MotoGP da Argentina por Rafa Paschoalin

Cal Crutchlow lidera a MotoGP e uma nova temporada da novela de Rossi vs. Márquez tem início

  1. Home
  2. Notícias
  3. MotoGP da Argentina por Rafa Paschoalin
Rafael Paschoalin
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

Condições adversas revelam pilotos talentosos que tem muito a provar e nada a perder. Foi assim no GP da Argentina da MotoGP desde a inesperada pole de Jack Miller, utilizando pneus slicks em pista úmida, até a bandeirada final da corrida com um pódio formado por Crutchlow, Zarco e Rins.

A maioria absoluta dos pilotos prefere competir com pista seca. Alguns com déficit de equipamento e excesso de coragem preferem a pista molhada, mas ninguém gosta de correr com a pista mista, com trechos secos e molhados. Nesse tipo de condição a prova pode se transformar em uma procissão ou, na melhor das hipóteses, em um drama, como o que vimos no último domingo (08).

 Zarco e Crutchlow comemoram vitória no GP da Argentina
Legenda: Zarco e Crutchlow comemoram vitória no GP da Argentina
Crédito: Divulgação/MotoGP

A partir daqui temos que dividir o texto em duas fases. Primeiro o destaque do primeiro grupo, onde Miller liderou por muito tempo até ser atacado por Rins, Zarco e Crutchlow nos momentos finais.

Esse grupo se manteve forte, e tirando a trombada de Zarco ao ultrapassar Pedrosa, algo que a meu ver foi coisa de corrida, a lealdade imperou nessa turma e todos se cumprimentaram, felizes da vida, ao término da prova. Neste momento Crutchlow - o malucão que vive na Ilha de Man - lidera, seguido de Dovi, a categoria máxima do motociclismo mundial.

Tentemos então entender a trapalhada que houve nessa etapa. Tudo começou no atraso para a largada. Jack Miller, optou mais uma vez por usar pneus slick enquanto a maioria dos pilotos havia optado por pneus com sulcos. O tempo mudou e a direção de prova deu uma chance para que todos escolhessem novamente os pneus. Miller decidiu permanecer com o slick e ficou sozinho na primeira fila.  Depois de tanto atraso,  a Dorna - organizadora do MotoGP - definiu que os demais pilotos teriam que recuarar algumas posições para largar.

 Largada MotoGP da Argentina
Legenda: Largada MotoGP da Argentina
Crédito: Divulgação/MotoGP

Agora vamos ao novo episódio de Gossip Girls na MotoGP. A moto de Marc Márquez apagou na linha de largada. Por segurança, o piloto deveria empurrar sua moto até os boxes e largar de lá. Não foi o que aconteceu. Segundos antes da largada, o piloto espanhol deu um tranco na moto e voltou na contra-mão para a sua posição de origem.

Após a largada, Márquez rapidamente passou Miller e assumiu a ponta, recebeu a informação de que teria de passar pelos boxes como forma de penalidade pelo ocorrido na largada. Ele cumpriu sua pena voltando lá atrás na 19ª posição. Apesar de larga, em alguns trechos a pista argentina tinha apenas uma faixa de piso seco, e com isso, ultrapassar o maior número de pilotos no menor tempo possível significa dividir um espaço pequeno.

icon photo
Legenda: Nova temporada da novela de Rossi vs. Márquez tem início...
Crédito: Divulgação/MotoGP

Márquez assumiu riscos e mostrou que a sua vontade de vencer era maior do que a de todos ali. Geralmente 1 segundo mais rápido que o pelotão que liderava o GP, o jovem espanhol errou algumas vezes e tocou em pilotos como Aleix Espargaró e Valentino Rossi, esse último o maior absoluto em número de fãs e talvez o melhor de todos os tempos.  Para o azar de Márquez, Rossi foi ao chão e instantaneamente discussões sobre a ética e o caráter de Marc Márquez começaram ao redor do globo.

Valentino já derrubou Casey Stoner e trombou com Sete Gibernau, e eu sou fã incondicional dele mesmo assim, mas a sua declaração após a corrida ao melhor estilo “Lorenzo”, dizendo que Márquez faz mal ao esporte e que ele tem medo de dividir a mesma pista com o espanhol me pareceu mais um daqueles joguinhos mentais que o Doutor usa em situações de desespero.

Márquez errou, foi punido, não marcou nenhum ponto e ocupa a 5ª colocação no campeonato, com um atraso de 18 pontos para Carl Crutchlow. E isso não significa nada para o piloto mais veloz, técnico e ambicioso da MotoGP.

 Piloto brasileiro Eric Granado
Legenda: Piloto brasileiro Eric Granado
Crédito: Divulgação/MotoGP

Eric Granado

Com mais tempo sobre a moto nessa segunda etapa na categoria Moto2, o piloto brasileiro Eric Granado se classificou na 24ª colocação e terminou a prova na 29ª posição. “Estou trabalhando bastante para aumentar meu desempenho a cada etapa. No Mundial o nível é altíssimo, mas sei que sou capaz de alcançar resultados melhores.”, comenta Eric.

A próxima rodada da MotoGP acontece no dia 22 de abril no Texas, EUA.

Comentários

Ofertas Relacionadas

logo Webmotors