Conheça a história do Jeep Clube do Brasil

Tudo começou com reforma de um Willys 1944, há 23 anos
  1. Home
  2. Lançamentos
  3. Conheça a história do Jeep Clube do Brasil
Redação WM1
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

- O Jeep Clube do Brasil, a entidade off road mais antiga do país, comemora 23 anos no próximo dia 24. A festa acontecerá na quinta-feira, 22 de abril, a partir das 20 horas, no Ponto Off Road rua Curitiba, 290, em São Paulo - encontro semanal dos aficionados por fora de estrada.

Um bolo gigante para mil pessoas, queima de fogos e show do grupo Meninos do Morumbi, fazem parte da comemoração do “Abril 2004x4”, evento criado com a intenção de institucionalizar o mês de abril como o do 4x4, além de promover uma confraternização entre os freqüentadores do Ponto Off Road.

Com mais de 250 associados e 18 jeep clubes licenciados pelo país, o Jeep Clube do Brasil começou com o jovem Nelson de Almeida Filho, que em 1974 precisava de um carro, mas como tinha pouco dinheiro, optou por um veículo que, ao mesmo tempo, tivesse manutenção fácil e oferecesse segurança. O escolhido foi o que sobrou de um jipe militar Willys modelo 42, fabricado em 1944, remanescente da Segunda Guerra Mundial.

Com o carro em mãos, Nelson começou a reformá-lo. A empreitada, que imaginou que demoraria dois meses, durou dois anos. “Comprei o jipe em um ferro-velho, de uma pessoa que comprava em leilões do exército brasileiro. Comecei a reformar o carro e um dia encontrei o livro ‘Jeep, o indestrutível’, de uma série sobre a Segunda Guerra. O veículo da capa era muito parecido com o meu”, ressaltou. “Então, depois de ler a história, comecei a recuperar todas as suas características originais. Descobri que o jipe não era um carro comum, mas o primeiro modelo de um novo conceito de veículos”, conta.

A partir de então, Nelson passou a procurar peças originais, equipamentos militares e assim descobriu que outras pessoas também restauravam antigos jipes. Conheceu outros aficionados e logo teve a idéia de fazer uma reunião, para juntar todo mundo e trocar informações sobre os carros. Dois anos depois de começar a reforma, conseguiu terminar e fez uma “viagem inaugural” para o Rio de Janeiro, onde encontrou diversos jipes de guerra reformados.

”Como o Rio foi a capital do Brasil, concentrava muitos quartéis e grande parte dos jipes que chegaram ao país estava lá”, diz Nelson. A idéia de reunir este pessoal para trocar informações sobre os veículos apareceu novamente e a vontade de criar um clube era compartilhada com o amigo e incentivador Nivaldo Rubens Trama. Foi só em 1981, porém, no I Salão do Automóvel Antigo, realizado no Pavilhão da Bienal, no Parque do Ibirapuera, em São Paulo, que o Jeep Clube do Brasil foi oficialmente criado.

“O dono de uma loja de carros antigos no Ipiranga, onde eu morava, me chamou para resolver um problema. Ele estava organizando o Salão do Automóvel Antigo e muitos donos de jipes queriam participar, mas ele não tinha uma ala para reunir estes veículos. Então perguntou se eu já tinha criado o clube do jipe, porque os outros modelos antigos tinham seus clubes e os jipes ficariam deslocados. Ele cedeu o espaço no Salão e eu e o Nivaldo organizamos tudo. Foi assim que nasceu o Jeep Clube do Brasil”, conta Nelson, que virou a madrugada desenhando o logotipo do clube, inspirado em seu jipinho 44.

Sucesso do estande
O estande fez muito sucesso e foi o mais visitado durante os 15 dias do Salão. No mesmo estande foi realizada a primeira reunião, onde se iniciaram as primeiras inscrições de associados. O Jeep Clube nunca foi monomarca e, além dos jipes, aceitava também picapes, buggies e fuscas baja, entre outros.

O primeiro evento organizado pela entidade foi a travessia do lago do Parque do Ibirapuera. “Dois veículos anfíbios da Segunda Guerra fizeram a travessia e ela atraiu muito público e imprensa. Depois organizamos encontros, passeios e o primeiro raid, cuja cidade escolhida como destino foi Cabreúva, interior de São Paulo. É importante destacar que o espírito de companheirismo permanece até hoje. Um jipeiro quando vê um colega parado na estrada com problemas sempre pára para ajudar”, ressalta Nelson.

Hoje, o Jeep Clube do Brasil continua com a filosofia implantada por Nelson, que ainda faz parte do conselho consultivo da entidade. A diretoria do clube se reúne todas as terças-feiras à noite para discutir as ações que serão realizadas durante o mês. São passeios e raids, que reúnem jipeiros de várias cidades e profissões, como o Raid do Batom, primeira prova criada especialmente para as mulheres, o Raid de Inverno e o Raid da Meia-Noite, que acontece de madrugada. São provas que são organizadas em parceria com a Mesa Quatro Comunicações, empresa que também cuida do Ponto Off Road.

Sobre o Abril 2004x4
As atrações do Abril 2004x4 começam sempre às 20 horas e a entrada é gratuita. O Ponto Off Road, acontece no Centro Desportivo Municipal Modelódromo do Ibirapuera, situado à rua Curitiba, 290 ao lado do Círculo Militar, em uma área total de 42 mil m2. Com 53 empresas expositoras, o Ponto reúne estandes de carros, miniaturas, roupas, acessórios e peças, além de praça de alimentação.Atrai semanalmente cerca de três mil pessoas e 900 veículos, com estacionamento para carros 4x4 gratuito e 4x2. Neste, o motorista paga R$ 8,00 e entra pelo portão da rua Maurício Cardoso. Os pedestres têm entrada franca.


Comentários

Ofertas Relacionadas

logo Webmotors