Guia básico sobre alinhamento e balanceamento

Esses procedimentos de manutenção rotineira do carro são importantes para garantir segurança e conforto ao dirigir

  1. Home
  2. Dicas
  3. Guia básico sobre alinhamento e balanceamento
Guilherme Silva
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

Ao levar o carro à oficina para revisão ou troca de pneus, é comum ouvir o mecânico sugerir (ou dizer que é necessário fazer) o alinhamento e o balanceamento da suspensão. No entanto, muita gente não sabe para que servem e quando esses serviços devem ser realizados.

Se você não souber a resposta, fique tranquilo, pois essa é uma dúvida de muitos outros motoristas. Para ajudá-los, o WM1 responde abaixo as principais dúvidas sobre alinhamento e balanceamento.

O que são alinhamento e balanceamento?

Vamos por partes. Primeiro, vale dizer que alinhamento e balanceamento não são as mesmas coisas. Os dois procedimentos são extremamente necessários para o bom equilíbrio do carro enquanto você dirige, mas desempenham funções diferentes.

Thumbnail Alinhamento E Balanceamento 1
Alinhamento e balanceamento são importantes para manter o bom equilíbrio do carro
Crédito: Divulgação

O alinhamento (ou paralelismo do eixo) é feito para ajustar os ângulos das rodas, para que elas sigam as especificações do fabricante do carro; já o balanceamento é realizado quando o motorista percebe vibrações e trepidações em excesso e desnecessárias ao dirigir o veículo.

Quando fazer o alinhamento ou balanceamento?

Não existe uma regra, mas sim uma recomendação por especialistas. O ideal é que a cada 10 mil quilômetros rodados, mesmo que os pneus não apresentem desgastes irregulares, seja feita uma avaliação para saber se será necessário fazer o alinhamento ou o balanceamento.

Para que serve o alinhamento?

O alinhamento está ligado diretamente a vários fatores no dia a dia do motorista, mesmo que não pareça. Esse tipo de manutenção serve, principalmente, para:

  • Aumentar o conforto do motorista e passageiros;
  • Evitar o desgaste dos pneus e aumentar a vida útil deles;
  • Melhorar o desempenho dos pneus e aumentar a economia de combustível;
  • Tornar as viagens (curtas e longas) mais seguras ao aumentar a estabilidade.
  • Como as rodas ficam desalinhadas?

    São diferentes fatores que podem causar o desalinhamento das rodas. Ao passar por um buraco mais profundo ou encostar com certa força no meio-fio e até mesmo choques mais graves podem deixar a suspensão desalinhada.

    Cambagem Alinhamento Shutterstock
    O alinhamento evita o desgaste e aumenta a vida útil dos pneus
    Crédito: Divulgação

    O rodízio de pneus ou a troca de peças da suspensão do veículo também podem ocasionar desalinhamento. Por isso, sempre que realizar qualquer manutenção nos pneus, vale se certificar que está tudo alinhado.

    Como o alinhamento é feito?

    Muitas pessoas acreditam que o alinhamento é feito apenas nos pneus. Na verdade, o serviço é executado no conjunto de pneus e rodas. Ao balancear a roda, o profissional utiliza uma máquina especializada para balanceamento que identifica os pontos com desnível e peso em excesso.

    Com isso, pesos metálicos são colocados no interior e no exterior da roda para contrabalancear o peso enquanto ela gira. Para realizar esses ajustes de alinhamento no carro, são utilizados três ângulos: cambagem, convergência/divergência e caster. Conheça como atua cada um deles!

    Cambagem

    Ao realizar o serviço, é comum ouvir falar sobre o alinhamento e cambagem juntos. Para que você entenda, a cambagem é uma referência de ângulo da roda que, quando inclinada em excesso, provoca um desgaste desigual. Os seus dois tipos são:

    • Cambagem positiva
    • Quando o topo da roda fica inclinado para fora do veículo. O excesso de cambagem positiva faz os pneus se desgastarem na borda externa, o que o deixa cada vez mais deteriorado e inapropriado para o uso.
      • Cambagem negativa
      • A cambagem negativa acontece quando o topo da roda está inclinado para dentro do veículo. Assim, os pneus se desgastam na borda interna.
      • Convergência e divergência

        Esta é uma medição de distância feita do alto entre as partes dianteiras e traseiras dos pneus. O ajuste é realizado para diminuir os desgastes dos pneus, principalmente quando estão sob frenagem.

        • Convergência em excesso
        • Quando ocorre um excesso de convergência, a banda das bordas externas dos pneus se desgastam mais. É possível notar de longe quando isso ocorre.
        • Divergência em excesso
        • Com a divergência em excesso acontece o contrário. A banda de rodagem interna dos pneus que passam a se desgastar mais, o que gera rebarbas na borracha e, assim, fica perceptível mesmo ao passar a mão na região.
        • Confira na imagem acima os tipos de cambagem e quando os pneus estão convergentes e divergentes
          Crédito: Divulgação

          Caster

          Este é o ângulo de inclinação do eixo de direção ou pino-rei em relação à vertical. Para medi-lo, é feita uma linha imaginária entre os pivôs superiores e inferiores da suspensão que visa criar estabilidade central e direcional.

          Como o balanceamento é feito?

          O serviço pode ser feito de duas formas: estático e dinâmico. No primeiro, o estático. o balanceamento é realizado com o conjunto totalmente imóvel; já o segundo — dinâmico — é feito com o conjunto em rotação. Esse último é mais profundo que o estático e costuma ser utilizado para corrigir falhas que este não consegue.

          Os sistemas medem as forças do conjunto em rotação. Ao conseguir o equilíbrio, o serviço do estático acontece de forma automática e dispensa a necessidade de fazê-lo separadamente.

          Independentemente da maneira executada, o objetivo do balanceamento é evitar trepidações no carro em velocidades acima dos 60 km/h. Assim, enquanto dirige, você evita desgaste dos pneus e não compromete a capacidade de frenagem do veículo.

          Quando fazer o balanceamento?

          Momentos em que se mostra necessário executar o serviço:

          • Sempre que um pneu for trocado;
          • Quando um peso balanceado for perdido ou retirado;
          • Toda vez que você comprar pneus novos;
          • Quando é feito um reparo no pneu.
          • Além disso, ao notar que o veículo salta ou vibra em excesso, consulte profissionais especializados e de confiança para realizar o serviço.

            Como saber que preciso fazer alinhamento ou balanceamento?

            A melhor forma de saber que necessita realizar o alinhamento ou balanceamento do veículo é no dia a dia. Conforme você dirige, os sinais aparecem: você irá notar uma dificuldade para andar com o carro em linha reta ou que começa a puxar para um dos lados.

            O objetivo do balanceamento é evitar trepidações no carro em velocidades acima dos 60 km/h
            Crédito: Divulgação

            Para aumentar a vida útil dos pneus do seu carro e evitar trocas com frequência, realizar os serviços quando necessário é extremamente importante. Por isso, fique atento para levar ao especialista quando for preciso.

            Quanto custa alinhamento e balanceamento de pneus?

            O preço de alinhamento e balanceamento vai variar de acordo com uma série de fatores: o estabelecimento escolhido para fazer o serviço, os equipamentos do local e o tipo de veículo. Os valores variam, em média, entre R$ 90 e R$ 300.

            Vale lembrar da importância de sempre escolher um local com profissionais especializados em pneus e que tenham equipamentos apropriados para executar o serviço. Lembre-se de que alinhamento e balanceamento são serviços preventivos que podem te poupar de gastos ainda maiores no futuro.

            Comentários