13 duplas de pai e filho que correram na F1

Perto do Dia dos Pais, relembramos casos em que duas gerações disputaram a categoria mais importante do automobilismo

  1. Home
  2. Últimas notícias
  3. 13 duplas de pai e filho que correram na F1
Marcus Celestino
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

O Dia dos Pais já está próximo, quase na área. Por isso, resolvemos, aqui no WM1, fazer um exercício. Você certamente sabe que Max Verstappen e Mick Schumacher são filhos de figuras igualmente célebres que também tiveram a honra de disputar a categoria mais importante do automobilismo, certo? No entanto, existem outros casos. Mostramos a você as 13 duplas de pai e filho que correram na F1.

Adiantamos que dois destes duos conquistaram títulos mundiais de F1 tanto na primeira geração quanto na segunda. Além disso, temos duas duplas de pilotos brasileiros na parada. Será que você sabe quais são? Dê uma conferida na lista abaixo para saber se acertou!

Pai e filho na F1

Max Verstappen e Jos Verstappen

Max Verstappen iniciou sua jornada na Fórmula 1 aos 17 anos. Desde sempre contou com o apoio de seu pai, Jos, que também correu na categoria, mas, ao contrário do filho, jamais ganhou uma corrida na F1.

Max E Jos pai e filho na F1
Max Verstappen tem 15 vitórias na Fómula 1, enquanto seu pai jamais venceu, mas tem dois pódios
Crédito: Divulgação
toggle button

Jos fez sua primeira temporada na F1 em 1994, pela então poderosa Benetton. Conquistou dois pódios. Depois disso, passou por equipes inexpressivas e não conseguiu obter melhores resultados. Já Max acumula 15 vitórias na categoria e ruma para conquistar o título mundial de pilotos em 2021.

Mick Schumacher e Michael Schumacher

Mick Schumacher foi campeão da Fórmula 2 no ano passado, pela Prema, e subiu para a Fórmula 1 este ano. Em 2021, corre no fundo do pelotão, já que atua pela fraca Haas.

Mick E Michael pai e filho na F1
O heptacampeção Michael Schumacher com o filho Mick, que disputa a sua 1ª temporada na F1
Crédito: Reprodução
toggle button

É filho de Michael Schumacher. A lenda alemã conquistou sete títulos mundiais — sendo cinco deles pela Ferrari — e até hoje é dono de recordes na categoria. Será que o filho Mick conseguirá ter carreira com uma fração das glórias do pai na F1?

Nico Rosberg e Keke Rosberg

Tanto Nico Rosberg quanto seu pai, Keke, são campeões mundiais de Fórmula 1. Nico, que nasceu na Alemanha, destronou Lewis Hamilton em 2016 e conquistou seu título pela Mercedes. Já Keke, finlandês, se sagrou vitorioso na temporada de 1982, quando corria pela Williams. Um detalhe: antes disso, pilotou para o time de um dos brasileiros que compõem nossa lista.

Keke E Nico pai e filho na F1
Keke Rosberg conquistou o título da F1 em 1982 e o filho, Nico, alcançou o feito em 2016
Crédito: reprodução
toggle button

Kevin Magnussen e Jan Magnussen

Kevin e Jan Magnussen chegaram à Fórmula 1 com pompa e circunstância. Só que nenhum dos dois vingou. O filho, Kevin, teve ao menos longa carreira na categoria, em que disputou 120 GPs.  Diferente do filho, o pai Jan correu dois anos pela Stewart, mas colecionou mais abandonos do que qualquer outra coisa na F1.

Jan E Kevin pai e filho na F1
Jan Magnussen disputou duas temporadas naF1, e o filho Kevin participou de 120 GPs
toggle button

Markus Winkelhock e Manfred Winkelhock

O alemão Manfred Winkelhock disputou 56 grandes prêmios entre 1980 e 1985, sem muito sucesso. Ao mesmo tempo, construiu carreira vitoriosa no endurance, na qual  conquistou, inclusive, a vitória nos 1000 km de Monza. Infelizmente, morreu após acidente em prova do World Sportscar Championship, em 1985.

Seu filho, Markus, disputou uma única corrida na Fórmula 1. Pela pequenina Spyker, participou do GP da Europa de 2007 e fez algo inacreditável. Em 22º no grid de largada, Winkelhock apostou, ao contrário dos demais pilotos, em pneus de chuva. A aposta valeu e ele chegou, em dado momento, a liderar a prova com mais de 30 segundos de vantagem para o segundo colocado, o brasileiro Felipe Massa, da Ferrari.

Markus é o único piloto da história a largar em último e a liderar uma prova em sua estreia
Crédito: Divulgação
toggle button

Markus abandonou a corrida na volta de número 15, mas já não estava à frente. Até hoje, é o único piloto da história a largar em último e a liderar uma prova em sua estreia. Além disso, como tivemos mais de uma largada, ele é o único a iniciar uma mesma prova em último e também na primeira posição.

Nelson Piquet Jr. e Nelson Piquet

Nossa primeira dupla de brasileiros na lista de pai e filho que correram na F1. Nelson, o pai, é considerado um dos maiores pilotos da história do automobilismo mundial. Conquistou três títulos na categoria, em 1981, 1983 e 1987.

Nelson Piquet levantou três títulos de F1, enquanto o filho esteve em duas temporada na categoria
Crédito: Divulgação
toggle button

Nelson Jr., o filho, contudo, não teve tanto sucesso na Fórmula 1. Correu pela Renault em 2008 e em parte da temporada 2009. Teve um pódio na carreira. Até hoje é mais conhecido por causa do escândalo do Singapuragate, no qual por ordens da equipe bateu de propósito para favorecer o companheiro de time, Fernando Alonso.

