Rodamos com o Smart Fortwo Cabrio 1.0 12V Turbo

Urbaninho abusa da proposta lúdica para tentar fazer valer o preço elevado
  1. Home
  2. Bolso
  3. Rodamos com o Smart Fortwo Cabrio 1.0 12V Turbo
Auto Press
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

Há quem compre um veículo pelo lado racional, pensando no custo/benefício que o automóvel irá trazer. Já os mais afortunados podem se dar ao luxo de adquirir um carro pelo encantamento que o modelo proporciona, sem pensar nos contras da aquisição, exaltando somente o lado emocional. É o caso de quem leva para casa um Smart Fortwo Cabrio. O subcompacto descapotável de dimensões enxutas feito pela Smart – marca de origem suíça, controlada pela alemã Daimler – tem lógica urbana combinada a muito estilo, proporcionado por linhas modernas e até incomuns para muitos brasileiros – e tudo isso ao "ar livre". Só que a parte irracional aparece por conta do valor pedido pelo carrinho, que surge a partir de R$ 64,90 mil.

A singularidade do Smart Fortwo Cabrio fica explícita na concorrência. Não há exatamente um oponente direto para o carrinho. Ele é classificado como "carro de estilo" e disputa território ao lado do Fiat 500 – com motor 1.4 e câmbio automatizado – e do Mini Cooper Cabrio. O modelo da Fiat chega por R$ 67,98 mil, enquanto o descapotável da Mini aparece por salgados R$ 114,90 mil.

Como argumento de vendas, o Smart Fortwo Cabrio – que foi lançado no mercado europeu em 2000 – traz, além do jeitão de brinquedo, uma recheada lista de itens de tecnologia e segurança. Equipamentos que, na grande maioria das vezes, são encontrados também como itens de série em sedãs médios ou em SUVs. Para começar, o Smart traz freios com ABS, quatro airbags – sendo dois frontais e dois laterais –, controle eletrônico de estabilidade, controle de tração, assistente de arrancada em subidas, além de rodas que funcionam como áreas de absorção de impacto.
A célula de segurança do modelo, batizada de Tridion, também é reforçada com chapas de aço.

Com 2,69 metros de comprimento, 1,56 m de largura, 1,54 m de altura e 1,87 m de entre-eixos, o Smart Fortwo Cabrio tem a vantagem de caber em qualquer lugar. É fácil de estacionar, mas é "egoísta" e transporta apenas duas pessoas. Para seduzir ainda mais os passageiros, o carrinho tem ar-condicionado automático, o "básico" trio elétrico, rádio com CD e MP3 com subwoofer, sensor de chuva, travamento das portas na chave e rodas de liga leve aro 15. Para abrir a capota feita em lona e aproveitar os raios de sol, basta acionar eletronicamente um botão localizado na base do console central. Mas cabe ao ocupante do veículo retirar parte da estrutura e guardá-la em um compartimento próprio, localizado da mala, para que a configuração Cabriolet esteja completa.
Sob o pequeno capô de fibra de carbono – que é aberto por um simples "puxão" – está escondido o motor turbo de três cilindros em linha 1.0 litro, que é capaz de gerar 84 cv a 5.250 rpm. Tal força permite que o Smart Cabrio saia da inércia e chegue aos 100 km/h em 11,4 segundos e alcance a velocidade máxima de 140 km/h. O propulsor, aliás, trabalha assistido por um câmbio automatizado de cinco velocidades, com borboletas atrás do volante. Um charme a mais – como se o Smart Fortwo Cabrio precisasse disso.

Ponto a ponto

Desempenho – O motor 1.0 litro de 84 cv é suficiente para tirar pouco mais de uma tonelada do Smart Fortwo Cabrio da inércia com agilidade – são exatos 1.050 kg. Mesmo assim, o propulsor não consegue produzir acelerações e retomadas eficientes. Culpa, muitas vezes, do câmbio automatizado de cinco velocidades, que demora para responder às investidas no pedal. A marca de zero a 100 km/h é obtida em 11,4 segundos, enquanto a velocidade máxima é de 140 km/h. Nota 7.

