Lightning GT, o elétrico de mais de 700 cv

Esportivo britânico mostra que consciência ambiental não necessariamente elimina desempenho
  1. Home
  2. Bolso
  3. Lightning GT, o elétrico de mais de 700 cv
Gustavo Ruffo
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

- Muitos amantes de esportivos torcem o nariz para as recentes mudanças no ambiente dos automóveis. Afinal de contas, carros elétricos normalmente são modelos limpos, com design ousado, mas chatos de dirigir. A autonomia está crescendo, verdade seja dita, mas o desempenho ainda é restrito. Vários modelos estão tentando mudar esse panorama, como o Tesla Roadster e o Fisker Karma, mas talvez nenhum deles consiga defender tão bem causas tão distintas quanto desempenho e eficiência energética quanto o novo Lightning GT.

Este esportivo britânico elétrico, que tem mais de 700 cv disponíveis sob o pedal do acelerador, consegue ir de 0 a 96 km/h em 4 s e atinge a máxima de 209 km/h, limitada eletronicamente. Poderia chegar a muito mais do que isso, mas a empresa achou por bem privilegiar a autonomia em detrimento da velocidade final, além de possivelmente já estar feliz com a aceleração do esportivo. Com uma carga completa, o carro conseguirá percorrer 400 km. Com apenas 10 minutos na tomada, ele já tem 85% dessa mesma autonomia.

Com 4,45 m de comprimento, 1,94 m de largura, 1,20 m de altura e 2,59 m de entreeixos, outro aspecto importante do Lightning GT é o fato de ele não ter apenas um motor, mas quatro, um em cada roda, assim como o Volvo ReCharge. Esse caminho é apontado como o futuro dos automóveis, ainda que ele já tenha sido antecipado pelo Lohner-Porsche de 1899, que já utilizava um motor a combustão como gerador, idéia que tanto o ReCharge quanto o Chevrolet Volt tentam resgatar com a boa ajuda da eletrônica.

As coincidências entre o Lightning GT e o Volvo ReCharge não param por aí. Os motores que ambos utilizam em cada uma de suas rodas são os mesmos, os Hi-Pa Drive. No GT, cada um gera 120 kW, ou 163,15 cv, o que dá um total de 653 cv, arredondando. A potência restante vem do conjunto de baterias NanoSafe, que emprega nanotecnologia para oferecer mais estabilidade de temperatura de trabalho baterias de íons de lítio comum precisam ser aquecidas a baixas temperaturas. Desse conjunto vêm 36 kW, ou seja, mais 49 cv, totalizando exatos 702 cv.

O protótipo do esportivo ainda está em construção, então ainda não há números fechados de peso e espaço de porta-malas, mas o carro terá apenas dois lugares e, no futuro, deve ganhar uma versão perua. O espaço para carga, considerando não haver um motor para ocupar espaço na carroceria, deve ser bastante generoso. Segundo a Lightning Car Company, que produzirá o GT, o modelo poderá ser vendido no mundo inteiro. No Reino Unido, ele custará £ 150 mil, cerca de R$ 480 mil. Se viesse ao Brasil, contando impostos, seu valor, no mínimo, duplicaria. Para os interessados, a fábrica está aceitando encomendas antecipadas mediante 10% de entrada, ou R$ 48 mil. O site da empresa é www.lightningcarcompany.co.uk. Pode parecer caro, mas quem disse que um pedaço do futuro custaria pouco?

Gosta de cupês esportivos?

Então veja aqui no WebMotors as melhores ofertas para esse segmento:

BMW Série 6

Jaguar XK8

Volvo C70

Nissan 350Z

Mercedes-Benz Classe CLS

Leia também:

BMW GINA Light Visionary Model

Fiat Phylla, o futuro Topolino?

Mindset E-Motion, híbrido suíço para carregar na tomada

Produção do Tesla Roadster começa no Reino Unido

Utilitário com motor elétrico é destaque no Salão de Mônaco

Comentários

Ofertas Relacionadas

logo Webmotors