Compra da Porsche pela Volkswagen causa queda de Wiedeking

Executivo considerado o salvador da Porsche nos anos 1990 sai da empresa depois de tentativa frustrada de comprar VW
  1. Home
  2. Bolso
  3. Compra da Porsche pela Volkswagen causa queda de Wiedeking
Gustavo Ruffo
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

- Em maio deste ano, dissemos que a história da união entre a Volkswagen e a Porsche caminhava para uma independência respeitosa entre as duas empresas, mas tudo que caminha pode tomar outro rumo. E foi o que aconteceu. A mudança de rumo foi tão contundente que um dos executivos mais respeitados do mundo automotivo, Wendelin Wiedeking, o homem que salvou a Porsche da falência nos anos 1990, pediu seu desligamento da marca de Stuttgart, como um técnico vencedor que, de uma hora para outra, para de ganhar os jogos dos quais participa.

Tudo começou quando a Porsche, se aproveitando do entendimento da União Européia de que a Lei Volkswagen era ilegal, começou a comprar ações da empresa alemã. A Lei Volkswagen protegia a marca do “carro do povo”, evitando que qualquer decisão seja tomada sem a anuência do Estado da Baixa Saxônia.

A tomada de controle de modo hostil parecia caminhar de modo inexorável até que a Volkswagen ameaçou comprar a Porsche e inseri-la entre suas diversas marcas, como Lamborghini, Audi, Skoda, Seat, Bugatti, Bentley, Scania, MAN e a própria Volkswagen. E ela conseguiu fazer isso por um erro estratégico da Porsche: a empresa se endividou para comprar as ações da Volkswagen no pior momento de vendas possível. Seu maior mercado, o norte-americano, teve seus volumes de vendas cortados pela metade. Sem vender e com dívidas crescentes, a Porsche ficou vulnerável. Com isso, quem ia ser comprado a Volkswagen agora vai comprar a Porsche.

A decisão da compra deve ser anunciada nesta tarde, depois que o conselho de administração da Volkswagen se reunir. De todo modo, um dos efeitos principais da reviravolta foi a saída de Wiedeking e de seu braço direito, Holger P. Härter, que comandava as finanças da empresa. Os dois são responsabilizados pelo enfraquecimento da Porsche. Em seus lugares entram respectivamente Michael Macht e Thomas Edig.

Mais do que tudo, quem sai perdendo na história é Ferdinand Pïech, considerado o executivo do século e presidente do grupo Volkswagen por muitos anos. Depois de sair da empresa, Pïech quis controlar a Volkswagen por meio da Porsche, empresa na qual sua família tem participação. Pïech é neto de Ferdinand Porsche. Em vez de controlar a Volks, ele corre o risco de perder sua voz dentro da Porsche.

Seja qual for o final dessa história, o que parece claro é que ela deve se concluir muito em breve. Se fosse novela, seria das mais emocionantes.

_________________

Twitter
_________________

Gosta de carros de bom preço?

Então veja aqui no WebMotors a oferta dos modelos mais baratos do Brasil:

Fiat Mille

Ford Fiesta

VW Gol 1.0

Fiat Palio 1.0

Chevrolet Celta 1.0

Leia também:

Lá fora - Quer saber por que o carro nacional é tão caro? Leia

Lá fora - Veja quanto custam carros brasileiros exportados

Lá fora - Veja quanto custam carros brasileiros no Chile

Lá fora – Veja quanto custam carros brasileiros na Argentina

Lá fora – Veja quanto custam carros brasileiros no México

Comentários

Ofertas Relacionadas

logo Webmotors