Em lados opostos: Salões de Nova York e Xangai dividem atenções

Lançamentos apresentados em pontos extremos dividem os holofotes da indústria automotiva
  1. Home
  2. Lançamentos
  3. Em lados opostos: Salões de Nova York e Xangai dividem atenções
Auto Press
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

(Salões Internacionais de abril – Xangai e Nova York) - Os mercados de China e Estados Unidos são muito diferentes. Tanto que, de modo geral, as marcas que fazem sucesso em um não repetem o bom desempenho no outro. E essa contradição vai se repetir no final de abril. Os Salões de Nova York e Xangai acontecem em datas coincidentes – entre 22 de abril e 1º de maio para o evento norte-americano e 21 a 28 de abril, para o asiático. E com dois motorshows importantes acontecendo na mesma época, os fabricantes de automóveis vão dividir suas atenções para os locais onde contam com melhor recepção do público, tornando o período um prato cheio para as novidades do setor.

A General Motors é uma das poucas marcas que se dá bem nos dois mercados. Com isso em mente, a fabricante norte-americana resolveu lançar a nova geração do médio-grande Malibu simultaneamente nos dois hemisférios. De acordo com a GM, o novo modelo estará mais largo que o seu antecessor e a lanterna traseira será inspirada na do Camaro. O novo Malibu vai ser vendido em mais de 100 mercados em todo o mundo. A expectativa para o modelo é tanta que a fabricante resolveu antecipar a produção do sedã em quatro meses, para o início de 2012.

A Mercedes-Benz é outra que faz sucesso em ambos os países e, por isso, vai distribuir suas novidades. Na China – que deverá ser o maior mercado da marca em 2015 –, o destaque vai para o conceito que antecipa a nova geração do Classe A. O modelo vai ter aspecto menos familiar e mais hatch, para brigar diretamente com o BMW Série 1. É esperada inclusive uma variante AMG, com mais de 300 cv de potência. Para os Estados Unidos, a fabricante resolveu apresentar pela primeira vez ao público o C63 AMG Cupê. Ainda é possível que seja na América do Norte que aconteça a primeira aparição do SLS AMG Roadster, versão conversível do superesportivo.

Apesar de ter bons números de vendas nos Estados Unidos, a BMW resolveu focar no motorshow chinês. Lá, a marca bávara vai mostrar finalmente a versão preparada pela Motorsport da Série 5, a lendária M5. A nova geração do modelo chega ainda mais forte. Sai de linha o poluente V10 e entra o V8 que já equipa a X5M e X6M. Com isso, espera-se algo em torno de 600 cv de potência. A gama de sedãs médios-grandes da fabricante também será aumentada pela introdução da variante híbrida ActiveHybrid 5. A BMW ainda vai aproveitar o Salão para exibir oficialmente o novo Série 6 cupê – antes apresentado apenas como conversível.

A Volkswagen faz parte da lista de marcas de pouca expressão na América do Norte. Por isso, sua preferência foi pelo salão chinês. E o modelo a ser lançado é a nova geração do Beetle – que abandona o prefixo “New”. A reedição do Fusca perdeu parte do seu ar retrô e agora conta com linhas mais atuais. O modelo também ganhou um aspecto mais agressivo, tanto no exterior quanto por dentro, e agora passa a ter uma variante esportiva equipada como motor 2.0 TFSI de 200 cv.

A Audi, marca integrante do Grupo Volkswagen, se enquadra na mesma situação da matriz e também direciona as atenções para o motorshow asiático. Lá, a fabricante vai apresentar ao público o Q3. O crossover vai se posicionar na entrada da gama de utilitários esportivos da Audi e vai compartilhar plataforma com o Volkswagen Tiguan. O visual fica dentro do esperado – linhas retas e muito espaço para as lanternas e faróis com led. A Porsche resolveu ser menos radical. Também em Xangai, a fabricante de Stuttgart mostrará apenas a nova variante topo de linha do cupê de quatro portas, Panamera. A variante Turbo S traz o conhecido V8 4.8 do Turbo, mas retrabalhado para render 550 cv. O zero a 100 km/h é feito em apenas 3,6 segundos.

