Logo WM1

O canal de notícias da Webmotors

Limpar buscar

Séries especiais que podem virar clássicos 

Baixa tiragem torna os carros especiais. Algumas das opções já até têm preços valorizados no mercado de seminovos

  1. Home
  2. Cultura WM1
  3. Séries especiais que podem virar clássicos 
Fabio Perrotta Junior
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

É de praxe no mundo automotivo. Vez ou outra, alguns carros têm versões especiais, comemorativas ou limitadas. Essas séries podem se tornar colecionáveis no futuro por diversos fatores.

WM1 elegeu quatro edições emblemáticas e com potencial. São séries especiais que podem virar clássicos no futuro. Confira!

Renault Sandero RS Racing Spirit

icon photo
Legenda: Detalhes vermelhos caracterizam o Sandero RS Racing Spirit
Crédito: Renault sandero RS Racing Spirit

O Sandero RS já é uma versão para lá de especial devido ao desempenho aprimorado de verdade pela divisão Sport da Renault. Por si só, já seria um candidato a colecionável, mas a Renault decidiu que não era suficiente.

Em 2017, a marca lançou o vulgo 'RSRSRS', também conhecido como Renault Sandero RS Racing Spirit. Limitado a 1.500 unidades, o carro não tinha alterações mecânicas.

As diferenças ficam pelos adesivos da carroceria e a plaquinha que indica o número da versão no interior do carro.

Fiat Grazie Mille

icon photo
Legenda: Último Mille já valorizou e custa até R$ 50 mil

O Uno Mille foi um carro bastante longevo no Brasil. Foram quase 30 anos de produção da primeira geração, com poucas mudanças visuais e tecnológicas.

Prova disso foi que a Fiat lançou o Grazie Mille. Uma versão de despedida e agradecimento ao carrinho.

Lançado em 2013 com produção limitada a 2 mil unidades numeradas, o carro tinha como diferenciais: rodas de liga leve de 13", sistema de som com subwoofer, tapetes acarpetados e bancos e portas com revestimentos mais requintados, coisa rara no Mille.

Virou clássico quase que instantaneamente. Algumas unidades estão à venda por quase R$ 50 mil.

Volkswagen Kombi Last Edition

icon photo
Legenda: A primeira unidade da Last Edition, de 2013, pertence à VW e estava em evento alemão
Crédito: Divulgação

A saudosa Kombi varou gerações e foi presença no trânsito cotidiano por décadas. Foram 56 anos de produção nacional ininterruptos, até que as leis para aumentar a segurança dos veículos no país invialibizaram a van.

Em 2013, a Volkswagen anunciou a Kombi Last Edition, a versão de despedida do modelo. Cercada de polêmicas quanto à tiragem, ao preço e até na linha de produção, a série 'micou' em um primeiro momento,

Porém, já dá sinais de valorização. Se destaca pela pintura azul e branca da carroceria, que se estende para o interior, com os revestimentos da mesma forma.

Ao todo, foram produzidas 1.200 unidades e cada uma custava, na época, R$ 85 mil. Hoje, podem valer até R$ 150 mil.

Chevrolet Omega Fittipaldi

icon photo
Legenda: Omega Fittipaldi tinha motor V6 de 292 cv

Sonho de consumo de muitos, o Omega fez sua despedida do Brasil em 2012. Sua última aparição por aqui era em versão única, importada da Austrália e chamada de Fittipaldi.

O ex-piloto e multicampeão também era o responsável pela propaganda do carro, que tinha motor V6 com injeção direta de combustível e 292 cv potência.

Com preço de tabela na casa dos R$ 160 mil, o sedã vendeu pouco, algo em torno de 500 unidades desde 2010, ano do seu lançamento. A baixa fabricação certamente fará o sedã valorizar.

 

Comentários

Ofertas Relacionadas

logo Webmotors