Outlander 2016 chega de cara nova e opção diesel

SUV se renova bem, mas pede alto por isso
  1. Home
  2. Lançamentos
  3. Outlander 2016 chega de cara nova e opção diesel
Iago Garcia
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon


Há pouco menos de dois anos, o Mitsubishi Outlander abandonava a cara de Lancer Evolution característica da segunda geração para virar um cara mais família, centrado e previsível. Com uma nova plataforma, a terceira geração mudou dos pés à cabeça.

O amadurecimento foi uma boa aposta. Já o desenho, não era nem esportivo, nem sóbrio. A marca tratou de corrigir isso. O Outlander 2016 chega com novo design e com uma versão diesel para entrar no rumo de uma vez por todas.

Agressivo, o novo desenho do Outlander agrada e deverá seguir para os próximos Mitsubishi lançados por aqui, como a nova geração da picape L200. No SUV, porém a abordagem é mais esportiva. Os frisos cromados que rasgam a dianteira, como se abrissem a frente do carro, emolduram as entradas de ar com acabamento em preto brilhante logo abaixo da grade.

Retomando o conceito PHEV, os faróis com luzes diurnas de LED são mais finos e harmonizam com o ‘rasgo’ da grade.

Na traseira, o desenho é mais parecido com o anterior. Ainda assim, as lanternas não estão mais ligadas pelo friso cromado e as lentes são vermelhas - antes eram transparentes. As rodas de 18 polegadas também são novas.

A nova versão à Diesel, avaliada pelo WebMotors, chega por R$ 173.900 e é a top do SUV - confira a tabela completa abaixo. Com equipamentos equivalentes ao Outlander GT com Full Technology Pack, o Outlander Diesel possui piloto automático adaptativo, sistema de freio automático que, até velocidade relativa de 30 km/h, freia o veículo, evitando uma colisão, alerta de mudança involuntária de faixa, assistente de largada em subida, tela sensível ao toque de sete polegadas e camera de ré. Também estão disponíveis de série os controles de tração e estabilidade, o teto solar e o ar condicionado digital.

Empurrado por uma nova família de motores da marca, o Outlander carrega debaixo do capô um quatro cilindros de 2.2 litros, turbinado e com injeção direta. Com 165 cv de potência e 36,7 kgf.m de torque, disponíveis logo à 1.500 rpm, segurando até 2.750 rpm.

O resultado é muito fôlego e muito silêncio dentro da cabine. O isolamento acústico, inclusive, foi outro ponto repensado no Outlander 2016. Graças à novos materiais, é fácil até se esquecer que quem te carrega é um motor movido à diesel.

Na estrada, o Outlander roda suave e tranquilo. Muito por causa de um novo acerto de suspensão, a direção de assistência elétrica e o ótimo câmbio automático de seis marchas, de série nas versões GT e diesel. As trocas são suaves e precisas e também podem ser feitas manualmente por shift paddles atrás do volante – que também é novo,

A tração nas quatro rodas tem papel importantíssimo na estabilidade e na capacidade off-road do modelo e possui três tipos de ajuste: Lock, com no mínimo 30% de tração nas rodas traseira, Auto, com vetorização de torque para as quatro rodas, conforme necessário, e Eco, 100% de tração nas rodas dianteiras.

O interior agora oferece uma opção de bancos de couro bege além do clássico couro preto. O volante é novo e o acabamento do painel imita madeira. O espaço interno é digno de um SUV de 2,67 m de entre-eixos e há espaço para sete passageiros.

Ainda assim, o preço é salgado: você só precisa de mais 6 mil reais para beliscar um Land Rover Discovery Sport. Portanto, se quiser ir de Outlander, observe melhor as versões mais baratas.

Comentários

Ofertas Relacionadas

logo Webmotors