Fiat Idea Adventure x Peugeot 206 SW

Em ritmo de aventura: para o fora-de-estrada leve ou passeio de férias com a família, perua e minivan dão conta do recado
  1. Home
  2. Lançamentos
  3. Fiat Idea Adventure x Peugeot 206 SW
Luís Figueiredo
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

- Elas são jovens e têm espírito aventureiro. São ambas transformações leves de modelos convencionais, com o objetivo de proporcionar um “estilo de vida dinâmico, esportivo, ao ar livre”, nas palavras das fábricas. Diferentes em carroceria – uma perua, outra minivan – assemelham-se por poder acomodar, além do próprio motorista/aventureiro, os companheiros no passeio, sejam amigos ou a família, e suas bagagens.

Suas diferenças começam no preço. Peugeot 206 SW Escapade é vendida por R$ 48.850,00, enquanto a Fiat Idea Adventure sai por R$ 4.370,00 a mais – R$ 53.220,00. Em equipamentos de série, tornam-se praticamente equivalentes. Aquilo que falta em um modelo é oferecido em outro, com vantagem para a Idea.

De série a 206 Escapade traz regulagem de altura dos faróis 5 níveis, ar-condicionado, travas elétricas, o prático vidro da tampa do porta-malas com abertura independente e freios a disco nas quatro rodas, com sistema antitravamento ABS. Este item é oferecido como opcional na Idea e acresce R$ 2.778,00 reais ao preço do modelo vai a R$ 56.796,00, com freios traseiros a tambor. É um recurso de segurança de enorme importância, mas essencialmente no asfalto. Na terra a irregularidade do piso afeta o funcionamento correto dos sensores e o sistema pode atrapalhar, em vez de ajudar, aumentando a distância de frenagem. Isso pode ocorrer também em asfalto irregular.

Já a Idea Adventure vem de fábrica equipada com abertura das tampas traseira e do reservatório de combustível por comando interno, luzes de longo alcance e de neblina, computador de bordo e ar-condicionado. A falta do ABS é “compensada” pelo rádio toca-CD com leitor de MP3 e pelo comando elétrico dos retrovisores externos – este item é oferecido na 206 Escapade vinculado ao ar-condicionado digital, pacote que custa R$ 2.050,00 R$ 50.900,00. O modelo Fiat tem, ainda, a exclusividade dos vidros laminados nas portas e do charmoso conjunto de bússola e clinômetros longitudinal e transversal.

A Idea leva vantagem pela quantidade de acessórios oferecida, embora isso eleve consideravelmente seu preço. Equipada como o veículo avaliado, com freios ABS, airbag duplo e lateral, sensores de chuva e crepuscular, retrovisor interno eletrocrômico, sensores de auxílio traseiro ao estacionamento, som com subwoofer, acionamento dos vidros elétricos traseiros por um-toque e sistema antiesmagamento, kit Bluetooth para telefone celular e banco dianteiro direito dobrável, a Idea tem preço de R$ 70.974,00. E ainda falta o teto-solar Skydome, que custa mais R$ 5.133,00. Bem mais caro do que uma picape Ford Ranger cabine dupla XLS, a gasolina com tração 4x2, que por R$ 58.410,00 traz ar-condicionado, vidros elétricos nas quatro portas e é mais robusta para andar na terra.

A 206 pode receber os sensores de estacionamento, kit Bluetooth, comando remoto do rádio na coluna de direção e toca-CD com leitor de MP3, entre outros itens. Vai a R$ 54.626,00 – valor que também faz pensar em uma opção, como o Chevrolet Tracker R$ 58.990,00, que traz parte desses acessórios ABS, airbag duplo e ar-condicionado e é um fora-de-estrada verdadeiro, com tração 4x4 e reduzida.

Motores, suspensões

206 Escapade e Idea Adventure são equipadas com motores de cilindradas distintas, mas de potência semelhante. Ambos de quatro cilindros e flexíveis em combustível – podem ser abastecidos com álcool ou gasolina em qualquer proporção.

O Peugeot tem 1,6 litro de cilindrada, 4 válvulas por cilindro e potência de 110 cv a 5.600 rpm com gasolina. Com álcool, vai a 113 cv. Seu torque máximo é de 15,5 kgfm a 4.000 rpm com etanol – rodando com gasolina é menor, 14,2 kgfm na mesma rotação. É um motor de funcionamento suave e, embora multivalvulado, dispõe de força em baixa rotação, proporcionando boa retomada de velocidade. Resultado da combinação de torque bem distribuído embora o valor máximo venha em rotação elevada e câmbio de escalonamento adequado.

O motor da Idea tem 1,8 litro de cilindrada e gera potência de 112 cv com gasolina e 114 cv com álcool, sempre a 5.500 rpm. Seu torque máximo é de 17,8 kgfm/gasolina e 18,5 kgm/álcool a 2.800 rpm. Embora em potência a diferença seja pequena, há vantagem na disposição em arrancar e retomar velocidade graças ao maior torque, e em rotação mais baixa. Além disso, a Fiat encurtou o diferencial da Idea em 9%, de forma a receber melhor as rodas de maior diâmetro. A fábrica encurtou também a quinta marcha, em igual porcentagem – talvez fosse melhor deixá-la como estava, já que o diferencial está mais curto.

