Quanto custavam os carros há 10 anos?

Reunimos cinco modelos bem conhecidos para dizer se estariam mais baratos ou mais caros que os atuais. Confira!

  1. Home
  2. Bolso
  3. Quanto custavam os carros há 10 anos?
Fabio Perrotta Junior
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

É de praxe: em todas as rodas de conversa automotivas alguém dizer que os carros antigamente eram mais baratos. Mas será que é verdade? Selecionamos cinco modelos bem conhecidos para dizer se eles custariam mais barato ou mais caro que as versões atuais, mais carregadas de itens de conforto, segurança e tecnologia.

Para atualizar o valor dos carros, utilizamos o IPCA (Índice de Preços para o Consumidor Amplo), calculado pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

A calculadora está disponível de forma online no site do Banco Central e é a forma mais popular para tornar os valores o mais atuais possíveis.

Confira!

Honda Civic Si

Honda Civic Si 2010
Honda Civic Si 2010 já é procurado por colecionadores
Crédito: Divulgação

O Honda Civic é o carro mais buscado do estoque da Webmotors. Para essa lista, colocamos a sua versão esportiva Si, que está presente na linha 2021 com algumas mudanças. A maior delas é no estilo da carroceria. Deixou de ser sedã para se tornar um hatch esportivo. Em 2010, o modelo tinha valor de tabela de R$ 103.650. Em 2020, custaria R$ 186.891,07 de acordo com a calculadora. O modelo 2021 tem preço tabelado em R$ 179.900. Ou seja, o Civic Si está mais barato do que há 10 anos, além de agora contar com motor turbo nessa versão esportiva.

Toyota Corolla

Toyota Corolla 2010
Toyota Corolla 2010 seria mais caro do que a novíssima geração, muito mais tecnológica

O Corolla, provavelmente, é o sedã mais desejado dos brasileiros. Símbolo de conforto e robustez, o modelo é um sucesso. Em 2010, sua versão Altis custava R$ 88.250. O valor corrigido pelo tempo equivale a R$ 159.123. O modelo 2020 também tem a versão Altis no catálogo, mas acrescentou o sobrenome Premium. Ela custa R$ 140.690, ou seja, quase R$ 20 mil a menos que em 2010. E agora está ainda mais seguro, com sistema de controle de tração e estabilidade, que não existiam há uma década.

Volkswagen Gol

Volkswagen Gol 2010
Volkswagen Gol 2010 seria mais caro que o 2020, apesar de o modelo atual ser  repleto de opcionais

Amado por muitos e odiado por outros, o Gol é um dos carros mais tradicionais do Brasil. O modelo ainda resiste firme e forte na linha da Volkswagen. Em 2010, sua versão topo de linha, equipada com motor 1.6 e câmbio automatizado I-Motion, custava R$ 41.620. Esse valor, atualizado, é equivalente a R$ 75.044. Atualmente, o Gol topo de linha, também com motor 1.6, mas câmbio automático de seis marchas e recheado de equipamentos, com direito a central multimídia, sai por R$ 72.270.

Ford Ecosport

Ford Ecosport 2010
Ford Ecosport foi a pioneira no segmento de SUVs compactos

O Ecosport foi o pai do segmento de SUVs compactos no Brasil. Em 2010, quando a maioria dos modelos que lideram essa categoria sequer havia sido projetado, o carro da Ford já estava em plena produção por  R$ 68.550 na sua versão topo de linha, com tração 4x4 e tudo. Esse valor corrigido é equivalente a R$ 123.602. Topo de linha do Ecosport 2020, a versão Storm é a única com tração 4x4 no catálogo do modelo. Ela tem valor tabelado de R$ 113.490, mais de R$ 10 mil a menos que o modelo de 2010. E nessa versão topo de linha atual conta agora com câmbio automático.

Chevrolet S10

Chevrolet S10 foi a única que ficou mais cara

A S10 é a última participante da lista. A picape da Chevrolet mudou bastante de 2010 para cá. Há 10 anos, ela tinha a versão Executive como topo de linha. Seu preço era de R$ 101.065, o equivalente a R$ 182.230 em valores atuais. Recém-lançada, a versão High Country da S10 tem preço tabelado a partir de R$ 218.690. É o único modelo entre os cinco que ficou efetivamente mais caro. Mas está muito mais carregado de itens de segurança e tecnologia. Um exemplo é o sistema de frenagem autônoma de emergência, que freia o carro sozinho se identificar a presença de uma pessoa à frente ou que existe a possibilidade de colidir com outro veículo.

Comentários