Andar de carro ficou 11,3% mais caro em 2004

Combustíveis foram os que mais contribuíram para aumento da Inflação do Carro
  1. Home
  2. Bolso
  3. Andar de carro ficou 11,3% mais caro em 2004
Auto Informe
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

- O motorista passou a pagar mais caro para andar de carro em 2004. Pesquisa da Agência AutoInforme, que acompanhou os preços da cesta de produtos necessários para andar de carro, aponta uma alta de 11,3% no custo de uso e manutenção do carro neste ano.

Nesta “cesta básica” do carro estão os produtos gasolina, pastilhas de freio, óleo, etc, serviços alinhamento, lavagem, etc, impostos e seguros.

Os combustíveis foram os grandes vilões da “Inflação do carro” neste ano. A gasolina, item que tem a maior participação nos gastos com o carro, ficou 9,1% mais cara e o álcool também teve alta expressiva: o consumidor passou a pagar 57% mais caro pelo litro na bomba.

Mas a maior alta registrada na Inflação do Carro da Agência AutoInforme foi da lona de freio, que ficou 52,6% mais cara em 2004. Em seguida veio o jogo de amortecedores, com alta de 44,9%, o óleo do motor 37,2% e o filtro de combustível com alta de 40,8%. Esses itens não têm muito peso no custo mensal com o gasto do carro.

Mas alguns desses itens ficaram mais baratos, todos do setor de serviço. A lavagem completa do carro passou a custar 17,3% menos. A mão-de-obra para revisões do carro ficou 8,3% mais barata e o alinhamento de direção teve queda de 6,7% em 2004.

Na média todos os itens ficaram mais caros em 2004. A alta dos produtos foi de 16,5%. Nessa categoria estão todos os tipos de despesas que o dono do carro tem que comprar para uso e manutenção como combustível, amortecedores, bateria, jogo de velas, filtros, lonas, pneus, etc...

Os serviços alinhamento de direção, lavagem, cambagem, balanceamento, revisões, etc que também fazem parte da cesta da Inflação do Carro ficaram 10,4% mais caros na média do ano. O preço dos seguros tiveram alta média de 7,3% e os impostos foram reajustados em 3,2%.

Em todos os meses do ano houve alta nos preços, sendo que as maiores altas ocorreram em janeiro e novembro. Em dezembro o índice também foi significativo. No último mês do ano, o consumidor pagou 0,93% a mais para andar de carro.

Comentários

Ofertas Relacionadas

logo Webmotors