Álcool ou gasolina: qual combustível vale a pena?

Descubra quando utilizar cada um, entenda as vantagens e desvantagens e derrube mitos sobre o uso deles em carros flex

  1. Home
  2. Bolso
  3. Álcool ou gasolina: qual combustível vale a pena?
Fernando Miragaya
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

Desde a chegada do primeiro motor flex, em março de 2003, muitas dúvidas começaram a surgir na cabeça dos motoristas sobre os combustíveis. Mesmo hoje, 16 anos depois, ainda é comum ouvir mitos e inverdades sobre álcool ou gasolina.

Na hora de abastecer, por exemplo, quando escolher etanol e quando optar pela gasolina? Como é feito o cálculo dos 70% para optar pelo combustível? Podemos ou não misturar os dois? Posso utilizar uma única opção sempre?

Essas e outras dúvidas responderemos agora. Confira!

O que compensa mais: álcool ou gasolina?

A pergunta que te traz economias ao fim do mês: devemos abastecer com álcool ou gasolina? De forma resumida: depende. Quando temos um motor flex, para chegarmos à escolha do combustível ideal devemos levar algumas questões em consideração.

Especialistas afirmam que existe uma diferença média em veículos comuns de 30% de gasto maior do etanol em relação ao que é consumido de gasolina. Mas como saber quando utilizar cada um? Para isso, existe a clássica conta dos 70%.

O cálculo dos 70% mudou?

Esse cálculo é feito da seguinte maneira: você deverá dividir o valor do litro do álcool pelo da gasolina. Se o resultado for menor que 0,7, o ideal é abastecer com etanol. Se maior, escolha pelo combustível fóssil.

Exemplo: se o álcool custa R$ 2,59 e a gasolina, R$ 3,99, o resultado da divisão do primeiro pelo segundo é 0,6. Ou seja, menor que 0,7. Logo, nesse caso, o mais vantajoso é abastecer com álcool, pois está abaixo dos 70%.

Mas com a melhora do etanol e dos próprios motores, este número hoje é ainda maior. Especialistas apontam que 70% não é mais o limite máximo para se levar em consideração ao comparar os dois combustíveis. Atualmente, com até 75% ainda é válido o uso do álcool para abastecer.

Dicas para economizar

Agora que você já sabe o cálculo para escolher o combustível ideal, confira duas dicas que vão te ajudar a ter mais economia. Independentemente de ser etanol ou gasolina:

  • ar-condicionado: não só ele, mas qualquer outro aparelho elétrico do carro contribui para um gasto maior do combustível,
  • modo de dirigir: pode parecer que não, mas a sua postura no trânsito está diretamente ligada ao consumo. Ser impaciente, aceleradas e freadas bruscas, entre outras coisas, aumentam o consumo.
  • Álcool: vantagens e desvantagens

    O etanol traz três grandes vantagens. A primeira delas é o fato dele ser derivado da cana de açúcar, uma fonte renovável de energia e que polui menos o ambiente. A segunda é o fato de ser um dos melhores limpadores de motor.

    icon photo
    Legenda: Misturar os combustíveis nos carros flex não faz qualquer mal ao motor
    Crédito: iStock

    Por fim, a última vantagem do etanol é ter o custo por litro menor que outros combustíveis. Já como desvantagem, principalmente quando comparado com a gasolina, ele tem menor eficiência. Para gerar a mesma energia, é necessário queimar mais combustível.

    Gasolina: vantagens e desvantagens

    Já a gasolina tem como sua principal vantagem a eficiência. Além disso, ela é considerada um ótimo lubrificante para o motor.

    Entre os pontos negativos, está a sua origem. Por ser derivada do petróleo, ela é responsável por gerar mais poluentes. O último ponto é o fato do seu preço médio ser maior que o etanol.

    Qual o melhor para o meio ambiente?

    A resposta para essa dúvida é fácil. Apesar de precisar queimar mais combustível para gerar a mesma força que a gasolina, o álcool é renovável e se mostra menos agressivo para o meio ambiente e menos poluente para a atmosfera.

    Em compensação, por ser derivado do petróleo, a gasolina é responsável por emitir uma série de gases poluentes. Além disso, com o passar do tempo, ainda contribui para um aumento de consumo por acumular resíduos nas válvulas.

    Misturar álcool e gasolina em carro flex faz mal?

    Quando os motores flex surgiram, muitas pessoas acreditavam que dentro do tanque de combustível separava o etanol e a gasolina. A partir daí criou-se um mito de que a mistura fazia mal ao veículo.

    No entanto, já no primeiro carro com motor flex, o VW Gol 1.6, não havia nenhuma separação de combustível e era possível utilizar álcool e gasolina juntos. Portanto, tanto faz ter 50/50, 60/40, 70/30 ou qualquer outra proporção.

    É preciso fazer rodízio de combustível?

    Acredite se quiser, muitas pessoas ainda têm esse tipo de dúvida hoje em dia. Mas a resposta, claro, é que não é preciso, em nenhum momento, realizar qualquer rodízio de combustível no seu veículo.

    A proposta dos motores flex é oferecer aos motoristas a opção dele abastecer com o que mais lhe convém: álcool ou gasolina. Portanto, tire da sua cabeça que por abastecer muitas vezes com etanol é necessário encher o tanque alguma outra vez com o combustível fóssil.

    Veja outras informações aqui no WM1!

    Agora você já sabe tudo sobre álcool ou gasolina, e quando escolher um deles para abastecer. Para ficar por dentro de mais informações sobre o mundo automotivo, acompanhe as principais notícias aqui no WM1. Ou se quiser encontrar o carro ideal, confira as melhores opções no portal da Webmotors!

    Veja o vídeo com o primeiro híbrido flex do mundo

     

    Comentários

    Ofertas Relacionadas

    logo Webmotors