Com álcool, Ford EcoSport 2.0 Flex se mostra arisco

Motor Duratec, o mesmo usado no Focus, mantém com o álcool a elasticidade e a força que o tornam uma excelente opção
  1. Home
  2. Lançamentos
  3. Com álcool, Ford EcoSport 2.0 Flex se mostra arisco
Gustavo Ruffo
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

Camaçari - Alguns lançamentos automotivos são muito mais para marcar a chegada de um veículo ao mercado do que propriamente para que a imprensa especializada o conheça. Assim foi a apresentação do novo Ford EcoSport 2.0 Flex, um modelo cuja única novidade, a mais importante, demandará um tempo de convívio bem mais longo do que os 30 km em que tivemos a chance de dirigi-lo.

Mesmo assim, o novo motor Duratec Flex, fabricado no México, conseguiu preservar as qualidades que fazem dele o propulsor ideal para o Focus e até além do necessário para o EcoSport. Elástico, ele cresce de giro com disposição. Também tem um bom torque, tanto com álcool quanto com gasolina. São 191 Nm e 187 Nm, respectivamente, sempre a 4.250 rpm.

Foi pena não termos conseguido andar com o carro o suficiente para conseguir reabastecê-lo com gasolina. Aliás, rodamos com uma versão do EcoSport 2.0 Flex que não se encontra em nenhum catálogo. Nem vidros elétricos ele tinha, só as improvisadas manivelas de vidro espetadas no puxador da porta. O EcoSport, definitivamente, nasceu para ter vidros elétricos.

O melhor em relação ao carro, como já dissemos na matéria de apresentação do veículo, é a nova tabela de preços para omotor 2-litros: R$ 58,9 mil para o FreeStyle, R$ 60,9 mil para o modelo com câmbio automático, que vem acompanhado de dois airbags na dianteira e ABS, e R$ 61,9 mil para o 4WD. Pena é que, mesmo com o carro já à venda, o site oficial da Ford ainda ofereça o EcoSport 2.0 Flex por R$ 62,15 mil. Ali, o valor máximo do carro chega a R$ 66.785, enquanto o valor máximo anunciado pela Ford em sua coletiva de imprensa não passa de R$ 64.785, para o 4WD com bancos de couro.

De resto, o que ele tem de novo são sutilezas. Em termos de equipamentos, o FreeStyle vem com o My Connection, que tem entradas USB e auxiliares para iPod, mas nem isso é tão novo quanto o motor.

Ao volante

E foi justamente o motor que não conseguimos avaliar na extensão em que seria recomendável. Para isso, aliás, acreditamos que só a avaliação de longa duração que fazemos com os veículos após seu lançamento será suficiente. Em breve o carro estará conosco e poderemos contar melhor a vocês como ele se comporta com gasolina e com álcool.

Em termos de consumo, seguindo a norma NBR 7024, que, como sempre dizemos, não serve de referência para o dia-a-dia, mas como base de comparação com outros veículos, o motor Duratec flex faz, na cidade, 7 km/l com álcool e 10,7 km/l com gasolina. Na estrada, a marca é de 9,2 km/l com o combustível vegetal e 14 km/l com o fóssil.

Se o EcoSport for equipado com câmbio automático, de apenas quatro marchas, os números caem razoavelmente. Em ciclo urbano, ele faz 6,5 km/l com etanol e 9,5 km/l com gasolina. No rodoviário, a marca é de 8,8 km/l com álcool e 13 km/l com o derivado de petróleo.

São marcas parecidas com as conseguidas com o modelo 4WD, que não tem a opção de câmbio automático. Com álcool, ele faz 6,5 km/l na cidade e 8,5 km/l na estrada; com gasolina, 9,7 km/l em circuito urbano e 13 km/l no rodoviário.

Antes de colocar o EcoSport para andar, a regulagem de altura do banco e de altura do volante ajudam a encontrar uma boa posição de dirigir, mas a regulagem em distância do volante, não disponível no utilitário, faz bastante falta.

