Seguradoras cobrem prejuízo de enchentes?

Companhias são obrigadas a cobrir os prejuízos desde que o motorista não tente atravessar uma área de enchente

  1. Home
  2. Bolso
  3. Seguradoras cobrem prejuízo de enchentes?
Renan Rodrigues
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

O verão já trouxe as típicas chuvas. Com elas, transtornos e alagamentos em estados como São Paulo, Minas Gerais, Espírito Santo e Rio de Janeiro. E, como sempre, veículos parados no meio da inundação ou motoristas tentando enfrentar as enchentes. Essa atitude, contudo, além de perigosa, pode causar mais prejuízos ao condutor.

O dono de um carro pode ter de arcar com a higienização, reparos ou até mesmo a perda total do veículo. Isso acontece quando o motor é atingido e o orçamento ultrapassa 75% do valor de indenização definida pela apólice do seguro. Porém, sempre há aquela questão: seguradoras cobrem prejuízo de enchentes?

Ts Chuva Regiao Central Cidade Do Rio De Janeiro Causa Alagamentos 000120117
icon photo
Legenda: Seguradoras cobrem prejuízo de enchentes? Motoristas não devem atravessar áreas alagadas

Muita gente tem dúvida a respeito do seguro contratado, especialmente para causas naturais. No caso de enchentes, as companhias são obrigadas a oferecer cobertura, mesmo nos planos mais básicos, para ocorrências em que o carro fica total ou parcialmente submerso em água doce.

Fique parado

O motorista não pode agravar o risco. Por isso, jamais deve tentar atravessar a parte alagada da via. O correto é, se possível, colocar o carro em local seguro e aguardar que a água baixe.

Caso seja extremamente necessário realizar a travessia, observe se a água está mais alta que a metade dos pneus dos demais veículos. Se sim, nem arrisque. Se não e for tentar atravessar, use primeira marcha e mantenha aceleração constante - não freie nem troque de marcha.

Quando estacionado

Se o carro estiver estacionado, seja na rua ou na garagem, e for acometido por uma enchente ou até mesmo por uma árvore que caiu sobre o veículo durante a chuva, o seguro cobre os danos. O sinistro pode até ser qualificado como perda total e o cliente, ressarcido integralmente pela seguradora.

Vale ressaltar que o seguro para pessoas que moram em regiões com frequentes alagamentos é sempre mais caro. Por isso, é importante não omitir o endereço verdadeiro na hora de fazer o contrato para não correr o risco de não ser indenizado. E quem não tem seguro deve lembrar que as prefeituras não indenizam o prejuízo.

 

Comentários