O perigo dos amortecedores remanufaturados

Reutilização de um amortecedor pode causar vários problemas no veículo
  1. Home
  2. Bolso
  3. O perigo dos amortecedores remanufaturados
Redação WM1
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

-
A utilização de amortecedores remanufaturados, ou recondicionados, a princípio pode parecer um bom negócio, devido ao preço dos produtos. Mas em pouco tempo isso pode se tornar um pesadelo para o motorista desavisado.

Segundo o gerente de Treinamento e Eventos da Monroe, Ivo Izidoro da Silva, “os amortecedores são selados - vedados e soldados - e nenhum de seus componentes é fornecido ao mercado. Portanto, não existe amortecedor recondicionado que ofereça total segurança. Além de colocar a vida do motorista e dos passageiros em risco, essa peça pode causar sérios problemas para o carro”.

O amortecedor tem como função manter o contato permanente entre os pneus e o solo, proporcionando estabilidade e conforto nas mais diversas condições de estradas. Ele também aumenta a durabilidade das peças da suspensão.

A cada quilômetro rodado, os amortecedores abrem e fecham, em média, 2.625 vezes independentemente do terreno. Isso equivale a 105 milhões de ações estabilizadoras a cada 40 mil quilômetros, período que a Monroe recomenda uma checagem do equipamento.

A reutilização de um amortecedor pode causar vários problemas no veículo, como perda de estabilidade em curvas e pistas em más condições, balanço excessivo em freadas ou arrancadas, desgaste prematuro dos pneus e diminuição da aderência.

Além disso, a durabilidade de um amortecedor recondicionado não ultrapassa os 6 meses. A recomendação é que o consumidor adquirira amortecedores novos, de acordo com as especificações do seu veículo.

Recuperar um amortecedor é economicamente inviável. “Uma das técnicas de recuperação da peça é perfurar a carcaça, retirar o óleo interno e substituir por óleo de motor ou câmbio. Como este tem viscosidade maior que a do óleo original de um amortecedor novo, a impressão é de que o produto reaproveitado apresenta pressão adequada. Com a elevação da temperatura durante o funcionamento, porém, esta viscosidade diminui e ele perde a pressão e a ação”, explica Silva.

Ainda de acordo com Silva, há uma outra forma ainda pior de recondicionamento ou remanufatura de amortecedor: pintar o amortecedor usado, ou seja, lavá-lo e repintá-lo para dar aparência de novo. No entanto, a peça já não está em condições de uso.


Comentários

Ofertas Relacionadas

logo Webmotors