As fabricantes francesas, de poucas vendas nos Estados Unidos, vão com tudo para Xangai. A Peugeot aposta no conceito SXC. O protótipo é um crossover de aspecto musculoso, cheio de vincos na carroceria, desenhado no centro de design da marca na própria China, e sistema Hybrid4 – que usa um motor diesel e um elétrico para tracionar as quatro rodas. A parceira Citroën vai promover a estreia mundial do DS5, feito sobre a plataforma do C5. O DS5 é um crossover que não é baseado em nenhum outro modelo já existente da marca.

Já o salão norte-americano permitirá que algumas marcas europeias reafirmem a sua volta ao país. Caso da Fiat, que além de mostrar novidades sob a bandeira da Chrysler – como o 200 conversível – vai levar ao seu estande o 500 conversível. O subcompacto é o escolhido pela fabricante italiana para marcar o retorno ao mercado dos Estados Unidos, 30 anos depois. A Kia também chega forte para o evento. A marca sul-coreana lança a variante sedã da nova geração compacto Rio, mostrada pela primeira vez em Genebra, em março. O motorshow ainda vai ter o Soul reestilizado.

A inglesa Lotus apresenta para o público local o Evora S. A configuração nervosa do Evora chega com um motor um motor V6 de 3.5 litros trabalhado para render 346 cv, tudo isso em um carro de cerca de 1.400 kg. A aceleração de zero a 100 km/h fica abaixo dos 5 segundos. A compatriota Jaguar vai mostrar o sedã XF reestilizado, apenas dois anos depois do seu lançamento. O médio-grande também deve receber uma nova opção de motor diesel, com quatro cilindros, frente ao V6 que atualmente equipa o XF.

Para a Nissan, o Salão de Nova York servirá para mostrar ao mundo a nova geração do compacto Tiida, vendido em alguns países – inclusive lá – com o nome de Versa. Os primeiros desenhos já divulgados mostram um carro com linhas mais retas e elegantes, pronto para brigar com o Ford New Fiesta.

Mesmo com tantos lançamentos reservados para o período, as organizações das duas exposições já decidiram que nos próximos anos os eventos não acontecerão na mesma data. Durante o Salão de Genebra, representantes das duas partes afirmaram que a sobreposição é ruim para os dois motorshows.

Os destaques dos Salões de Nova York e Xangai

Chevrolet Malibu – A General Motors vai apresentar a nova geração do Malibu nos dois eventos ao mesmo tempo. Isso mostra a esperança que a fabricante norte-americana deposita em seu médio-grande. O visual manteve a identidade do atual Malibu, com faróis grandes de formato irregular. Destaque para a dianteira, com um capô longo e cheio de vincos e reentrâncias. Especulações dão conta que dentre as versões do Malibu estará uma com motor 2.4 Ecotec – que já equipa o atual modelo no Brasil – e outra híbrida.

Mercedes-Benz Classe A Concept – A proposta familiar do antigo Classe A será abandonada pela Mercedes na futura geração do modelo. Sai a carroceria em monovolume e entra uma hatch. Como não poderia deixar de ser, o foco é o Série 1, da rival BMW. Por enquanto a marca só vai apresentar o conceito do Classe A no salão chinês, mas já dá para perceber que o novo modelo fica mais esportivo e com uma carroceria mais fluida. É esperada até uma versão preparada pela AMG, com propulsor redendo mais de 300 cv.

Mercedes-Benz C63 AMG Cupê – A variante cupê do Classe C “apimentado” já tinha sido mostrada na internet através de imagens e informações, mas será no Salão de Nova York que ele será apresentado pela primeira vez ao público. E o esportivo chega equipado com o melhor que a AMG tem para oferecer. Um V8 de 6.2 litros capaz de render 457 cv acoplado a um câmbio de sete velocidades com dupla embreagem.

BMW M5 – Depois da versão tradicional da Série 5 fazer sucesso no mundo, a BMW finalmente introduz a variante preparada pela Motorsport na linha do médio-grande. A aparição será em Xangai. Ainda não foram divulgados detalhes mecânicos, mas se sabe que o propulsor escolhido para mover o sedã é um V8 biturbo – o mesmo já usado na X5M e na X6M – com potência especulada na casa dos 600 cv. A transmissão que move as rodas traseiras tem dupla embreagem e sete velocidades.

