Guia de compra - Yamaha DT 180

Conheça as principais dicas para comprar a todo-terreno da marca japonesa
  1. Home
  2. Motos
  3. Guia de compra - Yamaha DT 180
Paulo Sousa
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

- Em 1981 a Yamaha inovava no segmento fora-de-estrada com o modelo DT 180. Segunda motocicleta trail fabricada pela Yamaha do Brasil a primeira foi a TT 125 cm³, lançada em 1979, a DT foi a precursora da suspensão monoamortecida a gás na traseira e da suspensão a ar e óleo na dianteira, além do uso de pneu uso misto. Equipada com motor monocilíndrico de 16,7 cv de potência, dois tempos 2T, de 176,4 cm³, ela teve sua produção encerrada em 1997.

A motocicleta foi um sucesso de vendas nos anos 1980 e campeã várias vezes do “Enduro da Independência” e do “Enduro das Praias”. Apelidos não faltaram à motocicleta: DTzinha ou Galo de Briga.

Um dos segredos do sucesso deste modelo estava na simplicidade e no baixo custo de manutenção e facilidade de preparo. Durante muitos anos, ela foi a moto ideal para quem quisesse se iniciar nas trilhas. Porém, como o passar do tempo, o modelo começou a ser considerado obsoleto, principalmente diante das motos importadas.

A DT 180 teve uma versão especial, a MX 180, que era comercializada depenada e levemente adaptada para rodar mais esportivamente, com uma dose de veneno no motor. Outras versões que merecem destaque são a DT 180 Six Speed seis velocidades, DT 180 N sistema elétrico de 12V e DT 180Z, com freio a disco na roda dianteira.

Pontos positivos

A Yamaha DT 180 tem excelente desempenho na terra, baixo peso, pouco custo de manutenção.

Pontos negativos

A motocicleta peca por apresentar um acabamento precário e pelo consumo elevado de combustível. Outro motivo que pode afugentar os compradores é a vibração excessiva do motor e a sensação desagradável de ficar com a roupa cheirando a óleo 2T.

Para acertar na hora da compra

É um pouco difícil encontrar hoje uma DT 180 parada na garagem e com baixa quilometragem. Porém, se você a encontrar, antes de fechar negócio verifique uma série de itens.

Uma das dicas é checar todos os itens compostos por borracha: pneus, câmaras de ar, reparo do carburador e reparo do registro de gasolina. No caso da DT 180Z, o olhar deve ficar atento para o sistema de freio. Repare se não há vazamentos na pinça ou no reservatório do freio.

O motor da DT é do tipo 2 tempos. Por isso, é comum ele acumular carvão, proveniente da queima do óleo. O resíduo preenche as folgas internas do motor, abafando todo e qualquer barulho. Logo, após a descarbonização, o ruído pode aumentar consideravelmente.

Como a motocicleta é de uso misto, alguns pontos devem ser observados, como possíveis trincas no chassi, suspensão traseira, folgas nos rolamentos da coluna de direção e nas rodas.

Vale lembrar que algumas motocicletas com seis velocidades apresentaram problemas de quebra nas engrenagens do câmbio, pois a caixa de câmbio que equipava a versão de cinco marchas passou a receber seis sem receber maiores alterações.

Gosta de motos off-road?

Então veja aqui no WebMotors as melhores ofertas para esse segmento:

DT 180

DT 180Z

DT 200

DT 200R

Honda XL 250R

Leia também:

Guia de compra – Honda CG - I

Guia de compra – Honda CG - II


Guia de compra - Yamaha Ténéré

Comentários

Ofertas Relacionadas

logo Webmotors