Para tornar a Idea aventureira, a Fiat recalibrou molas, amortecedores e adotou barras estabilizadoras dianteira e traseira de maior diâmetro. As bitolas foram aumentadas 17 mm na dianteira e 11 mm na traseira. Com isso conseguiu garantir mais estabilidade ao modelo, que inclina sensivelmente sua carroceria em curvas. Sua suspensão dianteira é independente, do tipo McPherson; a traseira é por eixo de torção. Embora a rolagem desagrade no começo, o motorista se acostuma a ela e percebe que a Idea é, sim, capaz de atacar curvas em velocidade com desenvoltura.

A Peugeot efetuou alterações semelhantes na suspensão da 206 SW para torná-la Escapade. Houve recalibração de molas e amortecedores, que têm curso mais longo. Não houve alteração de bitolas no modelo. Sua vantagem está na suspensão independente nas quatro rodas – dianteira tipo McPherson, traseira por braço arrastado, ambas com barras estabilizadoras. A perua Peugeot é sem dúvida mais desenvolta em trechos sinuosos no asfalto, comparada à Fiat. É equilibrada e agradável de guiar em curvas.

O modelo Fiat passou a ter vão-livre de 18,5 cm, inferior aos 24 cm da 206 Escapade. No entanto, destaca-se pelos melhores ângulos de ataque e saída. Permitem enfrentar aclives mais íngremes tanto sem raspar a parte inferior dianteira como sair deles sem tocar o assoalho traseiro. Devido ao maior balanço dianteiro, a 206 raspa a frente com maior facilidade.

Conforto e dirigibilidade

Difícil uma minivan oferecer posição de dirigir boa como a de uma perua. Dada a construção do carro, o motorista está em posição mais elevada e tem menor sensação de domínio do carro. Nesse quesito a 206 Escapade supera a Idea. Ainda que a regulagem do encosto dos bancos dianteiros seja do tipo alavanca, pouco preciso e em má localização. Volante da Peugeot tem desenho mais esportivo, o que colabora para melhor empunhadura. Seus bancos esportivos acomodam melhor motorista e passageiro, envolvendo o corpo e oferecendo bom apoio em curvas.

Mas os passageiros do banco traseiro sofrem na perua 206. Devido ao curto entreeixos de 2,44 metros, ali viajam com razoável conforto dois adultos – três passam aperto. A situação é diferente na Idea, com 2,51 metros de distância entre eixos. Há espaço para pernas, a cabeça não encosta no teto e o banco acomoda com algum conforto três pessoas. Ponto negativo para os cintos de segurança laterais traseiros, que não possuem regulagem de altura e incomodam os usuários.

Em porta-malas, vantagem da Idea, cujo compartimento tem 380 litros de capacidade, com um compartimento de 20 litros “escondido” sob o carpete. O da 206 Escapade tem parcos 313 litros. Em ambas os bancos traseiros se reclinam, garantindo capacidade acima de 1.000 litros para bagagens. Na Idea, o sistema de abertura é um pênalti. Primeiro, é necessário destravar o estepe, que é pendurado na tampa, em seguida abre-se o compartimento. Para fechá-lo, processo inverso. Em garagens apertadas essa ação é um problema. Enquanto isso, a 206 oferece abertura para o vidro traseiro – mais inteligente.

Se no asfalto a perua Peugeot agrada mais pela estabilidade em curvas, na terra a Idea sai na frente. O modelo Fiat absorve melhor as irregularidades do piso – para o que colaboram os pneus de uso misto Pirelli Scorpion 205/70 R15. A 206 Escapade utiliza os mesmos pneus, porém de menores dimensões: 175/70 R14.

A Peugeot declara velocidade máxima de 194 km/h para a Escapade, com aceleração de 0 a 100 km/h em 11,3 segundos. A fábrica não distingue desempenho com álcool ou gasolina, tampouco informa o consumo do modelo. Mais pesada 1.305 kg ante 1.148 kg da 206, a Idea Adventure atinge, segundo a Fiat, 170 km/h com 100% de gasolina 171 km/h com álcool, acelerando de 0 a 100 km/h em 12,3 segundos com o mesmo combustível 12,2 s com álcool. O consumo da minivan Fiat em ciclo urbano, segundo a norma NBR 7024 é de 10 km/l com gasolina e 7,2 km/l com álcool. Na estrada, faz 14,8 km/l com gasolina e 10,5 km/l com etanol. Aferindo pelo computador de bordo, obtivemos números condizentes com o declarado pela fábrica.

Nesse comparativo de aventureiras, ganha a Idea pelo maior espaço interno, desenvoltura na terra ainda que com desempenho inferior e equipamentos de série.

As fotos ao lado seguem a ordem Idea – 206 Escapade.

Gosta de aventureiros leves?

Então veja algumas ofertas dos veículos deste segmento, todas do WebMotors:Fiat Palio Adventure

Fiat Doblò Adventure

Volkswagen CrossFox

Volkswagen Parati Crossover

Volkswagen Saveiro Crossover

Ford EcoSport

Leia também:

Alfa Romeo 159

Prisma x Fiesta 1.0 Flex

Suzuki Intruder 125

Gás para a Ford Ranger

BMW 325i Touring
________________________________

Receba as notícias mais quentes e boletins de manutenção de seu carro. Clique aqui e cadastre-se na Agenda do Carro!
________________________________
E-mail: Comente esta matéria

Envie essa matéria para uma amigoa

Comentários

Ofertas Relacionadas

logo Webmotors