O VW Gol “Bolinha” poderia ter sido assim

Perto da chegada da terceira geração do Gol, designer de supercarro conta episódio desconhecido da história do campeão de vendas brasileiro
  1. Home
  2. Cultura WM1
  3. O VW Gol “Bolinha” poderia ter sido assim
Gustavo Ruffo
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

- Em setembro de 1994, o projeto AB9 deu origem à segunda geração do VW Gol, o carro mais vendido do Brasil. É a que se mantém até hoje, apesar de a Volkswagen já ter inventado para o carro duas gerações que não foram mais do que reestilizações mais ou menos pesadas. A plataforma, que é o que caracteriza uma nova geração de carros, deve mudar este ano, com a chegada do Gol NF New Family. Mas e se o Gol não tivesse ganhado uma nova plataforma em 1994? Como ele seria? A resposta você vê nas imagens dessa reportagem, criadas pelo designer David Hilton.

Além de criador do MCE MC1, um supercarro de 600 cv que começa a ser vendido em 2011, Hilton trabalhou no início dos anos 1990 para a Autolatina. Adivinhe em que projeto ele atuou? “Eu trabalhei no substituto do Gol. Você pode ver as imagens no meu site, www.motorcityeurope.com, em Portfolio, Concepts, Brazil”, disse Hilton. As imagens que estão lá são as mesmas que se pode ver aqui nesta reportagem, mas maiores.

“O projeto era de uma nova carroceria sobre a antiga plafaforma do VW Gol. Em meu site está escrito Golf, mas isso está errado, precisamos corrigir. A idéia era ter dois modelos: um novo Gol, para a Volkswagen, e um Escort brasileiro, feito para a Ford”, disse o designer.

Como se vê em um dos desenhos, a manutenção da plataforma antiga do VW Gol, idolatrada por muitos e considerada, até hoje, a melhor que o carro já teve, não teria feito tão mal ao carro. Mesmo que mantivesse o motor em posição longitudinal, o que Hilton não confirmou, mas é bem provável, o carro teria dispositivos muito interessantes, como tampa traseira dividida em duas partes, com uma espécie de laço para travar objetos grandes.

As fechaduras seriam flutuantes, mas, no desenho final, o da imagem principal desta reportagem do modelo de argila do carro, em tamanho natural, deram lugar a modelos convencionais. Note que o desenho do Gol/Escort realmente era híbrido: a dianteira remetia ao VW, mas a traseira lembrava bastante o modelo da Ford.

O interior também seria bastante modificado, mas não há imagens disponíveis de como ele seria. E por que o projeto não deu certo? “A razão que eu recebi para o desenho não ter chegado às ruas foi o fato de a empresa não ter dinheiro para custear o desenvolvimento na época. Ou foi isso ou a Volkswagen resolveu matar a plataforma, e o projeto perdeu sua razão de ser. Pode ter sido uma dessas duas razões. Ou as duas”, disse Hilton.

Acrescentamos a essas duas uma terceira razão, talvez a fundamental: a Autolatina foi dissolvida em 1995. Quando o projeto estava em andamento, corria o boato de que a Volkswagen não queria ccaption à Ford a plataforma para um modelo pequeno, apesar de ter usado a do Escort nos projetos do Apollo e do Logus/Pointer. Se é verdade ou não, essa será mais uma história de bastidores por revelar. Por enquanto, nos basta saber como o Gol poderia ter sido. E esperar para ver como ele será.

Gosta dos modelos nacionais?

Então veja abaixo as nossas ofertas criações bem brasileiras:

Americar

Bianco S Tarpan

Chamonix

Dacon Pag Nick

Dardo

Envemo

Lobini

Miura

MP Lafer

Puma

Santa Matilde


Leia também:

Ford Galaxie, o rei do segmento de luxo

Museu da Ulbra é jóia encravada em Canoas, RS

Ford Aurora, versátil e moderno em 1964

Futuro do pretérito: conheça o GM Futurliner

Saga de um veterano das ruas: Opala Comodoro

Comentários

Ofertas Relacionadas

logo Webmotors