Estabilidade – Como o Smart Fortwo Cabrio é um carro pequeno, a impressão que se tem é que o modelo sofre em curvas em alta ou baixa velocidade. Mas esse "mito" sai de cena quando o carrinho é posto à prova. O subcompacto fica firme no chão graças ao controle eletrônico de estabilidade e ao controle de tração. Só que o Fortwo pede velocidades civilizadas, já que há sinais de flutuação a partir dos 100 km/h. Nota 7.
Interatividade – Por ser um subcompacto, o Fortwo Cabrio privilegia a ergonomia. Tanto que todos os comandos são de fácil acesso e estão ao alcance das mãos do condutor. No quadro de instrumentos, localizado à frente do motorista, aparece somente a velocidade. Em cima do console central estão o conta-giros e um relógio analógico. A ignição fica em um lugar incomum, na base do console, junto à caixa de marcha. O carrinho peca pela falta de computador de bordo. Nota 7.

Consumo – A fabricante fala em um consumo médio de 15 km/l, mas o subcompacto fez média de 11,2 km/l em um percurso de 1/3 de estrada e 2/3 de cidade. Nota 7.
Conforto – O espaço interno do Smart Fortwo Cabrio está longe de ser seu melhor atributo.

Motorista e carona que ocupam o veículo tem espaço limitado para pernas e cabeça. O isolamento acústico também deixa um pouco a desejar por deixar passar o ruído do motor, especialmente depois dos 80 km/h. A suspensão, um tanto dura, não consegue filtrar com eficiência os buracos das ruas. Nota 6.

Tecnologia – É um dos maiores atributos do Smart Fortwo Cabrio. O carrinho tem célula de segurança reforçada e também conta com coluna de direção deformável, além de quatro airbags, freios com ABS e ESP. Nota 9.

Habitabilidade – O Smart Fortwo Cabrio não tem muito a oferecer em termos de habitabilidade. A quantidade de porta-trecos é pífia. O vão das portas é pequeno e o condutor tem de se acostumar a entrar com certa dificuldade no carrinho. O espaço do porta-malas também é praticamente insignificante, com seus 220 litros. Nota 6.

Acabamento – Apesar da grande quantidade de plásticos, sem luxos, os encaixes das peças são precisos e os materiais de boa qualidade. Também não há rebarbas aparentes. O volante em couro incrementa o visual interno. Nota 7.

Design – Embora tenha sido apresentado em 2000, o design é ainda o principal atrativo do Smart Fortwo Cabrio. Se a versão cupê já chama atenção por onde passa, a configuração sem capota faz saltar os olhos de curiosos nas ruas. O modelo dois lugares tem linhas modernas e incomuns. Nota 9.

Custo/Benefício – O comprador desse subcompacto não é motivado por esta equação. Os R$ 64.900 pedidos pelo Smart Fortwo dariam para comprar um sedã-médio bem equipado. O encantamento pelo carrinho tem relação com seu design e charme, além do inegável status que o modelo transmite. Nota 6.

Total – O Smart Fortwo Cabrio somou 71 pontos em 100 possíveis.

Impressões ao dirigir - Celebridade instantânea

Algumas pessoas apontam, outras sorriem, outras acompanham com os olhos, praticamente boquiabertas. As reações dos transeuntes ao verem um Smart Fortwo Cabrio nas ruas da cidade são as mais diversas possíveis. O subcompacto da Smart, que foi apresentado pela primeira vez durante o Salão de Frankfurt de 1997, na Alemanha – em versão cupê –, ainda chama a atenção dos brasileiros, e é visto como uma grande novidade por aqui. A configuração descapotável, lançada em 2000, então – que representa 45% das vendas do Smart –, não passa indiferente. Nem para o mais ranzinza dos mortais. Motorização, potência, consumo ou custo/benefício são assuntos de menor interesse para quem se depara com o pequeno notável pela primeira vez. O design diferente, com linhas poucos convencionais é o tema principal.

