Ford deixa de oferecer motor 1,0-litro Supercharger

  1. Home
  2. Bolso
  3. Ford deixa de oferecer motor 1,0-litro Supercharger
Gustavo Ruffo
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

- Carros 1,0-litro com motor sobrealimentado definitivamente não agradaram ao grande público. Depois de o Gol Turbo, com um 1,0-litro 16V de 112 cv, ter saído de linha, agora são todas as versões de carros da Ford com o propulsor 1,0-litro Supercharger que deixam o mercado.

Tanto o motor da Volkswagen quanto o da Ford foram pensados para uma época em que a alíquota de IPI para carros 1,0-litro era muito mais vantajosa, tornando qualquer carro com cilindrada superior desinteressante do ponto de vista econômico. Com a alteração da política tributária, outros motores passaram a ter preço mais competitivo, o que inclusive levou a Peugeot a eliminar sua versão 1,0-litro para colocar em seu lugar o motor 1,4-litro, produzido por ela mesma o 1,0-litro era fabricado pela Renault.

Lançado com o Fiesta, em 2002, o motor nunca chegou a empolgar, especialmente com a mudança tarifária. Dizia-se que ele era mais barulhento e gastador que o 1,6-litro, que tinha preço pouco maior. O Supercharger rendia 95 cv, contra 65 cv do 1,0-litro e 111 cv do 1,6-litro Flex.

A maior potência era conseguida por um sistema de compressor mecânico, que empurra mais ar para dentro do motor e otimiza seu desempenho. É algo parecido com o turbo, com a diferença que o turbo é movido pelos gases do escapamento e que o compressor precisa do próprio motor para se movimentar. A Eaton, que fabricava o compressor no país, mudou sua estratégia e passou a importá-lo, um sinal claro de que a demanda estava em baixa.
_______________________________
E-mail: Comente esta matéria

Comentários

Ofertas Relacionadas

logo Webmotors