Ducati Monster 1200 S 2017: insanidade italiana

Mais moderna, mais potente e agora com preço coerente, nova naked esportiva italiana pode, enfim, incomodar as rivais

  1. Home
  2. Motos
  3. Ducati Monster 1200 S 2017: insanidade italiana
Karina Simões
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

Talvez o nome Bestia, que quer dizer monstro em italiano, não caísse tão bem à corpulenta naked que a Ducati lançava em 1993. Os italianos são insanos, mas não são burros. Monster, em inglês, quer dizer a mesma coisa e na lingua universal – o inglês – fica mais fácil passar a mensagem. Monster intimida. E, enfim, Monster foi o nome escolhido para batizar a moto desenhada por Miguel Galuzzi. Nascia uma icônica Ducati, cheia de personalidade.

No último sábado (15), fui convidada pela marca italiana para conhecer a nova Monster 1200 S, versão ainda mais apimentada da naked esportiva, no templo da velocidade tupiniquim, vulgo Autódromo de Interlagos. Nada menos que 24 anos depois que da primeira geração, a Monster não esqueceu suas origens.

icon photo
Legenda: Ducati Monster 1200 S 2017
Crédito: Ducati Monster 1200 S 2017

A novidade chega às lojas em 15 de agosto com alterações no visual, mais potente e – por ultimo e não menos importante - mais barata! Os R$ 59.900 da etiqueta (preço promocional de lançamento) a colocam no páreo com a concorrência - BMW S 1000R (R$ 62.900), Triumph Speed Triple R (R$ 60.990) e Kawasaki Z1000 (R$ 55.900) algo impossível de acontecer com a versão anterior, importada da Itália. Agora, ela será montada em Manaus em esquema CKD e a Ducati prevê a produção de 100 unidades neste ano. A marca já está fazendo pré-reservas mediante sinal de R$ 5 mil e não revelou qual será o preço regular de tabela.

Engraçado que a Monster 1200 S foi o primeiro veículo que testei quando comecei a trabalhar na Webmotors, em 2015. Lembro que adorei a moto, mas os R$ 73.900 pedidos por ela na época eram salgados demais para o paladar do brasileiro. Agora está bem mais digerível.

icon photo
Legenda: Ducati Monster 1200 S 2017
Crédito: Ducati Monster 1200 S 2017

Repaginada no visual

Antes de subir na moto, uma examinada nas mudanças. Ela é oferecida no tradicional vermelho ou num cinza azulado batizado de Concrete Grey.  O tanque, embora redesenhado e com capacidade para 1 litro a menos, continua corpulento e ganhou um grampo de fixação em alumínio como o do passado.

icon photo
Legenda: Ducati Monster 1200 S 2017
Crédito: Ducati Monster 1200 S 2017

A traseira está mais curtinha e é suportada pelo subquadro Trellis em aço. Lembrando que a Monster tem a configuração herdada das Panigale, onde o quadro é fixo ao cabeçote do motor. Para a nova versão, o chassi está mais curto e houve uma redução de 1 polegada no entre-eixos.

Na lateral, o destaque vai para o novo escape redesenhado e, na dianteira, o farol de parábolas duplas ganhou luzes diurnas em LED.

icon photo
Legenda: Ducati Monster 1200 S 2017
Crédito: Ducati Monster 1200 S 2017

O assento continua mais bonito com a “capa” que o torna um monoposto, e que pode ser retirada para levar o garupa. É possível ajustar sua altura para 795 mm ou 820 mm. Ao ligar a moto, o painel em TFT colorido dá as boas-vindas com o escudo vermelho da Ducati. O painel é lindo e super completo e a boa notícia é que agora felizmente ganhou um marcador de nível de combustível que a anterior não tinha. 

icon photo
Legenda: Ducati Monster 1200 S 2017
Crédito: Ducati Monster 1200 S 2017

É possível escolher entre três configurações diferentes (Central, Completa e Pista), que altera a disposição dos dados. Quando selecionamos um dos três modos de pilotagem disponíveis (Esportivo, Turismo, Urbano), o modo de visualização da tela muda.

icon photo
Legenda: Ducati Monster 1200 S 2017
Crédito: Ducati Monster 1200 S 2017

É TestasTRETTA mesmo

Tinha direito a apenas três voltas na pista. Escolhi o modo Esportivo, que fornece a potência total de 152 cv (150 hp), controle de tração no nível 3, ABS no no nível 2, detecção de levantamento da roda traseira desligado e wheelie control (controle da elevação da roda dianteira) no nível 3. Sim, ela tem muita eletrônica. Primeira marcha engatada, viseira fechada, punho virado.

