Carros com GNV: veja as vantagens

Veja como funciona a conversão dos veículos para gás natural veicular e quais os seus benefícios

  1. Home
  2. Bolso
  3. Carros com GNV: veja as vantagens
Redação WM1
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

Carros com GNV de fábrica oferecem muitas vantagens: preservam o meio ambiente, são econômicos e, sim, bastante seguros! O gás natural veicular, principalmente numa época de recessão como a que vivemos, devido à pandemia do novo coronavírus, pode vir a ser uma excelente alternativa para economizar.

Esse tipo de combustível tem diversos benefícios, porem é mais usado preferência unicamente de frotas e carros particulares com finalidades específicas, como a de transporte privado – táxi e veículos de aplicativos.

Quantos carros usam GNV no Brasil?

Talvez não seja muito difundido que veículos movidos a gás natural sejam um fenômeno em determinadas regiões brasileiras – e isso já há duas décadas. Hoje, apenas 3% da frota do país usam o GNV. Aproximadamente, 2,25 milhões de veículos. Só no sudeste, a porcentagem é de 5%. Ou seja, cerca de 1,7 milhão de carros.

O Rio de Janeiro é o estado com o maior número de carros movidos a GNV. E o que possibilitou esse crescimento foi o incentivo do Estado, que concede desconto no IPVA para os automóveis convertidos.

Então, GNV é econômico?

Sim! O GNV é uma alternativa mais barata. Em média, a economia é de 50 a 60% se comparado ao etanol e à gasolina. Além do mais, emite menos gás carbônico (CO2) do que a gasolina e o diesel.

Quais são os carros com GNV de fábrica?

Apenas a Fiat produz carros com GNV de fábrica: o Grand Siena Tetrafuel. Isso porque a questão é bastante complexa, porque envolve custos e questões de desempenho. Em linhas (bem) gerais, os motores existentes foram projetados para funcionar a gasolina e álcool, então, para o gás natural, teria de ser pensado um propulsor diferente.

Outro ponto é que esse mesmo motor teria que não abrir mão do desempenho, uma vez que gás natural veicular faz com que o carro perca um pouco de performance. Conseguir tudo isso é investimento.

Fiat Siena com GNV
icon photo
Legenda: Fiat Siena GNV: modelo é o único carro brasileiro homologado de fábrica para receber gás natural
Crédito: Divulgação

Como adaptar um carro para GNV?

Quando o assunto é adaptação de carro a gás, há várias empresas certificadas pelo Inmetro que realizam esse trabalho. Elas precisam fornecer o Certificado de Homologação de Montagem, o documento que garante as normas estabelecidas pela ABNT.

É importante que o proprietário saiba que carros dentro do período de garantia perderão esse benefício quando fizerem a conversão.

O que acontece é que o carro ganha um kit de equipamentos que o torna bi-combustível. Ou seja, o carro funcionará a gás ou movido pelo combustível original. A conversão custa em torno de R$ 4 mil, em média.

Benefícios do GNV para o meio ambiente

Carros que usam gás natural veicular ajudam a amenizar a poluição, porque eles:

  • realizam queima mais limpa
  • não emitem dióxido de enxofre
  • tem menor emissão de monóxido de carbono – até 90%
  • tem menor emissão de hidrocarbonetos – até 85%
  • tem menor emissão de óxidos de nitrogênio e dióxido de carbono
  • GNV no mundo

    No Canadá, por exemplo, o governo chegou a doar US$ 500 para quem convertesse o veículo. E na compra de carros novos, ainda havia diminuição de impostos. O mesmo fez a Nova Zelândia. Na Venezuela, os carros já são vendidos com GNV e a maioria dos postos enche o cilindro de graça caso você complete o tanque de gasolina.

    Já na Suécia, os motoristas podem circular e estacionar no centro da cidade e, em determinados estacionamentos municipais, de graça – porque lá é preciso pagar uma taxa salgada para andar de carro no centro. Por sua vez, nos Estados Unidos, os carros que usam GNV podem faixas exclusivas no trânsito

    Futuro do GNV no Brasil

    Para o crescimento do número de veículos movidos a GNV, é importante que algumas decisões sejam tomadas – por parte do estado, principalmente. Por exemplo:

    • expandir a rede de gás canalizado, o que possibilitará a ampliação do número de postos de combustíveis que oferecem GNV
    • implementar políticas de incentivos fiscal. Por exemplo, desconto no IPVA, estacionamento gratuito, entre outros
    • aumentar a propaganda em cidades nas quais a rede de gás é eficiente
    • criar benefícios econômicos e ambientais para regiões nas quais o etanol não é difundido, uma vez que o etanol é comercializado com preços mais baixos que a gasolina, por exemplo
    • E aí, o que acha de utilizar GNV como combustível? Se preferir, pode conferir alguns modelos no nosso Catálogo 0Km e escolher um para fazer a adaptação. E para saber mais sobre essa e outras tecnologias, fique ligado aqui no WM1.

      Comentários