10 razões que explicam o sucesso da Fiat Strada

Picape com mais de 20 anos de mercado segue inabalável como líder do seu segmento

  1. Home
  2. Últimas notícias
  3. 10 razões que explicam o sucesso da Fiat Strada
Lukas Kenji
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

A Fiat Strada não é apenas a picape mais vendida. É também o modelo mais emplacado entre todas as categorias. Mas o que explica tamanho sucesso? O WM1 separou dez motivos que ajudam a entender porque a Strada é a rainha do mercado automotivo brasileiro.

A Fiat Strada tem mais de 20 anos de mercado e quase sempre ocupou o posto de picape compacta mais vendida no Brasil. O modelo é fruto do pioneirismo da Fiat em desenvolver comerciais leves derivados de carros de passeio desde a década de 1970. Mas alguns motivos contribuem decisivamente para o seu sucesso. Vamos a eles:

Por que a Fiat Strada faz tanto sucesso?

1. Pouca concorrência

A picapinha da marca italiana chegou a ter vários concorrentes como Ford Courier, Peugeot Hoggar, Chevrolet Montana e Volkswagen Saveiro. Desta turma, só o último ainda está na ativa, mas sem grandes atualizações.

Portanto, é possível dizer que apenas a Fiat dedica investimento consistente na categoria. Não por acaso, a Strada vende quase quatro vezes mais do que a Saveiro. Enquanto a líder registrou 79.609 emplacamentos no acumulado de janeiro a agosto de 2021, a rival chegou a 18.538 comercializações.

Vw Saveiro Robust
A Volkswagen Saveiro é a única picape que concorre com a Fiat Strada atualmente no Brasil
Crédito: Divulgação
toggle button

Em relação a preço, um outro concorrente poderia ser considerado, a Renault Duster Oroch, mas apenas na briga pela faixa dos R$ 100 mil, valor atual de tabela da versão topo de linha da Strada, a Volcano 1.3.

Já os próximos lançamentos de picapes devem mirar outra picape da Fiat. A Toro será atacada pela Volkswagen Tarok e a Nova Chevrolet Montana, que será maior do que a anterior – terá como base o Tracker, enquanto antes era derivada do Ágile.

Desta forma, a Strada tem caminho livre para continuar a se esbaldar em vendas.

2. Carro para trabalho

Um atributo natural da Strada é a dedicação ao trabalho. Embora tenha versões com recursos mais confortáveis, a configuração mais vendida é a Endurance, de entrada. Ela aposta em acabamento simples, caçamba maior e poucos equipamentos de conveniência (tem ar-condicionado, mas não tem rádio, nem vidros elétricos).

3. Caçamba espaçosa

Em relação a caçamba, esse foi um quesito que sofreu alterações positivas na atual geração da picape. As bordas estão mais altas a fim de conferir maior volume. Nas versões com cabine simples, há suporte para levar até 1.354 litros e 720 quilos.

Nova Fiat Strada Endurance Cabine Plus
Versões com cabine simples da Fiat Strada podem levar até 1.354 litros e 720 quilos de carga
Crédito: Divulgação
toggle button

Já as versões com cabine dupla têm caçamba de 844 litros. Já a capacidade de carga de 650 kg é comparável à da Duster Oroch, que suporta até 680 kg.

Outra novidade da Strada é o implemento de molas com alívio de peso nos dois sentidos de abertura que impedem caídas bruscas da tampa.

4. Fiat Strada tem baixo custo de manutenção

Como falamos de um veículo com dedicação para o trabalho, um fator de extrema relevância é o custo de manutenção. O valor das seis primeiras revisões da Strada é de R$ 3.784. Isso significa que a picape têm serviços mais baratos até em relação ao Mobi, que serve de base para a Strada. O compacto tem orçamento de R$ 4.356.

Já em comparação com a concorrência, o modelo da Fiat é só um pouco mais em conta. O valor para concluir as seis primeiras revisões da Volkswagen Saveiro é de R$ 3.882,44.

5. Fácil para Manobrar

Uma picape usada para trabalho tem como desafio ser estacionada em grandes centros urbanos cada vez com menos espaços. Por isso, uma picape precisa ter tamanho para carregar muita coisa, mas também não pode ser uma dor de cabeça para manobrar.

