VW Virtus GTS 0 km ou Mitsubishi Lancer Evo usado?

Versões com apelo esportivo se diferenciam pelo custo de manutenção e também pelo desempenho
  1. Home
  2. Bolso
  3. VW Virtus GTS 0 km ou Mitsubishi Lancer Evo usado?
Fabio Perrotta Junior
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

Já fazia algum tempo que não invocávamos a polêmica do lançamento 0 km versus usado pelo mesmo valor. Ainda sem ser lançado oficialmente, o Virtus GTS custa a partir de R$ 104.940. Com opcionais, pode chegar a R$ 108.670, preço semelhante ao de um Mitsubishi Lancer Evolution X 2012. E aí, qual seria a sua escolha?

O Virtus GTS vem sendo especulado há muito tempo na imprensa automotiva. Com lançamento oficial previsto para semana que vem, o modelo teve seu preço vazado por um descuido da Volkswagen em seu configurador online.

icon photo
Legenda: Visualmente, o Virtus GTS se diferencia pelas rodas e para-choque diferenciados
Crédito: Divulgação

Com preço a partir de R$ 104.940, oferece dois opcionais. O tipo de pintura (metálica por R$ 1.570 ou branca sólida por R$ 490) e o sistema de som da marca Beats, por R$ 2.160. A única cor sem acréscimo no preço é o tom Preto Ninja.

icon photo
Legenda: Na traseira, o mini aerofólio na tampa da mala é um charme a mais do modelo
Crédito: Divulgação

Com seus devidos acréscimos, o Virtus GTS pode custar R$ 108.670. O modelo usa o quase já popular motor 1.4 TSI da Volks, com turbo e injeção direta que rende 150 cv e 25,5 kgf.m de torque. O câmbio é automático de seis marchas e a tração, dianteira.

icon photo
Legenda: O Mitsubishi Evo X tem visual agressivo de todos os ângulos
Crédito: Reprodução

Do outro lado, uma lenda. A última geração do Mitsubishi Lancer Evolution, multicampeão em diversas competições pelo mundo. Vendido oficialmente pela marca no Brasil, o Evo tem, pelo menos, 20 unidades anunciadas na Webmotors.

icon photo
Legenda: Se no Virtus o visual é discreto, no Evo, o aerofólio é o que mais chama atenção
Crédito: Reprodução

O sedã nipônico usa um motor bem mais disposto e genuinamente esportivo: 2.0 turbo de 295 cv e 37,7 kgf.m de torque. O câmbio é automatizado de dupla embreagem e seis velocidades. A tração é integral.

Números fazem diferença

A diferença entre potência, torque e litragem do motor, por si só, já são suficientes para evidenciar a diferença no desempenho. Enquanto o Virtus GTS vai de 0 a 100 km/h em 8,7 s e tem máxima de 210 km/h, o Evo faz a mesma prova de aceleração em 6,3 s e alcança 242 km/h.

icon photo
Legenda: Por dentro, as duas telas do Virtus mostram como os carros evoluíram de 2012 para 2020
Crédito: Divulgação

Se por um lado o desempenho do Evo é, como era de se esperar, amplamente superior, seu custo de manutenção é bem mais caro. O Virtus GTS tem, assim como outros Volkswagen lançados recentemente, oferece as três primeiras revisões grátis. Ou seja, três anos sem se preocupar com qualquer tipo de problema mecânico.

icon photo
Legenda: O Evo aposta em diversos acabamentos de  alumínio para aumentar o requinte por dentro
Crédito: Reprodução

O Evo, por sua vez, tem farta quantidade de peças originais e de upgrades no Brasil e no resto do mundo. Elas, porém, são consideravelmente mais caras. Um exemplo? Um conjunto de embreagem original do sedã japonês pode chegar a custar R$ 10 mil.

Além disso, por ter desempenho mais apimentado, o Evo gastará mais pneu e freios. Itens que, com certeza, aumentarão seu custo de manutenção anual.

Razão x emoção

A distinção de números deixa claro que o Evo é uma opção muito mais divertida que o Virtus GTS, seja para o uso diário ou eventual. Contudo, o custo de manutenção pode pesar no bolso e, em alguns casos, até inviabilizar o uso do carro por um período.

 

Comentários

Ofertas Relacionadas

logo Webmotors