Euforia à parte, o Smart Fortwo Cabrio mostra que seu design é apenas a primeira virtude de uma grande lista de atributos. Sua vocação urbana pode ser percebida logo quando o subcompacto circula em meio ao trânsito caótico da cidade. A impressão é que o pequeno é capaz de sair do engarrafamento com mais facilidade, se infiltrando em cada espaço possível. Outro facilitador é o câmbio automatizado de cinco velocidades, que cumpre bem a função de livrar o motorista de afundar o pé na embreagem incontáveis vezes durante retenções. Nas acelerações, os 84 cv de potência do motor 1.0 litro mostram-se eficientes – o Smart Cabrio tem força bem maior que os 69 cv de um Ford Ka, ou os 77 cv de um Chevrolet Celta.

Apesar de ser um modelo criado para a cidade, dá para perceber que a Smart projetou o Fortwo Cabrio pensando no liso asfalto europeu.

Nas esburacadas ruas brasileiras, o pequenino sofre. A suspensão é dura e faz com que o carrinho "bata" em qualquer irregularidade do solo. O isolamento acústico também é falho e o barulho do motor é percebido com muita intensidade quando se passa dos 80 km/h. Em termos de estabilidade, o Cabrio é assistido por uma vasta lista tecnológica. O controle eletrônico de estabilidade aliado ao controle antiderrapagem segura o subcompacto no solo em curvas mais acentuadas.

Na parte interna, motorista e carona têm de se acostumar com o espaço restrito para pernas e cabeça, além dos contidos 220 litros de espaço para bagagem. Os bancos são feitos em material resistente e, por isso, não são muito confortáveis. A capota em lona é acionada eletronicamente através de um botão localizado na base do console, junto à caixa de marcha. O problema é que o condutor deve retirar as travessas do teto para que o Smart adote totalmente a versão cabriolet. Feito isso, o Smart Fortwo Cabrio está pronto para chamar ainda mais atenção e ser sucesso por onde passa. Para muita gente, isso bem vale os R$ 64.900.Ficha técnica

Smart Fortwo Cabrio 1.0 12V Turbo
Motor: A gasolina, dianteiro, transversal, 999 cm³, três cilindros em linha, quatro válvulas por cilindro, turbocompressor e comando simples no cabeçote. Acelerador eletrônico e injeção eletrônica multiponto sequencial.
Transmissão: Câmbio automatizado sequencial de cinco marchas à frente e uma a ré, com opção de acionamento através de borboletas no volante.
Tração dianteira. Oferece controle eletrônico de tração.
Potência máxima: 84 cv a 5.250 rpm.
Torque máximo: 12,2 kgfm a 3.250 rpm.
Diâmetro e curso: 72 mm X 81,1 mm. Taxa de compressão: 10,0:1
Suspensão: Dianteira independente do tipo McPherson, com molas helicoidais, amortecedores hidráulicos e barra estabilizadora. Traseira independente por eixo de torção, com molas helicoidais e amortecedores hidráulicos. Oferece controle eletrônico de estabilidade.
Freios: Dianteiros a discos sólidos e traseiros a tambor. Oferece ABS com EBD e assistente de emergência.
Carroceria: Monovolume em monobloco com duas portas e dois lugares. Com 2,69 metros de comprimento, 1,56 m de largura, 1,54 m de altura e 1,87 m de distância entre-eixos. Oferece duplo airbag frontal e lateral.
Peso: 1.050 kg, com 280 kg de carga útil.
Capacidade do porta-malas: 220 litros.
Tanque de combustível: 33 litros.

_________________

Twitter
_________________

Gosta de urbaninos?

Então veja aqui no WebMotors as melhores ofertas para esse segmento:

smart fortwo

Fiat Cinquecento

Ford Ka

Mini

Daihatsu Cuore

Hyundai Atos

Leia mais:

SEGREDO - Nova geração do Audi A8 aparece dia 30 em Miami

SEGREDO - Nova geração do BMW Série 3 será lançada em 2012

SEGREDO - Ford Explorer terá carroceria monobloco

SEGREDO - BMW M5 está quase pronto para a briga

SEGREDO - Segunda geração do Mercedes-Benz CLS nasce em 2011

Comentários

Ofertas Relacionadas

logo Webmotors