A Strada tem 4,48 metros de comprimento. São 46 cm a menos, por exemplo, em relação à Fiat Toro. Já o diâmetro de giro é de 10,7 metros, enquanto o modelo maior tem 11,9 m.

A Fiat Strada tem 4,48 metros de comprimento, 46 cm a menos que a irmã maior, a Toro
Crédito: Fernando Miragaya/WM1
toggle button

O que também melhorou a tarefa de manobrar a Strada foi o implemento de uma central multimídia com câmera de ré com gráficos de manobras.

6. Econômica

Outro ponto importante que explica o sucesso da Strada é o consumo de combustível. O modelo tem como opções os motores 1.4 de 88 cv e 1.3 de 101 cv. A opção menor, que também é mais moderna, atinge números mais satisfatórios.

Na cidade, o índice é de 12,1 km/l, com gasolina, e 8,4 km/l, com etanol. Na mesma ordem de combustíveis, a relação nas rodovias é de 13,3 km/l e 9,4 km/l.

Mais expressivos são os índices de autonomia rodoviária da picape que tem tanque de 55 litros. Com etanol, pode rodar até 517 quilômetros. Já com gasolina, a autonomia sobe para 732 km.

7. Capacidade off-road da Fiat Strada

Um dos diferenciais de longa data da Strada é o diferencial blocante, que ajuda a tirar a picape de possíveis enrascadas em trechos off-road. Embora não tenha a mesma eficiência de um sistema 4x4, o diferencial chamado atualmente de E-Locker tem como função travar a roda sem tração e mandar força para rodas que ainda têm como tracionar.

Fiat Strada tem diferencial blocante, que ajuda a tirar a picape de possíveis dificuldades em trechos off-road
Crédito: Divulgação
toggle button

Outro ponto chamativo da picape é dispor da maior altura em relação ao solo da categoria, com 214 milímetros. Já o ângulo de ataque é de 24 graus.

Como quase toda picape, a Strada tem ainda para-choques desenvolvidos em plásticos foscos para evitar danos maiores à carroceria, especialmente em trechos fora de estrada.

8. Também serve para passeio

Apesar de tantos atributos para o trabalho, a Strada ganhou novos componentes para que também seja utilizada como veículo de passeio. Finalmente, o modelo passou a contar com quatro portas nas versões com cabine dupla (em vez das inusitadas três portas da geração anterior).

Os assentos traseiros ganharam encosto de cabeça e cintos de três pontos também na posição central. Outra novidade é a oferta de até quatro airbags.

A Fiat divulga ainda que aumentou em 30% o número de porta-objetos. No entanto, quase todos ainda são bem estreitos.

Mas o item mais moderno, e que agrada toda a família, fica reservado para o próximo tópico.

9. Conectividade da Fiat Strada

A Strada estreou a nova central multimídia de sete polegadas da Fiat. A nova versão do sistema Uconnect é envolta de acabamento simples, mas tem funcionamento desenvolto.

Multimídia com tela de sete polegadas pode se pareada com Android Auto e Apple CarPlay
Crédito: Ricardo Rollo/WM1
toggle button

Pode ser pareada com Android Auto e Apple CarPlay sem a necessidade de cabos, algo que muito modelo de luxo ainda não dispõe.

10. Picape Mais Acessível

Embora seja a mais vendida, a Strada não é a picape compacta mais barata do mercado. Este posto é ocupado pela Volkswagen Saveiro, que parte de R$ 70.290. No entanto, esta versão tem poucos equipamentos de conveniência e deve ao motorista até o ar-condicionado.

Já a Strada parte de R$ 84.390 e pode chegar a R$ 99.990. Costuma ser comprada também como alternativa em relação a modelos mais caros. A Duster Oroch começa em R$ 96.900, enquanto a Fiat Toro parte de R$ 123.990.

Apesar de não ter itens como transmissão automática, volante com regulagem de profundidade e bancos revestidos em couro, a Strada ainda pode ser considerada uma picape com boa lista de equipamentos e com preço condizente ao que entrega.

Comentários