 ou um 351 Cleveland. Dali foi para a mão de Jim George que o passou pelo dinamômetro, com um resultado admirável de 525 cv.

Depois de 20 anos correndo com o carro, George vendeu para um Mr. Urciolli da Flórida, que o recompôs como Sidney o importou com o 289 original que Stauffer tinha guardado e na cor vermelha, com a preciosa assessoria de Cardoso e da Familia Fittipaldi.

Junto com o carro estava a venda anunciada por US$2.600.000 e uma impressionante quantidade de documentos, inclusive o recibo de Fittipaldi em papel timbrado e toda a papelada da FIA, mais montes de fotos e relatórios, fazendo desse um dos melhores, senão o melhor de todos os GT40 no mundo.

As opiniões de nossos colunistas não refletem, necessariamente, a opinião do site WebMotors.

Visite o
Blog do Mahar

José Rezende Mahar jrmahar@gmail.com tem uma longa história de participação no mundo dos motores. Desde 1980 escreve sobre veículos: carros, motos, lanchas, caminhões e ônibus, sejam eles atuais ou clássicos. Editou vários cadernos de automóveis ao longo de sua vida profissional, tais como a Manchete, Gazeta Mercantil, o setor de lanchas da Motor 3, além de colaborar frequentemente no Globo, Jornal Do Brasil, O Dia, Transporte Mundial, Mar, Vela E Motor, Automóveis Antigos e O Radiador, órgão do Veteran Car Club do Rio de Janeiro. Também foi piloto de moto, organizador de competições, chefe de equipe de corridas e mecânico. Em suma, um homem que viveu o encanto da máquina e o feitiço do asfalto em sua totalidade, que sente a emoção dos motores a fundo.

Comentários

Ofertas Relacionadas

logo Webmotors