Conheça os tipos de freio e a diferença entre eles

Conheça o funcionamento de cada freio disponível no mercado

  1. Home
  2. Graxa
  3. Conheça os tipos de freio e a diferença entre eles
Luana Munekata
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

Quando estamos analisando um carro para comprar, devemos levar em consideração diferentes fatores. Mais que isso, precisamos saber o máximo de informações possíveis sobre o modelo. Pouco falado no mundo automotivo, os tipos de freio entram nesta lista de conhecimento extra que precisamos ter.

Uma das peças mais importantes no funcionamento do veículo, os freios são responsáveis por realizar as frenagens em segurança. Sem eles, poucas pessoas se atreveriam a dirigir um carro nos dias atuais, mas, com eles, é necessário seguir a manutenção correta e em dia.

Agora, vamos falar detalhadamente sobre cada um. Existem três tipos de freios: a disco, a tambor e ABS. Conheça as diferenças entre eles e saiba qual é o mais indicado para você no momento de decisão de compra do veículo novo ou usado.

Freios a disco

O sistema dos freios a disco funciona, como o próprio nome diz, com um disco que fica preso no cubo da roda. Para realizar a frenagem do carro, as pastilhas são comprimidas nos extremos dessa peça, o que gera o atrito — uma lógica parecida com a que ocorre em bicicletas.

Essas pastilhas são encaixadas dentro das pinças junto com os pistões. Quando o motorista pressiona o pedal do freio, elas são acionadas e empurradas contra o disco, resultando na frenagem do carro em instantes.

Freios a tambor

Em meio ao avanço dos automóveis e às invenções iniciadas ao longo do século passado, surgem os freios a tambor. Esse sistema de frenagem é composto pelo próprio tambor, as sapatas, pistões e as molas de retorno. O funcionamento se assemelha ao do freio a disco.

Quando acionado o pedal, a pressão é direcionada de forma instantânea pelo fluido até o cilindro que estão os pistões. Esses empurram as sapatas, em direção oposta, contra a parte interna do tambor, que está girando junto com a roda.

Quando entram em contato com essa superfície do tambor, o sistema de lonas produz atrito e transforma a energia cinética do carro em calor e, consequentemente resulta na frenagem do veículo. Até 2014, junto com o sistema de freio a disco, era o mais comum nos veículos, principalmente os populares.

icon photo
Legenda: Entender os diferentes tipos de freio ajuda a escolher o veículo ideal

Freios ABS

O freio ABS (Anti-lock Braking System) é um sistema de frenagem que garante que as rodas parem sem derrapar, ao acionar o pedal de freio de forma brusca, ou seja, oferece maior controle do veículo ao motorista.

Tudo graças aos sensores capazes de monitorar durante todo o uso a rotação das rodas e traçar um comparativo com a velocidade em tempo real do veículo. Todas as informações traçadas são repassadas para a unidade de controle do ABS.

Caso essa unidade detecte que as rodas estão a ponto de travar, o sistema entra em ação de forma instantânea, modula a pressão de frenagem e garante o não travamento das rodas, proporcionando uma frenagem segura.

Além destes sensores próprios, o sistema ABS também é utilizado com outras tecnologias que visam trazer mais segurança ao carro. As mais conhecidas são: EBD (Electronic Brake Distribution) ou Distribuição Eletrônica de Frenagem e o ESP (Electronic Stability Program) ou Programa Eletrônico de Estabilidade.

Obrigatoriedade do ABS

Desde 2014, todos os veículos fabricados e vendidos no Brasil são obrigados a contar com este sistema de freios. A decisão foi tomada a partir da resolução n° 380 do Contran, iniciada ainda em abril de 2011. O item tinha se tornado item de série em toda a Europa uma década antes, em 2004.

O objetivo da obrigatoriedade foi oferecer aos motoristas e à população em geral mais segurança, uma vez que o freio ABS ou travão ABS foi desenvolvido para ser um sistema de frenagem que não deixa o automóvel sem aderência à pista.

Assim, evita-se o total descontrole do veículo enquanto é conduzido pelo motorista. Além de possibilitar o aumento da estabilidade em condições de frenagens emergenciais, permite o desvio de obstáculos próximos e a parada do carro por completo em um tempo menor.

Bônus: o freio de mão

Até aqui você deve ter se perguntado, em qual desses tipos de freio se encaixa o breque de mão? Conhecido também como freio de estacionamento ou freio mecânico, ele é um sistema totalmente independente dos outros falados acima.

Utilizado sempre na hora de estacionar seu veículo e sair do carro, o freio de mão funciona com um sistema de cabos de aço, que são ativados por aquela alavanca quando acionada. Ao ser puxada completamente, as rodas traseiras do veículo são travadas, o que garante a segurança de estacionar em uma inclinação, por exemplo.

Faça a manutenção preventiva dos freios!

Independentemente do tipo de freio do seu veículo, a manutenção preventiva é essencial para garantir o pleno funcionamento dos sistemas de frenagem. Leve o carro à concessionária autorizada ou a um mecânico de confiança ao menos uma vez ao ano para ser feita a revisão.

Conheça mais sobre o seu carro com o WM1

Se você quer saber ainda mais informações sobre o seu veículo, continue acompanhando as notícias aqui no WM1. Além disso, com a gente você fica por dentro de todas as novidades e lançamentos do mundo automotivo!

Comentários

Ofertas Relacionadas

logo Webmotors