Opala V8: opção divertida que não tivemos aqui

Fã do modelo faz adaptações no Chevrolet é o transforma em um V8 de 320 cv

  1. Home
  2. Cultura WM1
  3. Opala V8: opção divertida que não tivemos aqui
Renato Bellote
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon


Na década de 70 a concorrência entre os grandes esportivos era acirrada. Dodge Charger R/T e Maverick GT esbanjavam com um belo V8, enquanto Opala SS e Puma GTB davam conta do recado com o motor de seis cilindros em linha.

O 250-S, a partir de 1975, deu vida nova ao GM e garantia empate técnico nos rachas de final de semana. Porém, muitos fãs do clássico desejavam algo a mais. Esse é o caso do proprietário desse exemplar, originalmente 4 cilindros, que pensou em algo grande.

A ideia inicial foi colocar o motor de 350 polegadas cúbicas, o mais famoso small block da Chevrolet, e transformar o Opala em algo – bem – divertido. Escapamento dimensionado, abafadores Flowmaster, carburador de corpo quádruplo da Holley e coletor de admissão da Edelbrock garantem 320 cv.

Como o projeto buscava manter o estilo original foram usadas rodas de 15 polegadas, além do toque dos faróis auxiliares e lanternas amarelas. A inspiração também veio do cinema, com o Hellboy em destaque na parte traseira.

Impressões ao volante

Rodando fica clara a diferença. Os abafadores passam uma ideia de algo poderoso. A transmissão utilizada foi a da C10, um pouco curta, mas parruda. O posicionamento dos pedais exige um pouco mais de perícia do motorista, com o uso do tacco-punta.

Pela rua muitos olhares. Especialmente depois que ele passa ronronando – alto – e atraindo comentários de todos os tipos. A saída dupla entrega logo de cara e o comportamento da suspensão, toda refeita, é típica dos V8 norte-americanos. Por fim, fica uma dúvida: como seria a já conhecida fama do Opala se tivesse usado um V8 de série?

 

Comentários

Ofertas Relacionadas

logo Webmotors