Desenvolvido na internet: triciclo brasileiro cai na rede

A exemplo do Fiat 500, o Pompéo será desenvolvido com ajuda de internautas
  1. Home
  2. Lançamentos
  3. Desenvolvido na internet: triciclo brasileiro cai na rede
Gustavo Ruffo
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

- No Salão de Genebra, a Fiat se esmerou em mostrar como anda desenvolvendo seu próximo subcompacto, o 500. O carrinho tem um site especificamente desenvolvido para ele por meio do qual os internautas podem contribuir em seu nascimento dando palpites do que acham que o Cinquecento deverá ter. Pena é que não há previsão de vendas desse veículo no Brasil. De todo modo, se você sente vontade de contribuir para a criação de um carro urbano que possa comprar no futuro, chegou a sua chance. O Triciclo Pompéo, sobre o qual falamos em fevereiro leia mais sobre ele aqui, acaba de colocar no ar seu site, por meio do qual os internautas poderão ajudar a desenvolvê-lo.

Acessando o endereço www.triciclopompeo.com.br, o visitante tem acesso a informações sobre o triciclo, como o andamento do projeto, o público a que ele se destina, participa de enquetes e pode contribuir com sugestões e idéias para que este veículo genuinamente nacional ganhe as ruas brasileiras.

Obra de Carlos Eduardo Momblanch da Motta, engenheiro mecânico e empresário, e de Renato César Pompeu, também engenheiro mecânico e economista, o Pompéo terá carroceria fechada, com portas, assim como volante, painel digital, câmbio por alavanca, freio de mão e dois bancos individuais. Cada banco tem seus cintos de segurança e há espaço na dianteira para um estepe. Isso, segundo a resolução nº 129, do Contran, permite que os futuros condutores deste triciclo não precisem usar capacete.

Com apenas dois lugares e um peso máximo de cerca de 500 kg, com 2,33 m de comprimento um Ford Ka mede 3,62 m, o Pompéo ocuparia pouquíssimo espaço no trânsito urbano, mesmo conceito que tornou o Aruanda, projetado pelo professor Ari Antônio da Rocha, um carro tão revolucionário leia mais sobre ele aqui. Com isso, ele atenderia ao primeiro dos requisitos do rodízio: desafogar o trânsito pesado da metrópole, tirando de circulação carros para cinco ou sete passageiros que, frequentemente, transportam apenas um.

As possíveis opções de motorização do novo veículo estão entre os motores de 250 cm³ da Yamaha YS Fazer 250 leia aqui a avaliação desta moto e o da Honda CBX 250 Twister leia a avaliação deste modelo aqui, isso para a versão de entrada do Pompéo, que deve custar cerca de R$ 15 mil.

Se isso parece um preço alto por um veículo de dois lugares, a média de valor cobrada por um smart fortwo, importado de modo independente para o Brasil, é de cerca de R$ 150 mil, dez vezes mais do que o Pompéo poderia custar. E basicamente com a mesma finalidade.

Como o Pompéo seria flexível com três combustíveis gás natural, álcool e gasolina, o mais provável é que a escolha recaia sobre o motor da Yamaha Fazer, que conta com injeção eletrônica.

Uma versão mais sofisticada do triciclo, com o motor de 400 cm³ da Honda NX Falcon, poderia ter itens de conforto como vidros elétricos e ar-condicionado, item praticamente imprescindível atualmente.

Gosta de motos?

Então veja aqui no WebMotors algumas das marcas que estão disponíveis em nosso novo sistema de busca:

BMW

Harley-Davidson

Honda

Kasinski

Kawasaki

Sundown

Suzuki

Yamaha

Leia também:

Yamaha Fazer 600S

Traxx Best JH 125 G

Sundown STX 200

Ducati Superbike 1098

Piaggio Vespa GTS 250 i.e.
_______________________________

Receba as notícias mais quentes e boletins de manutenção de seu carro. Clique aqui e cadastre-se na Agenda do Carro!

_______________________________
E-mail: Comente esta matéria

Envie essa matéria para uma amigoa

Comentários

Ofertas Relacionadas

logo Webmotors