Primeiras impressões: Ford Edge ST

Ford Edge ST entrega boa performance, mas não chega a impressionar; já o custo benefício é bem empolgante

  1. Home
  2. Lançamentos
  3. Primeiras impressões: Ford Edge ST
Lukas Kenji
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

Se você pensou que a sigla ST traria ao Edge um desempenho de AMG ou Motorsport, divisões esportivas de Mercedes-Benz e BMW, respectivamente, está enganado. O SUV é extremamente prazeroso, mas não chega a ser um canhão, algo que fica a cargo de outra divisão da Ford, a RS.

OFERTAS WEBMOTORS

icon photo
Legenda: Ford Edge ST
Crédito: Divulgação

Nem mesmo o ambiente do Edge ST é de esportivo. Apenas os bancos têm elementos mais voltados a uma direção dinâmica, por serem capazes de abraçar o condutor. Por dentro, você só se dá conta de que está em um SUV com alto potencial performático apenas ao apertar o botão ‘S’ da manopla giratória do câmbio. Dessa forma, nem mesmo o ótimo isolamento acústico é capaz de abafar o ruído saboroso do motor V6.

icon photo
Legenda: Ford Edge ST
Crédito: Divulgação

O modo esportivo também interfere no intervalo de trocas de marchas, tornando-as mais elásticas. Mas, a diversão ganha outro status ao utilizar as aletas atrás do volante. O sistema é permissivo e deixa você dar corda ao câmbio até o limite de corte. Por outro lado, não há interferência no peso da direção ou rigidez da suspensão, esta, que já ganhou barras estabilizadoras mais brutas naturalmente.

 Ford Edge ST
Legenda: Ford Edge ST
Crédito: Divulgação

Ela transmite segurança para fazer curvas em alta velocidade e teve acerto que minimizou o efeito mergulho em relação ao Edge convencional. Mas um pouco de desconforto com a altura do carro é inevitável. O centro de gravidade é elevado e o próprio porte do SUV não nos deixa esquecer de que estamos a bordo de um carro para a família. São 4,80 metros de comprimento dignos de um bagageiro de 602 litros.

Tais dimensões colocam o Edge ST na briga com modelos como BMW X3, Mercedes-Benz GLC, Audi Q5, Jaguar F-Pace e Jeep Grand Cherokee. Mais do que porte, esta concorrência teve como definição primeira o preço. Todos estão na faixa de R$ 299 mil a R$ 330 mil.

icon photo
Legenda: Ford Edge ST
Crédito: Divulgação

Em relação à performance, o lançamento da Ford é capaz de peitar até mesmo o Porsche Cayenne na versão 3.0 V6, com seus 340 cv de potência. A diferença é que o modelo alemão pede ao menos R$ R$ 423 mil.

Aliás, custo-benefício é a ponto chave do Ford Edge ST em busca do estrelato. Um modelo que parecia impensável no mercado brasileiro, que quase sempre limita as opções mais esportivas, pode ser ótima opção de compra num universo repleto de marcas com status de grifes.

O modelo canadense é completo em todos os aspectos: da performance ao conforto, da tecnologia à segurança. Porém, nessa faixa de preço, a galera costuma considerar muito mais o peso dos nomes germânicos ao conteúdo que eles têm a oferecer.

VÍDEO RELACIONADO

 

Comentários

Ofertas Relacionadas

logo Webmotors