Porsche é processada por filha de Paul Walker

Meadow Walker, de 16 anos, alega que a marca teve culpa no acidente que vitimou o ator em 2013
  1. Home
  2. Cultura WM1
  3. Porsche é processada por filha de Paul Walker
Redação WM1
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon


A Porsche está sendo processada por homícidio culposo (sem intenção de matar) em decorrência da morte do ator Paul Walker, vítima de um acidente a bordo de um Carrera GT, em dezembro de 2013. O processo foi aberto pela filha do astro de Velozes e Furiosos, Meadow Walker.

A ação movida na Justiça norte-americana afirma que o cinto de segurança sufocou o ator ao prendê-lo no banco do passageiro direito. De acordo com o documento obtido pelo site TMZ e divulgado nesta terça-feira (29), o fato acarretou na quebra das costelas e da pélvis de Paul.

No documento, os advogados de Meadow afirmam que o ator poderia ter sido salvo caso o carro fosse equipado com o PSM (Porsche Stability Management), sistema que gerencia a estabilidade de diversos modelos da marca. A acusação é de que decidiu não instalar a tecnologia como item de série do Carrera GT, embora soubesse do histórico de “instabilidades e problemas” do veículo do veículo.

O processo aberto pela filha de 16 anos do ator alega ainda que o incêndio começou um minuto e 20 segundos após a colisão, quando Paul ainda estava vivo.

Outra alegação é de que o veículo trafegava entre 63 e 71 milhas por hora (de 101 a 114 km/h) quando Roger Rodas, amigo de Paul, perdeu o controle do carro. Já a investigação policial concluiu que o esportivo estava entre 80 e 93 milhas (de 129 a 150 km/h). Já o limite de velocidade da via era de 72 km/h.

O processo aberto por Meadow não é o primeiro contra a Porsche. Em maio de 2014, a viúva de Roger Rodas alegou que o Carrera GT teve problemas mecânicos ligados à suspensão, fato que acarretou na colisão contra um poste de luz.

Comentários