Apesar de ter melhorado muito em relação ao modelo anterior, o EcoSport continua tendo muito trabalho por fazer em relação a seu acabamento. Na unidade que avaliamos, o painel de instrumentos, em sua parte superior, causava uma distorção nos números semelhante à que alguém com astigmatismo enfrenta. Dá uma sensação ruim de falta de foco.

Os plásticos do painel, mesmo com uma superfície menos reflexiva, ainda deixam muita luz bater de volta no pára-brisas, o que pode incomodar a condução em dias mais ensolarados.

Em marcha, o EcoSport com motor Duratec se comporta bem. Não fosse a altura, que é justamente seu grande diferencial e o motivo de ele ser o queridinho das mulheres, ele ofereceria uma condução bastante esportiva. Na reta, é fácil manter velocidades acima de 120 km/h com grandes reservas de motor, ainda que não tenhamos tentado, até por não haver estrada nenhuma no Brasil onde isso é possível. O giro bem baixo do propulsor a essa velocidade permite supor que, a 140 km/h, ainda se estaria em modestos 3.000 rpm.

Em termos de espaço interno, o EcoSport comporta bem quatro adultos. O quinto, no banco do meio, sofrerá o que todo quinto passageiro costuma sofrer: o túnel central rouba espaço das pernas, o banco traseiro, no meio, não é tão confortável e a sensação de viajar entre os bancos da frente não é exatamente a mais cômoda do mundo.

O porta-malas, menor que o de um Fiesta, também não comporta a bagagem de uma família relativamente grande como se poderia esperar. A bem da verdade, o EcoSport, um híbrido de carro de passeio com utilitário, bem poderia ser chamado de crossover, o que o deixaria em posição de vanguarda, no mercado. Bom seria se, nessa mistura toda, ele tivesse herdado só os melhores pontos de cada segmento que o criou.

FICHA TÉCNICA – Ford EcoSport 2.0 Flex

MOTOR Quatro cilindros em linha, quatro tempos, DOHC, refrigerado a água, 1.999 cm³
POTÊNCIA141 cv com gasolina e 145 cv com álcool a 6.000 rpm
TORQUE187 Nm com gasolina e 191 Nm com álcool a 4.250 rpm
ALIMENTAÇÃOInjeção eletrônica de combustível
CÂMBIOManual de cinco ou automático de quatro marchas
TRAÇÃODianteira ou nas quatro rodas 4WD
DIREÇÃO Hidráulica progressiva
RODAS Dianteiras e traseiras em aro 15”, de aço ou de liga-leve, com opção de aro 16”
PNEUS Dianteiros e traseiros 205/65 R15
COMPRIMENTO 4,23 m
ALTURA 1,68 m
LARGURA 1,98 m
ENTREEIXOS 2,49 m
PORTA-MALAS292 l
PESO em ordem de marcha 1.234 kg a 1.385 kg
TANQUE54 l
SUSPENSÃODianteira independente, tipo McPherson; traseira com barra de torção ou multilink, independente 4WD
FREIOSDianteiros com discos ventilados e traseiros com tambores
CORES Prata Enseada, Prata Riviera, Azul Ilhéus, Verde Maragogi, Cinza Camburi, Branco Ártico, Vermelho Arpoador, Preto Ebony
PREÇOSR$ 58,9 mil FreeStyle a R$ 64.785 4WD


Gustavo Henrique Ruffo viajou a Cabo de Santo Agostinho a convite da Ford.


Gosta de utilitários esportivos pequenos?

Então veja aqui em nossos estoques a melhor oferta para você:

Ford EcoSport

Chevrolet Tracker

Mitsubishi TR4

Kia Sportage

Suzuki Grand VitaraHyundai Tucson

Leia também:

Porsche cede aos apelos e cria o Cayenne Diesel

Volvo XC60 chega ao Brasil a partir de R$ 138,5 mil

SVT Raptor é versão lameira de alto desempenho da Ford F-150

SEGREDO – Toyota FJ Cruiser é flagrado em Guarulhos

Toyota Hilux chega à linha 2009 a partir de R$ 79,6 mil

Comentários

Ofertas Relacionadas

logo Webmotors