Ducati Multistrada V4 tem recall na Europa

Modelo, um dos mais recentes da marca e que deve chegar ao Brasil este ano, tem problemas nas guias de válvulas do motor

  1. Home
  2. Motos
  3. Ducati Multistrada V4 tem recall na Europa
Roberto Dutra
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

A Ducati acaba de convocar, na Europa, um recall para a Multistrada V4. O modelo é um dos mais recentes da marca - foi lançado em novembro do ano passado - e deve chegar ao Brasil, no segundo semestre, provavelmente com apresentação no Salão Duas Rodas deste ano (se a Ducati participar do evento). Por enquanto, o salão está previsto para 23 a 28 de novembro.

Thumbnail 2. Ducati Multistrada V4 S
A Multistrada V4 deve chegar ao mercado brasileiro no segundo semestre deste ano, talvez no Salão Duas Rodas
Crédito: Divulgação

A marca identificou problemas em um dos componentes do motor, que é chamado de GranTurismo. As guias de válvulas usadas em algumas unidades estariam fora das especificações ideais, o que poderia causar não apenas perda de desempenho, mas até mesmo quebras graves - o que, em movimento, poderia gerar acidentes.

No recall, a Ducati não vai se limitar a trocar apenas as peças: pretende substituir o motor inteiro. Serão instaladas unidades produzidas mais recentemente, já com guias de válvulas que atendem às especificações. Os motores instalados até hoje usam guias de válvulas fornecidas por duas empresas diferentes, mas as peças fora das especificações foram fornecidas por apenas uma delas.

A Ducati ainda fornecerá aos proprietários motos reserva para serem usadas durante o tempo de reparo, que pode levar até dois meses. Outra opção será o fornecimento de vouchers para compra de acessórios ou itens de vestuário da Ducati, além de dois anos de manutenção padrão gratuita.

Thumbnail 3. Motor Ducati Multistrada V4
O motor V4 da Multistrada rende 170 cv na big trail, mas chega a 217 cv na calibragem para a esportiva Panigale
Crédito: Divulgação

O motor Granturismo V4 tem quatro cilindros em V e 1.158 cm³ de capacidade cúbica. Estreou na superesportiva Panigale V4 S, que é vendida no Brasil desde julho de 2020 - mas não tem o problema. Na esportiva, tem 217 cv a 13.000 rpm e torque de 12,6 kgf.m a 10.000 rpm. Já na Multistrada V4, a recalibragem baixou a potência para 170 cv a 10.500 rpm, mas o torque é quase igual - 12,7 kgf.m a 8.750 rpm. O motor não usa comando desmodrômico, como nas primeiras versões da Multistrada, e por isso os intervalos de manutenção são maiores do que antes.

As manutenções mais pesadas, que pedem regulagens das válvulas, por exemplo, são a cada 60 mil quilômetros. Já as trocas de óleo são a cada 15 mil quilômetros. Se chegar ao Brasil no segundo semestre como é esperado, a Ducati Multistrada V4 certamente já estará com o problema das guias de válvulas resolvido.

Comentários