Pare, olhe e siga. Mas com cinto de segurança

Iniciativas que investem em educação sobre o trânsito na infância devem ser incentivadas
  1. Home
  2. Cultura WM1
  3. Pare, olhe e siga. Mas com cinto de segurança
Auto Informe
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

IMAGE

Na minha época de “ginásio”, o policial elegantemente fardado entrava na classe com um semáforo na mão e ensinava pra criançada o “Pare, Olhe e Siga”, a lei básica de trânsito. Hoje temos programas educativos como Clube Bem-te-vi, do Detran.SP, o Projeto Salva Vidas e o Trânsito e Eu, do Instituto Renault, que distribuem kits e mantêm espaços para as crianças terem contato com seus próprios carrinhos, placas de sinalização, faixa de pedestre, ciclovia.

 

É preciso incentivar iniciativas desse tipo; a educação é a única forma de construir um trânsito mais respeitoso, mais humano e assim reduzir as estatísticas que colocam o Brasil no alto do ranking dos países que mais matam no trânsito.

 

E as crianças são as maiores vítimas. Em todo o mundo, 500 crianças morrem todos os dias em acidentes de carro; no Brasil morrem cinco por dia.

 

Até 10 anos de idade, a criança deve ser transportada no banco traseiro e com cinto de segurança. Até um ano, no bebê conforto; até quatro no assento elevado e até 7,5 anos na cadeirinha.

 

A 60km/h rodando na avenida a gente acha que a velocidade é baixa, que numa eventual batida nada de grave vai acontecer. Engano. O impacto de uma colisão contra um muro a 60km/h equivale à queda de um prédio de quatro andares. Deu pra sentir o perigo? Imagine uma criança solta no banco de trás.

 

Na garupa

 

Apenas crianças com mais de sete anos podem ser levadas na garupa da moto, usando capacete adequado ao o seu tamanho. Ainda que tenha a idade permitida, se a criança não alcançar o apoio dos pés, não pode ser transportada, assim como se tiver alguma deficiência ou estiver com braço ou perna engessado.

 

Cinquentinha liberada

 

A Associação dos Usuários de Ciclomotores conseguiu a suspensão temporária da exigência da CNH ou ACC (Autorização para Condução de Ciclomotores), mas continua valendo a necessidade de emplacamento. Nos últimos quatro anos foram produzidos 195 mil ciclomotores e mais 650 mil foram importados. Desse total, menos de 10% foram emplacados.

 

Perspectivas das vendas

 

Os chefões das montadoras reuniram-se nesta semana no Congresso da Autodata para falar das perspectivas do setor automobilístico. A situação é trágica, queda de 21% e o pior desempenho desde 2008.

 

Vamos tomar água do mar

 

97% da água do planeta é salgada, por isso o mundo está investindo em tecnologias para a dessalinização, o que resolveria o problema da falta d´água para consumo. A maior usina dessalinizadora do planeta, em Israel, já pode vender mil litros de água potável (que é o consumo semanal de uma pessoa) por R$ 2,71. Os governos do Rio e de São Paulo estudam a construção de usinas dessalinizadora, mas os projetos esbarram no alto custo de produção.

Comentários

Ofertas Relacionadas

logo Webmotors