Guia de compra - Honda CBX 200 Strada

Acompanhe as dicas deste modelo street para não levar um mico para casa
  1. Home
  2. Motos
  3. Guia de compra - Honda CBX 200 Strada
Paulo Sousa
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

- A Honda CBX 200S Strada começou a ser comercializada no mercado nacional em 1994. A sua produção foi encerrada em 2002 com a chegada do modelo CBX 250 Twister.

Assim como a sua sucessora, a Strada também é equipada com um motor monocilíndrico. A diferença é que a capacidade volumétrica da Twister é maior, 250 cm³. O propulsor da Strada é de 197 cm³ e a potência gira em torno de 18 cv. Durante seus oito anos de existência, houve poucas mudanças na linha Strada, basicamente os grafismos, conforme o ano.

Uma dos diferenciais da CBX para a época foi o resgate do farol redondo. Enquanto as outras motocicletas utilizavam um conjunto retangular, a Honda oferecia a opção circular. Outras inovações da Strada foram o tacômetro eletrônico, corrente de transmissão autolubrificada, farol de policarbonato e pneu tubeless sem câmara. Estes recursos não existiam, até então, em motocicletas de baixa cilindrada.

A Honda CBX 200S é uma evolução da CBX 150. A diferença é que a Strada, por conta do motor maior, se mostrou muito valente. Prova disto ocorreu quando o modelo deu origem a uma categoria monomarca no campeonato paulista de motovelocidade, em 1994. Seu primeiro campeão foi Gian Franco Calabrezzi.

Vale destacar que este motor vira tão bem que a Honda o utilizou para as motocicletas on-off NX 200 e XR 200. Hoje, o mesmo ocorre com a Twister 250 e com a XR 250 Tornado.

Antes de levar para casa

Uma dica importante para saber se a CBX 200 não vai dar dor de cabeça é verificar o funcionamento do painel e de todas as suas funções. As peças que compõe o conjunto têm preço salgado.

Com os ouvidos bem limpos, repare se não há ruído no motor. Aquele som metálico de batida de pino indica a necessidade de reparo. Outro motivo para ficar com a orelha em pé é com relação à corrente do comando de válvulas. Como a da CBX tem ajuste automático, qualquer ruído vindo dali pode indicar a necessidade de substituição da peça, assim como das guias e da engrenagem do comando. Qualquer sinal de fumaça vindo do escapamento é fogo, pois o custo da retífica e das peças é alto.

O rodar pode ficar complicado com as rodas de liga-leve originais da CBX, pois elas sofrem com os buracos. Antes de sair da loja, veja como elas estão e se o modelo possui pneus sem câmara de ar. O uso de câmara é sinal de que as rodas não estão em perfeita condições.

Ponto positivo

Acabamento, valor de revenda, consumo de combustível, durabilidade e simplicidade da manutenção

Ponto negativo

Foi muito roubada, pois suas peças são intercambiáveis com outros modelos da marca. É comum ver outros modelos de motos montadas com peças da Strada

Quer uma moto na faixa dos R$ 5.000?
Então veja aqui no WebMotors as ofertas para cada estilo de moto:

Street

Scooter

Trail

Leia também:

Honda CBX 250 Twister

Yamaha YS Fazer 250

Veja mais Guia de compra:

Procure todos os Guia de compra aqui

Comentários

Ofertas Relacionadas

logo Webmotors