BMW Série 6 Cupê – É a primeira vez que a variante cupê do Série 6 é apresentada ao público. O lançamento será na China e não existem grandes modificações em relação ao modelo conversível. O design, portanto, é mais sóbrio do que da geração anterior, mas mais elegante e belo. São duas motorizações disponíveis para a gama. A de entrada é a 640i, com um motor com seis cilindros em linha e 320 cv, e a topo é a 650i, com um V8 com 407 cv.

Volkswagen Beetle – Com a nova geração do Beetle, a Volkswagen se destanciou mais do visual do Fusca. A inspiração continua lá, mas as lanternas traseiras, por exemplo, não são mais redondas. Mesmo assim, os faróis e os para-choque pronunciados estão lá para dar um ar mais retrô ao carro. A Volks também investiu no lado esportivo e inclusive incluiu uma variante com o conhecido – e bom – motor 2.0 TFSI de 200 cv.

Audi Q3 – É o menor modelo da linha de utilitários esportivos da marca das quatro argolas. O SUV compacto terá lançamento mundial em Xangai e terá o visual bastante semelhante com o Q5, com destaque para as linhas retas e os faróis e lanternas de led. A plataforma é a mesma do Volkswagen Tiguan e existem três opções de motorização, que variam entre 140 e 211 cv de potência. O preço inicial para a Europa é de 29 mil euros, cerca de R$ 67 mil.

Porsche Panamera Turbo S – É a configuração mais potente do cupê de quatro portas da fabricante alemã. O motor é o mesmo V8 4.8 turbo em relação a Turbo - a antiga topo de linha. Mas o propulsor recebeu melhorias e passa a render 542 cv e 81,5 kgfm de torque com a função overboost ligada. O Panamera Turbo S atinge os 100 km/h em apenas 3,6 segundos. O modelo chegas às revendas europeias em junho.

Peugeot SXC – O nome do conceito já mostra a importância que a Peugeot dá para o mercado chinês. A sigla significa Conceito de Crossover Xangai e já antecipa que a marca francesa aposta no segmento como um dos que mais vai crescer nos próximos anos. O visual é marcado por linhas fortes e marcantes. O SXC é um híbrido que combina o motor 1.6 THP de 218 cv com um elétrico de 95 cv, totalizando uma potência máxima de 313 cv.

Citroën DS5 – Em Xangai a Citroën continua a expandir a gama DS, que já conta com o DS3 e o DS4. Mas desta vez, é um modelo todo novo. A carroceria faz o estilo crossover e ele é o primeiro modelo da fabricante a usar o sistema Hybrid4 – que combina um motor a gasolina com um elétrico para desenvolver 200 cv de potência distribuídos entre as quatro rodas.

Kia Rio Sedã – A configuração sedã do recém-renovado compacto da Kia será mostrada em Nova York. O modelo com três volumes terá visual semelhante ao hatchback, lançado no Salão de Genebra, em março. A nova geração do modelo também tem como destaque o espaço interno que cresceu em relação ao anterior.

Lotus Evora S – É com ele que a Lotus pretende conseguir mais vendas fora da Europa. Essa versão mais nervosa do Evora foi apresentada pela primeira vez no Salão de Paris do ano passado e conta com um motor V6 de 346 cv de potência acoplado a uma transmissão manual de seis velocidades. O peso é de pouco mais de 1.400 kg.

Nissan Tiida/Versa – Chega renovado e com visual novo para combater o Ford New Fiesta em diversos mercados mundiais. O compacto da Nissan que será apresentado em Nova York, ainda não teve fotos oficiais divulgadas, mas o esboço liberado pela fabricante japonesa mostra um carro com linhas mais retas e elegantes, abandonando o desenho mais curvo do atual Tiida.

Volvo Universe – Com linhas ousadas se comparadas aos outros modelos da marca, o sedã grande antecipa a nova identidade visual da Volvo. O desenho deixa de lado as linhas fluidas e ganhou um design mais agressivo (para um Volvo). Conceito global, nas palavras da própria Volvo, o Universe dá pistas de como será o próximo sedã de luxo da marca, sucessor do atual S80.


Ainda não decidiu que carro ou moto comprar? Teste a nova busca WebMotors e escolha o modelo ideal para você.

Comentários

Ofertas Relacionadas

logo Webmotors