Ô abre alas: Street Twin é moto para desfilar

Por R$ 36.500 esta clássica contemporânea da Triumph pode ser uma ótima companhia para os 'rolês' urbanos

  1. Home
  2. Motos
  3. Ô abre alas: Street Twin é moto para desfilar
Karina Simões
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

Não, o carnaval ainda não chegou. Mas nestes dias de início de ano, enquanto eu vinha para o trabalho dirigindo – complete o cenário com dias lindos de sol e a cidade vazia -, desejei várias vezes que meu carro se transformasse em uma Triumph Street Twin, como a fada fez de uma simples abóbora a carruagem da Cinderela, no conto infantil. A diferença aqui é que a princesa prefere motos e nenhuma fada apareceu para realizar meu desejo. Aliás, nunca acreditei em contos de fadas mesmo.

Seja com as marginais vazias ou em épocas de trânsito caótico, a belíssima Street Twin veste a cidade como uma luva e com ela você não passeia, desfila. O modelo de entrada da Triumph no Brasil, vendido a R$ 36.500, é uma releitura moderna das motos do passado que deram fama à marca inglesa.

Bonita, ela encanta pelo acabamento minimalista e pelo visual retrô, mas é no estilo absolutamente agradável de pilotagem que ela vai te conquistar. Seu motor de 900 cm³ com dois cilindros paralelos refrigerado a líquido gera 55 cv de potência e 8,2 kgf.m de torque. Números bem tímidos para uma “novecentas”, mas suficientes para uma moto pensada para uso urbano. Como o torque chega cedo, a somente 3.230 rpm, sobra força em baixos regimes, o que garante saídas e retomadas fortes. O ronco, característico das motos de dois cilindros, também empolga.

 street_twin_16_0.jpg
Legenda: street_twin_16_0.jpg
Crédito: street_twin_16_0.jpg

A embreagem extremamente macia é outro ponto favorável e, embora o câmbio de cinco marchas dê conta do recado na cidade, em velocidades mais altas, como na estrada, a vibração sentida nos manetes entrega que a sexta marcha faz falta.

Não é difícil listar pontos positivos. A começar pela largura de apenas 78 cm, o que facilita a condução diária nos “corredores” da vida. Com a agilidade de uma “Honda CG”, ela corta o trânsito e muda de direção facilmente. Montada sob um chassi de treliça tubular em aço, a Street Twin é levinha. Pesa apenas 198 kg.

Caso o trânsito pare, o motor não vai esquentar tanto e “fritar” a perna do piloto como algumas concorrentes (sim, estou falando da Ducati Scrambler). A posição de pilotagem é excelente, com pedais bem posicionados, guidão em uma altura confortável e banco macio, que não cansa em trajetos na cidade. A altura do assento, de apenas 785 mm, também favorece o conforto dos mais “baixinhos”, mas o garupa, embora tenha certa comodidade, não tem alças para segurar, apenas um vão embaixo do banco onde é possível colocar as mãos. Aliás, é sob o banco que fica a entrada USB, para que o piloto possa carregar seu celular. Vai pensando que ela é antiga, vai...

icon photo
Legenda: street_twin_14.jpg
Crédito: street_twin_14.jpg

Pelo contrário. Além do controle de tração, ela conta com freios ABS com pinça flutuante Nissin. A suspensão com garfos Kayaba na dianteira e amortecimento duplo na traseira filtra bem as pequenas imperfeições do asfalto, mas não encara com tanta naturalidade buracos maiores, onde o impacto é transferido imediatamente ao piloto.

O painel é bonito, com um único velocímetro analógico e um visor digital com as informações do computador de bordo. Quer ver a rotação? Esqueça. Conta-giros não tem.

Com ela, a vida na cidade é definitivamente mais feliz. Gostosa de pilotar, a Street Twin pode ser sua companheira na cidade para ir ao trabalho ou passear no final de semana. Andei tranquila, sem medo de assalto (ela não é do tipo das que chama mais atenção) e, quando chegou na hora de devolver a moto, não queria. Se seus olhos brilham pela Bonneville T120 (R$ 42.500) ou pela diabólica Thruxton R (R$55.500), saiba que a Street Twin é uma opção bem mais acessível para você começar. Sem dúvida, a colocaria na minha garagem. Viu fada? Hã? Eu disse que não acreditava em contos de fadas?

Bolso

Valor do seguro *

R$ 2.425,99

1ª revisão (800 km ou 1 mês)

R$ 560,82

2ª revisão (1 ano)

R$ 735,82 **

3ª revisão (2 anos)

R$ 1.374,88

* Perfil masculino, 36 anos, morador de São Paulo, com garagem / cotação Suhai Seguros

** Se for necessário trocar o filtro do ar adiciona-se R$ 217 ao valor da revisão 

Comentários

Ofertas Relacionadas

logo Webmotors