Christian Fittipaldi e Wilson Fittipaldi

Até hoje, muita gente acha que Christian é filho de Emerson Fittipaldi. Não. Ele, que teve passagens pelas pequenas Minardi e Footwork no início dos anos 1990, é filho de Wilson — irmão do bicampeão mundial e que também correu na Fórmula 1.

Christian Fittipaldi é filho de Wilson Fittipaldi e sobrinho do bicampeão de F1 Émerson Fittipaldi
Crédito: Divulgação
toggle button

Wilson Fittipaldi, além de piloto, foi dono de equipe na categoria. Entre 1974 e 1982, geriu ao lado de Emerson a Copersucar-Fittipaldi. O time, que conquistou três pódios ao longo de sua existência, é o único da história da Fórmula 1 a ter sede no Brasil.

Damon Hill e Graham Hill

Assim como a dupla Nico e Keke Rosberg, Damon e Graham Hill também conquistaram, cada um deles, títulos mundiais de Fórmula 1. Damon foi campeão em 1996 e Graham venceu em 1962 e 1968.

Damon Hill (foto) foi campeão na F1 em 1996, enquanto o seu pai, Graham, levantou dois títulos
Crédito: Divulgação
toggle button

Além de mais campeonatos na F1, o patriarca da família Hill teve carreira mais brilhante. É o único piloto a conquistar a Tríplice Coroa - venceu as 24 Horas de Le Mans, as 500 Milhas de Indianápolis e o GP de Mônaco. Graham, aliás, triunfou no Principado em cinco oportunidades, e, por isso, até hoje é conhecido como o “Mr. Monaco”.

Michael Andretti e Mario Andretti

Mario Andretti, o pai, é uma lenda do automobilismo norte-americano. No entanto, também fez muito sucesso na Europa, e se sagrou campeão mundial de Fórmula 1 em 1978. Ele é um dos dois únicos pilotos da história a vencer corridas de F1, IndyCar, WSC e Nascar.

Michael disputou só uma temporada na F1, e o pai, Mário, foi campeão da categoria em 1978
Crédito: Divulgação
toggle button

Michael, seu filho, teve passagem vitoriosa pela Indy, e conquistou o título da categoria em 1991. Em 1993 foi para a Fórmula 1, para ser companheiro de equipe de Ayrton Senna na McLaren. O norte-americano, porém, acumulou atuações desastrosas e foi dispensado antes do fim do campeonato.

Jacques Villeneuve e Gilles Villeneuve

Embora não tenha conquistado o Mundial de Fórmula 1, Gilles Villeneuve é considerado um dos maiores e mais arrojados pilotos de todos os tempos. Pela Ferrari, fez corridas espetaculares entre 1978 e 1982, e venceu seis GPs. Gilles morreu após acidente no treino classificatório para o GP da Bélgica de 1982, e jamais pode celebrar um título na categoria mais importante do automobilismo.

Gilles Vileneuve morreu após acidente no treino classificatório para o GP da Bélgica de 1982
Crédito: Divulgação
toggle button

Seu filho Jacques, contudo, foi campeão mundial em 1997, pela Williams. Antes disso, em 1995, venceu as 500 Milhas de Indianápolis e o título da Indy. A ascensão meteórica do prodígio canadense, porém, freou em péssimas escolhas de carreira, que o levaram a times pouco competitivos. Depois de vencer o campeonato, nunca mais ganhou uma corrida na F1.

Jacques Villeneuve foi campeão mundial de Fórmula 1 em 1997, ao volante da Williams
Crédito: Divulgação
toggle button

Kazuki Nakajima e Satoru Nakajima

O papai Satoru foi o primeiro piloto japonês da história a marcar pontos na Fórmula 1, ao terminar em sexto o GP de San Marino de 1987. Embora rápido, sempre foi considerado chamariz de incidentes de pista. Durante sua carreira, foi tanto companheiro de equipe de Nelson Piquet quanto de Ayrton Senna, na Lotus.

Kazuki Nakajima e o Satoru passaram pela Fórmula 1 sem levantar títulos
Crédito: Divulgação
toggle button

Seu filho, Kazuki, correu por duas temporadas na Fórmula 1. Piloto da Williams, tomou uma surra de seu companheiro de equipe à época, o alemão Nico Rosberg.

David Brabham e Jack Brabham

Sir Jack Brabham é uma lenda do automobilismo. Venceu o Mundial de Pilotos em 1959, 1960 e 1966 e também fundou o time que levava seu nome e conquistou dois títulos de construtores.

Considerado uma lenda na Fórmula 1, Jack Brabham conquistou três títulos mundiais
Crédito: Divulgação
toggle button

Seu filho, David, correu pela equipe da família na Fórmula 1. Na época, o time já não tinha mais o brilho de outrora. Também disputou provas pela pequenina Simtek. Nem precisa dizer que obteve resultados inexpressivos.

Hans-Joachim Stuck e Hans Stuck

Hans-Joachim, o filho, teve passagem pela Fórmula 1 na década de 1970. Conquistou dois pódios. Teve mais sucesso posteriormente na DTM, onde se sagrou campeão em 1990. Seu pai, Hans, foi um grande nome do automobilismo no pré-Guerra, ao volante de carros da Auto Union. Mais velho, correu algumas poucas corridas na F1, sem brilho.

Hans Joachim Stuck teve passagem pela Fórmula 1 na década de 1970
Crédito: Divulgação
toggle button
Comentários