BMW R Nine T pode sair de revenda já customizada

Parceria entre concessionária e preparadora oferece três roupagens novas à naked
  1. Home
  2. Motos
  3. BMW R Nine T pode sair de revenda já customizada
Agência Infomoto
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon


Quando chegou ao País em maio, a naked R nineT trouxe consigo uma das premissas que acompanham o modelo desde sua concepção. Além de celebrar os 90 anos da BMW como fabricante de motocicletas, a moto é uma folha em branco para projetos de personalização. Prova disso é a estrutura modular do subquadro e a presença apenas dos freios ABS como item de eletrônica embarcada, o que facilita ainda mais as modificações.

 

E os primeiros a criar em cima do modelo, no Brasil, foram os customizadores da Johnnie Wash em conjunto com a Eurobike. “Somos o primeiro concessionário no país a fazer este tipo de customização nos modelos BMW R nineT. Nosso objetivo é trazer este universo de novidades e tecnologias para os nossos clientes”, comenta Andre Accioly, gerente geral de motocicletas da Eurobike.

 

Para Ricardo Medrano, proprietário do Johnnie Wash, a ideia surgiu em um momento oportuno. “Vivemos um momento de crescimento importante em customização no Brasil. O Johnnie Wash está atento a isso e disponibiliza peças, design e projetos dentro deste mercado”, afirma.

 

Assim surgiram as três novas versões da R nineT como opção para quem quiser diminuir o risco de encontrar outra igual na rua. E também estiver disposto a desembolsar quantias consideravelmente maiores do que os R$ 61.500 do modelo básico. As motos são feitas por encomenda e os preços variam de acordo com o estilo e o pacote de modificações efetuadas.

 

Customização de entrada

 

Pintada em preto fosco com uma faixa vermelha no tanque, a versão da nineT mais acessível (R$ 76.390). Também é a que menos difere do modelo de fábrica. Nela, o desenho do assento original foi mantido, mas trocado por um estofado mais volumoso com acabamento em couro terracota. O escape duplo do lado direito também foi conservado, mas recebeu pintura preta, assim como as bengalas dianteiras e as rodas. 

 

Já o suporte de placa distante da rabeta foi eliminado, deixando piscas e lanterna traseira mais próximos da moto. Sliders protegem os cabeçotes do motor boxer e o toque final ficou por conta do único espelho menor colocado no guidão do lado esquerdo. O contorno vermelho na parte interna dos dois mostradores analógicos do painel é um charme extra.

 

Ainda mais café racer 

 

O modelo intermediário está disponível por R$ 86.450. Entre as mudanças que justificam o preço maior estão o “capuz” no lugar da garupa, que transforma a nineT em monoposto. A peça, oferecida no catálogo de opcionais da BMW, reforça ainda mais sua orientação café racer e leva a mesma cor de alumínio escovado do tanque. Este, recebeu uma faixa decorativa preta, que combina também com o estofado vermelho. O novo escape é composto por dois canos mais finos ao lado esquerdo e posicionados mais altos, valorizando a roda raiada à mostra. O pequeno espelho na ponta do manete esquerdo finaliza a proposta de “corredora de rua”.

 

Aqui, as customizações não ficam apenas no visual, uma vez que o boxer de dois cilindros opostos de 1.170 cm³ recebeu um chip de potência que acrescenta 14 cv extras aos seus 110 originais, produzidos em 7.500 rpm. O chip de performance é ativado após a primeira revisão pelos mecânicos da própria concessionária, o que não compromete a garantia.

 

Mais estilo e mais potência 

 

A terceira opção entre as nineT customizadas à venda na Eurobike custa R$ 100.460. Visualmente, a moto também apresenta o corpo e as rodas pintados em preto fosco, que se mesclam à cor marrom do tanque. Dois canos finos abaixo do subquadro substituem o escape original e deixam a lateral livre. Com isso, o suporte de placa também mudou de lugar e agora está rente à roda traseira, que fica completamente exposta.

 

Essa versão também traz assento monoposto. Porém com espuma menos espessa do que a versão prateada e aspecto bem mais esportivo. Todos os módulos eletrônicos, assim como a bateria, foram realocados para baixo do tanque, deixando o visual “limpo”. Completa o design o guidão curto e levemente curvado para baixo, que faz alusão às motos café racers de antigamente.

 

Além do complexo trabalho estético, o motor dessa versão da nineT foi o que mais recebeu atenção. A moto teve seu sistema de admissão de ar totalmente redesenhado e recebeu filtros esportivos independentes por cabeçote, que substituíram o original. As peças ficam visíveis e alteram o visual do propulsor, que ainda ganhou um chip de potência para gerar 18 cv a mais. Também ativado na concessionária após a primeira revisão. 

 

As três versões customizadas da nineT atestam a versatilidade do modelo, além de ser um belo exercício de imaginação. Mais do que isso, provam que uma moto pode sim sair da concessionária já com a cara do dono. 

Comentários

Ofertas Relacionadas

logo Webmotors