Picape cabine dupla: 5 perguntas antes da compra

A escolha de um modelo para ser usado tanto no trabalho quanto no lazer deve passar pelas questões abaixo

  1. Home
  2. Dicas
  3. Picape cabine dupla: 5 perguntas antes da compra
Guilherme Silva
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

As picapes de cabine dupla estão cada vez mais parecidas com os automóveis de passeio em termos de tecnologias voltadas ao conforto, conectividade e segurança. E esse tipo de veículo também é bastante utilizado para o trabalho, principalmente em regiões mais afastadas dos grandes centros urbanos.

No interior do Brasil, por exemplo, as picapes são muito utilizadas por empresários do agronegócio e profissionais de diferentes áreas comerciais, que precisam de um veículo robusto para rodar por estradas de terra e rodovias mal pavimentadas, e que ainda sirva como o carro de passeio da família nos momentos de folga.

O site australiano Motoring, parceiro do WM1, listou cinco quesitos que o consumidor precisa saber antes de comprar uma picape cabine dupla para trabalhar - e curtir com a família nas horas vagas. Nós trouxemos essas questões para a realidade brasileira. Veja abaixo se o modelo que você está prestes a fechar negócio atende às suas necessidades.

1 - Qual a capacidade de carga?

Não importa o ramo do seu negócio, você precisa de uma picape que seja capaz de lidar com a carga útil sem comprometer a segurança e a eficiência. Carga útil é o peso máximo que o veículo pode transportar, a soma de carga, passageiros, combustível, etc.

Thumbnail Picapes Capacidade Carga
A picape precisa ser capaz de lidar com a carga útil sem comprometer a segurança e a eficiência
Crédito: Divulgação

As picapes médias vendidas no Brasil já saem de fábrica com uma caçamba feita de aço, que pode ser retirada para a instalação de caçambas de madeira, por exemplo. O peso do novo implemento também deve ser incluído na carga útil do veículo.

2 - Qual a capacidade de reboque?

Em alguns casos, a caçamba não é suficiente para acomodar as ferramentas e o material de trabalho, o que obriga o usuário a engatar uma carretinha ou trailer na traseira da picape. Portanto, é importante considerar também o peso máximo que o veículo pode rebocar.

E essa capacidade de reboque tem de ser observada de acordo com o tipo de implemento a ser puxado, uma vez que o número informado pelo fabricante da picape varia quando o reboque não possui freios próprios (acionados eletronicamente em sincronia com os freios do veículo que o traciona).

Thumbnail Picapes Capacidade Reboque
Capacidade varia se o reboque é dotado de freios ou não possui sistema de frenagem adicional
Crédito: Divulgação

Os reboques que não possuem freios geralmente são menores e mais leves, com menor influência na dinâmica e no desempenho da picape. Já os maiores, como os trailers, requerem a frenagem adicional para garantir estabilidade durante a operação.

Uma Mitsubishi L200 Triton Sport, por exemplo, é capaz de puxar um reboque de 2.300 kg com freios. Se o implemento não possuir frenagem adicional, esse número cai para apenas 750 kg.

Outro cuidado a ser tomado por quem vai utilizar a picape para reboque é a capacidade do engate. Esse valor muda de acordo com o peso do implemento.

3 – Quais são os itens de segurança?

A segurança que o veículo pode proporcionar nos deslocamentos diários é tão importante quanto os cuidados que o profissional tem de ter durante a sua tarefa. Por isso, vale observar também o nível de equipamentos de segurança que as picapes disponíveis no mercado oferecem.

Thumbnail Picapes Seguranca
Há modelos dotados com itens como auxílio à condução, de mudança de faixa e controle de cruzeiro adaptativo
Crédito: Divulgação

Tecnologias de auxílio à condução, como sensores de estacionamento e de mudança de faixa, controle de cruzeiro adaptativo e frenagem autônoma emergencial, encarecem o preço final do veículo, mas é importante o consumidor verificar, pelo menos, a quantidade de airbags e a presença de controles de estabilidade e tração no veículo que ele pretende adquirir.

O desempenho da picape em testes de colisão, como os feitos pelo Latin NCAP, também podem influenciar na escolha de um veículo mais seguro.

4 – Qual a capacidade off-road?

Se os locais de trabalho forem em áreas de difícil acesso, é importante a picape ser capaz de rodar em vias de terra (que podem virar lamaçais em dias de chuva) sem correr o risco de deixar o motorista na mão.

A maioria das picapes médias de cabine dupla são vendidas com tração 4x4, recurso fundamental para enfrentar obstáculos longe do asfalto. Alguns modelos são dotados de bloqueio de diferencial e tecnologias de auxílio ao motorista.

Thumbnail Picapes Capacidade Offroad
Se você enfrenta estrada de terra ou trechos de asfalto esburacado quesito é de grande importância
Crédito: Divulgação

No caso de uso em condições extremas, o consumidor tem de verificar se a picape pode receber alterações (pneus todo-terreno, suspensão mais alta) que não comprometam a durabilidade do veículo e, consequentemente, não resulte na perda da garantia de fábrica.

5 – Que tecnologias de conforto e conveniência oferece?

Foi-se o tempo que um veículo de trabalho tinha de ser rústico, sem oferecer conforto e itens que facilitem a tarefa do motorista. Hoje em dia, as picapes são tão (ou mais) confortáveis quanto os carros de passeio.

Central multimídia pode trazer ferramentas importantes como mapas de navegação e atender chamadas
Crédito: Divulgação

Além de direção com assistência e ar-condicionado, esses veículos podem ser equipados com central multimídia. Pode parecer algo desnecessário, mas esse equipamento permite ao condutor atender chamadas telefônicas e se orientar por mapas de navegação sem precisar manusear telefones celulares enquanto dirige – atitude que coloca em risco a segurança no trânsito e pode acarretar multas ao motorista.

Comentários