Royal Enfield lança a inédita Interceptor

Marca britânica também começa a trazer a nova geração da Continental GT para o Brasil

  1. Home
  2. Motos
  3. Royal Enfield lança a inédita Interceptor
Redação WM1
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

A Royal Enfield começou suas operações no Brasil em 2017, com os modelos Classic, Bullet e Continental GT, todos com o mesmo motor de 500 cm³. A segunda etapa veio com a trail Himalayan, de 411cm³, em 2019. Agora, a marca começa sua terceira fase no país: lança a Interceptor e a nova geração da Continental GT.

Com isso, o fabricante volta a ter modelos com motor maior. Ambos compartilham um bicilíndrico de 650 cm³.

Volta? Sim... Pouca gente lembra mas, entre os anos 1960 e 1970, a marca teve um modelo com motor bicilíndrico de 692 cm³ ou 736 cm³ produzido especificamente para o mercado norte-americano. Chamava-se justamente... Interceptor!

Os chassis e os motores foram desenvolvidos no Centro Tecnológico da marca de Leicestershire, no Reino Unido, junto com a matriz, em Chennai, na Índia. Os projetos também tiveram participação da preparadora Harris Performance.

Andar de cima

Agora, a meta é tentar conquistar compradores de uma faixa um pouco superior, além de proporcionar um upgrade para os donos das "quinhentas". Bom lembrar que nesses dois anos e meio de Brasil, a Royal Enfield colecionou sucessos e dissabores...

Royal Enfield Interceptor 650 laranja e nova Continental Gt branca lado no anoitecer lado
icon photo
Legenda: Royal Enfield lança a inédita Interceptor 650 e também a nova geração da Continental GT
Crédito: Divulgação

A marca viu suas vendas subirem progressivamente e criou uma legião de fãs. Porém, esbarrou em um número razoável de problemas em motos vendidas e consequentes reclamações - nem todas justas, é fato. Foi dando seu jeito, abriu concessionárias, tem novas lojas previstas - uma no Rio está para ser inaugurada - e quer alçar voos maiores.

Alguns tropeços continuam. Por exemplo, a apresentação à imprensa foi feita quase duas semanas depois de o primeiro lote das motos ter chegado às concessionárias, com preço e tudo. Não é prática muito comum: diminui sobremaneira as expectativas de quem espera pelas notícias e esvazia o trabalho de quem as produz.

Preços e equipamentos

Mas, vamos lá: a Interceptor chega com preços de R$ 24.990 a R$ 26.990, dependendo da versão. São seis, nas quais mudam pintura e alguns poucos detalhes. A Continental custa de R$ 25.990 a R$ 27.990, também com poucas diferenças entre as versões, que são cinco.

Essas novas Twins foram mostradas no Salão de Milão de 2017 e as vendas na Índia começaram um ano depois. Geraram comoção, até porque Bullet, Classic e também a Thunderbird 500 - que nunca veio para o Brasil - deixarão de ser vendidas na Índia até março por questões de emissões de poluentes (mas continuarão em outros países enquanto atenderem às legislações ambientais locais).

Royal Enfield Continental GT estática de traseira com tanque branco com faixa esverdeada e tendo o mar ao fundo
icon photo
Legenda: Nova geração da Continental GT mantém um estilo cafe racer mais purista
Crédito: Divulgação

Há quem pense que Interceptor 650 e Continental GT tentarão brigar com modelos como Triumph Bonneville e Thuxton. Mas não é o caso.

A primeira até tem aquele estilo retrô, de "moto com cara de moto", farol redondo, guidom para cima, muitos cromados, dois escapes, rodas raiadas e poucas firulas. E a outra segue esse estilo, mas no esquema cafe racer "raiz".

Distância

Só que a Street Twin, a mais barata da linha de "modern classics" da Triumph, custa R$ 40.300, enquanto a Thruxton mais em conta parte de R$ 58 mil. Ou seja, vai uma longa distância de preços.

Longa e justa: as Triumph de hoje têm acelerador eletrônico, controle de tração, modos de pilotagem e que tais, enquanto que as Royal Enfield agregam, no máximo, ABS nos freios. E os motores também têm suas diferenças.

icon photo
Legenda: Instrumentos da Interceptor são bem tradicionais em dois mostradores redondos
Crédito: Divulgação

Nas Royal, os bicilíndricos têm 648 cm³, comando simples e refrigeração ar e óleo, com radiador. Chegam a 47 cv de potência a 7.250 rpm e a 5,4 kgfm de torque a 5.250 rpm. O peso inicial (a seco) é de de 202 kg.

Na Street Twin, o bicilíndrico também tem comando simples, mas a refrigeração é líquida e a capacidade cúbica é de 900 cm³. São 65 cv de potência a 7.500 rpm, com torque de 8,3 kgfm a 3.800 rpm. E isso para levar 198 kg - uma relação peso/potência bem melhor.

Quer saber como andam? Em breve...

Em resumo, Twins e Bonnies não concorrem e desfilam, cada uma, em sua própria pista. Mas fique ligado que, em breve, você vai ver aqui no WM1 como andam as Royal Enfield Interceptor e Continental GT.

por Roberto Dutra

Comentários