O Canal de notícias da Webmotors

Últimas Notícia

Enchente: dicas de como atravessar um alagamento

Se a água passar da metade do diâmetro das rodas, não convém se arriscar: pare em um local seguro e aguarde

  1. Home
  2. Graxa
  3. Enchente: dicas de como atravessar um alagamento
Redação WM1
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

Com as temperaturas nas alturas neste verão, as enxurradas são comuns, causando alagamentos nas vias, especialmente em grandes cidades cobertas de asfalto e cimento, que impedem o escoamento adequado da água. Nessa situação, o motorista pode ser surpreendido por uma via alagada no meio do trajeto e surge a dúvida: devo tentar a travessia de um ponto de alagamento com o veículo?

AVALIAÇÃO DO RISCO

Primeiramente, a primeira orientação é evitar circular em áreas da cidade onde notoriamente há alagamentos, pois isso pode inclusive aumentar o valor do seguro. Se você já estiver na rua e for surpreendido por uma via cheia de água, é preciso avaliar os riscos antes de tomar a decisão de atravessar ou não. Afinal de contas, é a sua segurança que está em jogo, pois o carro pode ser coberto pela água e até ser arrastado pela correnteza. Sem contar o prejuízo quase certo se deixar o motor desligar no meio da travessia, com risco de calço hidráulico, bem como danos ao estofamento e até à parte eletroeletrônica, capaz de resultar até na perda total do veículo, por conta dos altos custos para o reparo.

Uma recomendação unânime das montadoras, geralmente impressa no manual do veículo, é nunca tentar atravessar um alagamento se o nível da água estiver acima da metade do diâmetro das rodas. Acima desse nível, o líquido já atinge a ponteira do escapamento, trazendo risco do tal calço hidráulico – que acontece quando a água chega ao cilindro, impedindo o curso do pistão, podendo danificá-lo e também outros componentes, como bielas.

icon photo
Legenda: Quando devo tentar atravessar um alagamento?
Crédito: iStock

Se a água já estiver tocando o capô, ela pode chegar ao sistema de admissão de ar do motor, elevando ainda mais a possibilidade de calço hidráulico. Isso sem contar que, quanto maior o nível do alagamento, mais resistência a água terá para a movimentação do veículo, amplificando os riscos.

De acordo com a locadora Unidas, se não for possível enxergar onde termina o ponto de alagamento, convém avaliar uma rota alternativa ou até parar o carro e imediatamente e aguardar a água baixar ou já acionar o socorro, se o alagamento estiver subindo. Nesse caso, o ideal é parar o veículo, se possível, em um local seco e mais elevado.

FAZENDO A TRAVESSIA

A Unidas destaca que outro ponto a considerar, ao deparar-se com uma via alagada, são os buracos ou obstáculos que podem se chocar com o carro, causando danos graves ao veículo, e que podem estar ocultos pelo aguaceiro. Nesse caso, uma dica é observar os veículos à frente e, se passarem pelo alagamento com sucesso, seguir o mesmo trajeto.

Se não tiver como evitar, ao fazer a travessia mantenha o veículo em marcha reduzida e com aceleração constante, para garantir tração em velocidade baixa e não deixar o motor apagar. Mantenha distância segura do automóvel à frente e desligue equipamentos desnecessários que estiverem "roubando" força do veículo, como ar-condicionado, luzes internas e sistema de som.

 Muita atenção ao atravessar um ponto de alagamento
Legenda: Muita atenção ao atravessar um ponto de alagamento
Crédito: iStock

REVISE O VEÍCULO EM SEGUIDA

Mesmo que aparentemente o veículo não tenha sofrido danos, a Unidas recomenda fazer uma revisão completa após a passagem pelo alagamento. Confira os seguintes itens:

  • Avaliação dos componentes mecânicos e eletrônicos
  • Troca do óleo e dos filtros
  • Verificação do óleo da transmissão e dos eixos diferenciais
  • Checagem do filtro de ar e do sistema elétrico
  • Limpeza imediata dos estofados, carpetes e sistema de ventilação, se tiverem sido atingidos pela água
  • Comentários

    Ofertas Relacionadas

    logo Webmotors