Microjoule bate recorde mundial de consumo na Shell Eco-Marathon

Competição,que promove eficiência energética em carros, registra novo recorde mundial de consumo: 3.771 km/l, do Microjoule
  1. Home
  2. Bolso
  3. Microjoule bate recorde mundial de consumo na Shell Eco-Marathon
Gustavo Ruffo
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

- Você deve se lembrar do novo Ford Fusion Hybrid, que alcançou 2.326,6 km com um tanque de gasolina, uma marca de deixar qualquer um morrendo de vontade de ter um carro assim. E se nós disséssemos a você que existe um veículo capaz de rodar 3.771 km com... 1 litro de gasolina? Lembre-se de que 1º de abril já passou e que a gente até gosta de uma brincadeira, mas tudo tem hora. Esse carro existe mesmo e se chama Microjoule. Foi criado por estudantes do Lycée Saint Joseph La Joliverie, em Nantes, na França, para participar da Shell Eco-Marathon, uma competição que desde 1995 promove a eficiência energética dos automóveis.

O Microjoule, aliás, já venceu a competição em diversas outras ocasiões e detinha o último recorde mundial de consumo com motor a combustão, de 3.410 km/l, estabelecido em 2004. Ainda que o recorde tenha demorado a cair, ele caiu por uma margem grande. O time ainda acha que pode fazer melhor do que isso, assim como a Shell Eco-Marathon. Só de categorias, a prova tem mais uma porção.

Entre os protótipos, a categoria principal, há modelos movidos a gasolina, como o Microjoule, a hidrogênio, com motores elétricos e energia gerada por células de combustível, como o Innovator, da equipe dinamarquesa FL Smith Roadrunners, que fez o equivalente a 3.549 km/l de combustível, e até os solares, como o SCS M01, do Lycée Louis Pasquet Arles, que poderia percorrer 665 km com 1 kWh.

Mais próximos da realidade

Uma crítica pertinente feita à competição é que os carros que quebram estes recordes são extremamente leves podem pesar, no máximo, 140 kg sem o motorista e comportam só pessoas pequenas. Quanto menor e mais leve o piloto, melhor. E ele dirige deitado, para diminuir ao máximo o arrasto aerodinâmico. Quem é que conseguiria dirigir assim todo santo dia? Foi por isso que a Shell Eco-Marathon instituiu em 2003 a categoria de conceitos urbanos.

Ao contrário dos protótipos, os conceitos urbanos precisam ter volante, portas, quatro rodas, pedal de freio e outras coisas que o aproximam de um veículo real, mas o peso também tem um limite máximo: 160 kg. Diante disso, dirá o leitor, o consumo cai a patamares mais realistas, correto? Se 589 km/l de gasolina for um número mais fácil de imaginar, então a hipótese está correta, sim, ainda que um carro que ande tudo isso com essa quantidade de combustível pareça bastante distante. Foi essa a marca que o DTU Dynamo, também da equipe dinamarquesa FL Smith Roadrunners, estabeleceu com um motor a combustão.

Na categoria dos conceitos urbanos, porém, o carro energeticamente mais eficiente foi outro, movido por células de combustível. Chamado de NTNU, mesmo nome do time que o criou, o carro conseguiria rodar o equivalente a 1.246 km/l de combustível. O futuro, como se vê, aponta mesmo para veículos elétricos, especialmente os impulsionados por células de combustível.

Como é a competição

A prova este ano aconteceu no EuroSpeedway, um circuito no distrito alemão de Oberspreewald-Lausitz, perto da fronteira da Alemanha com a Polônia e a República Tcheca.

Na categoria de protótipos, os carrinhos circulam pelo traçado menos truncado, que é quase um oval, como se vê na 12ª imagem da galeria ao lado. O trajeto, de 3.200 m, é percorrido oito vezes, ainda que exista uma pequena diferença de 115 m entre a linha de chegada e a de partida, totalizando 25.485 m percorridos. A velocidade estabelecida é de cerca de 30 km/h e o tempo limite, para quem quiser ir mais devagar, é de 51 minutos.

Na categoria de conceitos urbanos, o trajeto é mais cheio de curvas, para melhor reproduzir as condições da vida real, e tem 3.173 m. O objetivo é dar 7 voltas no circuito a uma média de 25 km/h, o que daria um total de 22.211 m não fosse, de novo, a diferença entre a linha de chegada e a de partida, que é de 130 m, neste caso. Com isso, os carrinhos percorrem 22.081 m. Devem percorrer, se conseguirem se manter dentro do tempo máximo de 53 minutos.

No final do trajeto, é medida a quantidade de combustível consumida e a autonomia é determinada. O veículo que atingir a maior autonomia é declarado o vencedor. Há vencedores gerais e por categoria. Na de protótipos, o mérito coube ao Microjoule, que também venceu entre os protótipos com motor a combustão. Na de conceitos urbanos, NTNU. Os outros vencedores já foram citados acima.

Além destes prêmios, houve também um prêmio para o conceito urbano mais bonito, honra que coube ao Frost, o carro na 10ª foto da galeria ao lado, criado pelos estudantes da Universidade Ostfold, da Noruega. Apesar de bonito, o carrinho foi mal, na prova. Fez apenas 140 km/l com gasolina. Quem diria que um carro assim poderia ser considerado ineficiente... Só na Shell Eco-Marathon, mesmo!

Siga a gente no Twitter! Novidades, segredos e muito mais: www.twitter.com/WebMotors

Gosta de urbaninos?

Então veja aqui no WebMotors as melhores ofertas para esse segmento:

smart fortwo

Fiat Cinquecento

Ford Ka

Mini

Daihatsu Cuore

Hyundai Atos

Leia também:

Mercedes-Benz F-CELL Roadster refaz jornada de Bertha Benz

Ford Fusion Hybrid roda 2.326,6 km com um tanque de gasolina

Pininfarina BlueCar já tem 3.300 pedidos de compra

JJAD revela traseira definitiva do P1-E

Tesla Model S, sedã totalmente elétrico, é promessa para 2011

Comentários

Ofertas Relacionadas

logo Webmotors