Cinco carros asiáticos bem raros por até R$ 30 mil

Confira as opções do nosso estoque para aqueles que querem chamar atenção no trânsito rodando com um carro exótico

  1. Home
  2. Bolso
  3. Cinco carros asiáticos bem raros por até R$ 30 mil
Evandro Enoshita
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

Carros asiáticos, de marcas japonesas e coreanas, chegaram ao mercado brasileiro nos anos 1990 para enfrentar concorrentes tradicionais de fabricantes europeus e americanos. De início encarados com desconfiança, acabaram ganhando espaço por aqui até se tornarem objetos de desejo.

Dessa fase inicial das marcas asiáticas de carros no Brasil ficaram alguns modelos importados que eram difíceis de se ver na época em que eram novos e se tornaram ainda mais raros com o passar das décadas. Um prato cheio para quem quer se destacar no trânsito com carros asiáticos exóticos.

Cinco carros asiáticos por até R$ 30 mil

Hyundai Atos 1.0 Gls Prime 12v Gasolina 4p Automatico Wmimagem18044227542
O subcompacto Hyundai Atos Prime combina o motor 1.0 a um câmbio automático de quatro marchas
toggle button

1. Hyundai Atos Prime

O Hyundai Atos Prime é um hatch subcompacto que foi vendido no Brasil no início dos anos 2000. Foi um dos maiores representantes de uma época em que a marca sul-coreana era mais reconhecida pelos carros asiáticos econômicos importados do outro lado do mundo do que por seu SUVs.

O Atos era vendido em uma configuração bem incomum para o Brasil, com o motor 1.0 de quatro cilindros de apenas 57 cv, combinado a um câmbio automático de quatro marchas.

Pois um vendedor de Vitória (ES) oferece por R$ 15 mil uma unidade de 2002 com 122 mil quilômetros registrados no hodômetro. Apesar das dimensões diminutas e do motor pouco potente, oferece um belo pacote de equipamentos, com airbag, ar-condicionado e vidros e travas elétricas.

Toyota Paseo 1.5 Coupe 16v Gasolina 2p Manual Wmimagem13051762443
O Toyota Paseo combinava a carroceria cupê de duas portas com um motor 1.5 de 101 cv
toggle button

2. Toyota Paseo

A linha da Toyota nos anos 1990 é mais lembrada no Brasil por modelos como o médio Corolla e a picape Hilux. Mas a marca japonesa também ofereceu por aqui carros que destoam da imagem conservadora que a empresa asiática construiu ao longo das décadas.

É o caso do cupê Paseo, um modelo menor que o Corolla da época e que era vendido no Brasil com um motor 1.5 16V de 101 cv. Podia não ser um supercarro, mas chamava a atenção em um tempo em que qualquer carro importado era considerado símbolo máximo de status.

Um vendedor de Belo Horizonte (MG) pede R$ 19.990 por um exemplar de 1992. Segundo o anunciante, o carro tem 127 mil quilômetros rodados e tem dois pneus novos.

O Daewoo Lanos era um modelo de porte médio equipado com um motor 1.6 16V de 105 cv
toggle button

3. Daewoo Lanos

Além da Hyundai, outra marca sul-coreana que fez um relativo sucesso por aqui nos anos 1990 foi a Daewoo, que acabou indo à falência em seu país natal em 1999.

Revelado em 1997, o médio Lanos foi o primeiro produto desenvolvido pela empresa depois do fim da sua parceria tecnológica com a General Motors, embora trouxesse sob o capô um motor 1.6 com duplo comando de válvulas e 105 cv que era derivado dos conhecidos Família I usados nos Chevrolet brasileiros.

Por R$ 22,5 mil, um vendedor de São Paulo (SP) oferece um raro exemplar 1999 do sedã sul-coreano. Com 87.456 quilômetros, é descrito como um "veículo de colecionador" pelo anunciante, inclusive ainda com os plásticos nos bancos traseiros.

Este Suzuki Swift GTI recebeu uma preparação leve para poder ajudar próximo dos hot hatches atuais
toggle button

4. Suzuki Swift GTI

Um Suzuki Swift de 2ª geração no Brasil não é algo tão comum de se ver. E mais raros ainda são os exemplares da versão esportiva GTI, que no início dos anos 1990 encantaram o público com a combinação de carroceria hatch com um potente motor 1.3 16V.

Falando em propulsor, o quatro cilindros desenvolvia originalmente 101 cv. Pode parecer pouco para os padrões atuais, mas era uma marca respeitável para um hatch da sua categoria, levinho, no início dos anos 1990. Para se ter uma ideia, o Volkswagen Gol GTS da época desenvolvia 97 cv com o seu motor AP 1.8 a gasolina.

Um anunciante de São Paulo (SP) pede R$ 25 mil por um exemplar do Swift GTI, que segundo o vendedor recebeu uma preparação leve para andar mais próximo com os hot hatches atuais.

Com apenas 3,19 m de comprimento, o Subaru Vivio leva quatro pessoas e tem um motor 0.7 de 44 cv
toggle button

5. Subaru Vivio

O Suzuki Swift chamava a atenção como modelo esportivo. Já o Subaru Vivio seguia exatamente o caminho contrário naquela primeira metade dos anos 1990: com o seu motor 0.7, certamente foi um dos carros asiáticos mais exóticos e compactos. E com um dos motores de menor capacidade já vendidos no Brasil.

Com apenas 3,19 m de comprimento, ele é 40 cm mais curto que o subcompacto Fiat Mobi, mesmo sendo capaz de levar até quatro pessoas. Já o motor de dois cilindros rende 44 cv. Mas permite ao carro de 660 quilos ultrapassar 140 km/h.

Um vendedor de São Paulo (SP) pede R$ 29.999 por um exemplar aparentemente impecável do carrinho japonês. Segundo o anúncio, o Vivio rodou apenas 84.200 quilômetros desde 1995 e ainda tem as calotinhas originais. O comprador leva ainda chave reserva e manual do proprietário.

Comentários