Onda de cafe racers ferve nos Estados Unidos

Customizadora Moto Hangar transforma antigas motos japonesas da década de 70 em estilosas cafe racers
  1. Home
  2. Motos
  3. Onda de cafe racers ferve nos Estados Unidos
Auto Informe
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

- A Suzuki GT 550 da década de 1970 era o que poderíamos chamar de uma moto má. Afinal, seu motor dois tempos com três cilindros em linha e 553 cm³ assustava até mesmo os motociclistas mais experientes. Agora imagine esse canhão sobre duas rodas, com um visual inspirado nas cafe racers e uma preparação especial para acelerar ainda mais?

Pois foi isso que fez o apaixonado por motos japonesas antigas Pat Jones, com a Honduki – uma de suas muitas criações. Motociclista e ex-mecânico de cortadores de grama, Pat começou customizando suas próprias motos e hoje dirige a Moto Hangar, uma oficina customizadora do Estado de Virginia, nos Estados Unidos, especializada em transformar motos japonesas em café racers. A Moto Hangar já transformou desde uma antiga Honda CB 750 até uma moderna CBR 600RR, sempre inspirada nas cafe racers.

Decidido a levar seu hobby como profissão, Pat Jones embarca na nova onda de cafe racers que começa a “ferver” na América. “A loucura pelas choppers está passando. Com todos os reality shows na TV, o interesse pelas choppers está definhando”, conta ele.

Visual de época
As cafe racers nasceram nas décadas de 50 e 60 quando os motociclistas ingleses apostavam rachas nas estradas e o ponto de partida e chegada eram os cafés londrinos da época. Uma das maneiras para melhorar o desempenho das motos Norton e Triumph era retirar as peças “desnecessárias”, como retrovisores, painel, e piscas, tudo para reduzir o peso e torná-las mais “racing”. Trocavam ainda o guidão por outro estilo Tomaselli – aqueles dois semiguidões fixados à mesa – e cortavam a rabeta. Rebaixavam o banco para “melhorar” a penetração aerodinâmica e partiam para as corridas ilegais.

No caso da Honduki a receita não foi muito diferente. Para aliviar o peso, Pat Jones trocou o subquadro original por outro tubular e mais leve. Usou uma nova balança de alumínio, cortou a rabeta e fez o banco bem no estilo cafe racer. Pintou o número 75, em referência ao ano de fabricação da moto, e fez uma pintura bem discreta.

Para garantir o visual retrô e a estabilidade, foi instalado um amortecedor de direção assim como os dois semiguidões. E o painel original foi trocado por apenas um conta-giros e marcador de combustível. Um resultado que, em nada lembra a grã-turismo japonesa dos anos 70, mas sim uma apimentada cafe racer.

Nervosa

Já no coração da Honduki, pulsa o propulsor tricilíndrico da Suzuki, mas com a câmara de combustão da Kawasaki H1. No restante, a ideia foi combinar o velho e o novo para criar uma cafe racer que aparentasse ser uma moto antiga com o charme do motor dois tempos, mas que proporcionasse a pilotagem de uma superbike moderna.

Para isso, a Honduki ganhou a balança traseira de uma Kawasaki Ninja 636 e os garfos telescópicos invertidos da linha Suzuki GSX-R. E para conter o novo fôlego do motor, a Moto Hangar equipou a Honduki com discos no formato margarida na dianteira com pinças de fixação radial.
_________________

Twitter
_________________


Gosta de motos superesportivas?

Então veja aqui no WebMotors as ofertas de motos com esse estilo:

Ducati 1098

Ducati 999

Honda 1000 RR Fireblade

Kawasaki ZX Ninja

Yamaha YZF R1

Suzuki 1300R Hayabusa

Leia também:

Suzuki GSX 1300R Hayabusa

Rodamos com a MV Agusta Brutale 910S

Suzuki B-King 1300: veja como anda a moto do ano de 2008

Ducati Monster 1100, uma big naked italiana

Nova Yamaha YZF-R1 2009 utiliza DNA de MotoGP

Comentários

Ofertas Relacionadas

logo Webmotors