 Ducati Monster 1200 S 2017
Legenda: Ducati Monster 1200 S 2017
Crédito: Ducati Monster 1200 S 2017

A Monster 1200 S é equipada com o motor Testastretta 11° DS refrigerado a líquido, de 1198 cm³ com 4 válvulas duplas por cilindro. São 152 cv a 9.250 giros e 12,9 kgf.m de torque a 7.750 rpm. A Ducati explica que neste motor o corpo de borboleta é ovalado ride-by-wire com vela de ignição dupla, trocando em miúdos, a ideia aqui é “amansar a fera” e oferecer uma entrega de potência mais amigável e menos temperamental. Realmente, ela pode ser dócil, mas o monstro está ali "on demand", só esperando ser acordado.

icon photo
Legenda: Ducati Monster 1200 S 2017
Crédito: Ducati Monster 1200 S 2017

Ela ganhou 2 quilos, são 211 kg em ordem de marcha, mas está 5 cv mais potente que a antecessora. O câmbio é de seis marchas e o mais legal é que ela é a primeira da família Monster a incorporar o Quick Shift que possibilita que as mudanças de marchas sejam feitas sem o uso da embreagem, tanto para cima quanto para reduções. Na pista – e também na rua – é um sistema fantástico. Depois dele, você não vai querer outra vida...

icon photo
Legenda: Ducati Monster 1200 S 2017
Crédito: Ducati Monster 1200 S 2017

A Monster 1200 S incorpora muito da sua irmã esportiva 1299 Panigale em eletrônica. Há um sistema que mede a inclinação da moto e freios ABS para curvas, que otimiza a frenagem em situações críticas.  

icon photo
Legenda: Ducati Monster 1200 S 2017
Crédito: Ducati Monster 1200 S 2017

Os freios são Brembo com os mesmos discos de 330 mm da Panigale na dianteira e um único de 245 mm na traseira. Já a suspensão dianteira possui garfos e amortecedor Öhlins ajustáveis e na traseira o amortecedor (também Öhlins) é fixado diretamente no cabeçote do cilindro vertical em uma extremidade e no braço oscilante unilateral na outra. Tudo ajustável, o que ajuda na hora de acertar a naked para seu peso e estilo de tocada quando quer extrair o máximo de desempenho. As rodas aro 17 com três raios em Y são calçadas com pneus Pirelli Diablo Rosso III.

icon photo
Legenda: Ducati Monster 1200 S 2017
Crédito: Ducati Monster 1200 S 2017

Três voltas com a nova Monster 1200 S foram apenas uma degustação, daquelas que a gente fica querendo mais. Em suma, ela entrega aquele conjunto de suspensão e freios que a gente respeita, muita eletrônica e uma força brutal digna de superesportiva. Receita perfeita para um dia feliz no track day. Em contrapartida, ela pode ser sua dócil parceira para um passeio na cidade ou uma viagem. A antecessora já era bem legal, mas com as melhorias e (enfim) um preço coerente, acho que rapidamente veremos os 100 exemplares circulando por aí.  

icon photo
Legenda: Ducati Monster 1200 S 2017
Crédito: Ducati Monster 1200 S 2017

Ah, e se você não curtiu tanto a Monster 1200 S na cor vermelha, a outra opção é esta:

icon photo
Legenda: Ducati Monster 1200 S 2017
Crédito: Ducati Monster 1200 S 2017

Comentários

Ofertas Relacionadas

logo Webmotors